(pt) [Argentina]1° de Maio, Dia de Protesto e de Luta By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 5 de Maio de 2018 - 10:26:57 CEST


O 1° de Maio é uma data de profundo significado para o movimento operário. É o dia em que 
se recorda os mártires de Chicago, assassinados pelo Estado, como exemplo para todos 
aqueles que se organizem e lutem para mudar a sociedade. ---- É uma data na qual todos nós 
que lutamos por um mundo justo, nos congregamos nas ruas e praças para mostrar que o 
sacrifício daqueles homens que caíram sob as garras do Estado e seus sequazes 
capitalistas, não caíram no esquecimento por mais tempo que tenha passado. --- Passaram-se 
133 anos da greve geral de 1886 e seu lema "8 horas para trabalhar, 8 horas para descansar 
e 8 horas para o que nos dê vontade", e a classe operária obteve conquistas como a redução 
de horas de trabalho, aumento de salários, férias pagas e descanso dominical. Mas também e 
apesar de tudo o que foi conquistado até hoje, não se conseguiu as 8 horas de trabalho 
para todos, milhões de trabalhadores e trabalhadoras sofrem cada vez mais a precarização 
do trabalho e suas consequências imediatas na vida; também persiste a escravidão em alguns 
ramos como o têxtil e o rural - ainda nos países ocidentais considerados "desenvolvidos"- 
estando os trabalhadores totalmente indefessos frente a inescrupulosos empresários aos 
quais importa muito pouco a sorte que tenham os que geram toda sua riqueza.

Também nestes 133 anos, os capitalistas, o Estado e os traidores da classe operária 
puderam encontrar formas para deter o avanço do movimento operário que lutava por uma 
mudança cabal da sociedade para terminar definitivamente com a exploração do homem pelo 
homem. Através de mecanismos legais se tenta cercear o direito de greve e o de organização 
dos trabalhadores, se elaboram leis contra as medidas de ação direta, regulam que tipos de 
organizações podem ter os trabalhadores e quais devem ser seus objetivos e seus limites de 
ação. As diversas burocracias sindicais ao redor do mundo, se desempenham como dique de 
contenção das reivindicações operárias, e quando isto não é alcançado atuam como tropa de 
choque patronal para amedrontar os trabalhadores para que deixem de reivindicar e de se 
organizar.

Mas apesar de tudo isto, a luta segue em pé. A memória dos mártires de Chicago nos recorda 
que organizado, o povo trabalhador pode vencer seus exploradores e mudar o absurdo de 
trabalhar só para poder pagar o direito de viver. Nos recorda que a vontade e o pensamento 
posto em ação mudarão esta autodestrutiva sociedade capitalista e criarão os cimentos de 
uma nova sociedade justa e equitativa. Aqueles companheiros foram executados pelo terror 
que tinham os poderosos de que suas ideias de mudança social se estendessem a toda 
população e esta se livrasse dos parasitas que há séculos se alimentam dela. Mas as ideias 
de liberdade não se podem encarcerar, restringir nem muito menos matar, enquanto o Estado 
e o capitalismo sigam explorando o povo, este se rebelará e encontrará a forma para romper 
suas correntes.

Por isso, este 1º de Maio nos reunimos de novo para gritar:

VIVA O 1° DE MAIO!

VIVA A LUTA DA CLASSE OPERÁRIA!

PELA LIBERDADE DE ASSOCIAÇÃO SINDICAL!

BASTA DE REPRESSÃO AO POVO!

LIBERDADE AOS PRESOS DO 14 DE DEZEMBRO!

CONSELHO FEDERAL DA F.O.R.A.

capital.fora-ait.com.ar

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt