(pt) [Chile] Santiago: Bloco anarquista na marcha classista de 1º de Maio By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 4 de Maio de 2018 - 07:09:37 CEST


Saúde companheiras e companheiros! ---- Nos dirigimos a você como uma Rede de 
Solidariedade Antiautoritária (RSA), com a intenção de fazer um chamado à organização e 
mobilização para o Primeiro de Maio, durante a marcha classista a ser realizada em 
Santiago, formando um bloco entre todos e todas, um bloco anarquista daqueles que apostam 
pela liberdade e o fim de todas as formas de dominação. ---- 132 anos depois dos 
assassinatos que deram origem a esta comemoração, nossa convicção e nossa memória estão 
mais vivas do que nunca, com a memória dos caídos presente e as perspectivas de um futuro 
livre apontando o caminho. ---- Saímos novamente às ruas neste Primeiro de Maio, 
enfrentando a violência capitalista que leva milhões de pobres no mundo a viver na 
miséria, a passar a vida tentando sobreviver, a trabalhar longas horas para o benefício de 
uns poucos. Declaramo-nos abertamente inimigos dessas poucas pessoas que, ao obter mais e 
mais riqueza, negaram a dignidade de milhões de pessoas exploradas e devastaram a Terra a 
um ponto que é mais do que crítico.

Estamos enfrentando a dupla jornada que sofrem nossas companheiras, que historicamente se 
sobrecarregaram com o peso do trabalho doméstico não reconhecido e que também enfrentam a 
pior face desta sociedade, com piores condições de trabalho e piores salários. Quando o 
patriarcado e o capitalismo trabalham juntos, seus domínios se multiplicam.

Somos confrontados com a xenofobia e o racismo gerados para nos fazer acreditar que a 
culpa das nossas misérias são os migrantes de outras latitudes e não àqueles que realmente 
geram toda essa barbárie. Nossos irmãos migrantes são vítimas da violência, assim como 
nós, e somos solidários com a sua luta contra as medidas xenófobas cometidas pelo Estado 
chileno.

Contra tudo isso, nos organizamos de maneira horizontal e solidária; de igual para igual, 
abolindo a ideia de líderes e plataformas; apontando para quem nos submete e nos 
salvaguardando entre nós. Não acreditamos nas fábulas do reformismo que tentam maquiar a 
violência dessa sociedade, e acreditamos que, enquanto existirem estruturas opressivas, 
não seremos realmente livres.

Nosso grito de liberdade não cessará até que ganhemos, até que a dominação e a exploração 
não mais existam na Terra e que toda essa era seja vista como um momento sombrio de nossa 
história!

redsolidaridadantiautoritaria.wordpress.com

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt