(pt) [Espanha] Você sabia que no 1º de Maio também haverá uma greve? By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 4 de Maio de 2018 - 06:55:02 CEST


Sobre a greve coletiva que vários prisioneiros vão começar no dia 1º de Maio. ---- O 
distanciamento das prisões das cidades e de zonas habitadas, os muros mentais, a falta de 
consciência, a crença de uma linha entre "os bons" e "os maus"... não sabemos quais são os 
motivos, nem qual delas têm mais força para que se tenha chegado a este ponto, em que as 
pessoas que estão encerradas em Sistemas Penitenciários, importem tão pouco e causem esta 
terrível empatia aos de fora. ---- Queremos sacar, por um instante, a voz destas pessoas 
que estão lutando. Elas próprias escreveram uma proposta de luta coletiva onde põem o seu 
manifesto "a situação que nos vemos sistematicamente submetidos ao abuso de poder, 
agressões, torturas físicas e psicológicas continuadas, e umas condições de existência 
desumanas e degradantes numa série de aspectos: abandono médico-sanitário, exploração 
laboral, vulnerabilidade jurídica, discriminação cultural, sem liberdade de expressão, etc."

Frente a esta situação: desde dentro, desde as pessoas encarceradas, surgiu uma proposta 
de Greve de Fome Coletiva para lançar um raio de luz sobre as violências normalizadas na 
prisão, para chegar "fora". Estas são as suas reivindicações:

1 - O fim das torturas, agressões e tratos cruéis, desumanos e degradantes e da impunidade 
dos carcereiros em todas as cadeias do estado espanhol.

2 - A erradicação dos FIES, abolição do chamado "regime especial" de castigo, e fechamento 
em absoluto dos departamentos de isolamento.

3 - O fim da dispersão dos presos.

4 - Que os serviços médicos não estejam adstritos a Instituições penitenciárias, mas que 
sejam independentes.

5 - A aplicação imediata dos artigos 104.4 e 196 RP a todos os doentes crônicos sem que 
existam requerimentos de que estão em fase terminal.

6 - Respeito aos doentes mentais, exigimos que os tratem adequadamente em lugares 
apropriados para eles, e não nas prisões

7 - Que os "programas" com metadona, tratamentos psiquiátricos, etc. sejam acompanhados de 
grupos de apoio, terapeutas, etc. Independentemente das IIPP.

8 - Que haja abertura para investigação, esclarecimento e delimitação de responsabilidades 
dos companheiros mortos nas prisões do estado espanhol.

9 - Que as estruturas carcerárias criem aulas, oficinas, ginásios, etc. Acessos formativos 
e culturais aos presos que tratam como "irrecuperáveis"

10 - Que os módulos de respeito não sejam utilizados como vitrines.

11 - Que se deixe de revistar integralmente as famílias e amigos visitantes.

12 - Exigimos aos tribunais, forças de segurança do estado e vários repressores que não 
criminalizem a solidariedade entre pessoas.

Os meios de desinformação não darão cobertura, mas também não a queremos nem a 
necessitamos, ajuda-nos a que a sua voz ressoe "fora".

Para mais informação visita: familiasfrentealacrueldadcarcelaria.noblogs.org ou tokata.info.

Tradução > Rosa e Canela


Mais informações acerca da lista A-infos-pt