(pt) [Argentina] 1º de Maio: Dia internacional de luta By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 7 de Maio de 2018 - 07:44:54 CEST


Em Buenos Aires, dezenas de pessoas participaram do ato de 1º de Maio organizado pela 
Federação Operária Regional Argentina (FORA), na Praça Onze. A seguir, reproduzimos um 
folheto lido durante o evento. ---- Contra a reforma trabalhista e a cumplicidade da 
burocracia sindical ---- Com a reforma trabalhista em marcha no Congresso justo antes 
destas datas, o Estado segue demostrando seu papel de fiador e defensor dos interesses 
patronais. A burocracia sindical em seu conjunto, alinhada dentro da CGT oficial ou não, 
segue sendo cúmplice e protagonista deste ataque direto do capitalismo aos direitos 
trabalhistas. Os atos simbólicos de enfrentamento, as ameaças de greve e uma ou outra 
paralização isolada são em resposta a constante e cada vez maior pressão das bases e da 
organização operária, do que pelo interesse real de luta dos dirigentes sindicais. Não nos 
surpreende a ação da burocracia sindical. A CGT foi criada pelo Estado e convertida em um 
ator fundamental para assegurar a paz social e a conciliação de classes. O que 
efetivamente nos preocupa é a passividade com a qual a classe trabalhadora aguenta estes 
atropelos uma e outra vez. O presente nos demonstra que delegando, dependendo de 
burocratas sindicais e de líderes parasitários se está entregando a classe trabalhadora a 
uma passividade que nos mergulha dia a dia na miséria e na precariedade. Temos inculcada a 
impotência aprendida, onde nos criaram a convicção de que qualquer esforço posto em 
defender-nos é inútil já que as estruturas de Poder vão nos vencer irremediavelmente. Isso 
é falso. Podemos resistir e podemos vencer estes ataques. O que falta é organização, 
vontade e solidariedade. Essas são nossas armas de luta.

Para enfrentar este avanço patronal, refletido em uma reforma trabalhista desastrosa para 
a classe operária com a cumplicidade do Estado e dos sindicatos traidores, devemos 
fomentar a participação dxs trabalhadorxs em seus postos de trabalho. Devemos impulsionar 
a criação de organismos de trabalhadorxs organizadxs em assembleias para a tomada de 
decisões e utilizar a ação direta para combater e vencer as políticas de ajuste e de saque 
dos distintos governos de turno. Só assim será possível uma mudança social radical. Nos 
querem convencer que nossos ideais são peças de velhas épocas, que deveriam estar em um 
museu e que não é necessária a organização sindical, enquanto que a patronal negocia com a 
burocracia sindical às costas dxs trabalhadorxs, conhecendo muito bem o potencial que pode 
ter a classe operária organizada contra o avanço capitalista. Os tempos que correm nos 
demonstram cada dia mais que os ideais de fraternidade, de solidariedade, ou o desejo de 
um mundo melhor, sem exploradxs nem exploradores e sem dirigentes nem dirigidxs, tem hoje 
mais vitalidade que nunca.

Que este 1º de Maio nos sirva de pontapé inicial para recuperar esperanças, redobrar os 
esforços e não deixar-nos amedrontar pelas condições de vida nefastas que nos impõem!.

VIVA O 1º DE MAIO!

ABAIXO A REFORMA TRABALHISTA E PROVISÓRIA!

PELA LIVRE ORGANIZAÇÃO OPERÁRIA

ASSEMBLEIAS PARA DECIDIR!

AÇÃO DIRETA PARA GANHAR!

Sociedade de Resistência Ofícios Vários Capital

Aderida à Federação Operária Regional Argentina (FORA)

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt