(pt) France, Alternative Libertaire AL #280 - Comic Strip: Demonstrates (en, fr, pt) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 18 de Março de 2018 - 09:57:24 CET


Mathieu Colloghan é um desenhista (ele também pinta) acostumado a publicações militantes. 
Existem inúmeros adesivos, artigos, folhetos ilustrados de seus personagens que lutam, 
denunciam ou criticam. Com humor e mais, o que não prejudica nada. Ele publica hoje sua 
primeira novela gráfica: Manif, Editions Adespote. ---- Conhecemos três amigos em uma 
manifestação em Paris. Presumivelmente, não é um dos mais bem-sucedidos. Um daqueles que 
se assemelham a um ritual de fim-de-semana, mas você precisa fazê-lo, e que você gosta de 
fazê-lo de qualquer maneira porque você se encontra lá para trocar, discutir, às vezes 
argumentar, mas sempre Bata o pavimento ao mesmo ritmo. Este é o caso desses três amigos 
que tentarão compartilhar conosco, como prometemos na contracapa, " compromisso político 
como nunca o dissemos: no auge do homem ".

Inicialmente, eles parecem ficar aborrecidos. Então, para enganar o tédio, eles falam por 
um longo tempo, cada um e às vezes, todos de uma só vez. E o dispositivo, longe de 
cansado, começa a funcionar, caso após caso. Nós os escutamos (finalmente os lemos e os 
observamos) para lembrar seus desfiles, seus hábitos - e sua dieta - de manifestantes. As 
procissões indizíveis de 1 r Maio Aqueles também onde a raiva permanece intacta apenas 
para lembrar. Em 1996, os sans-papiers de Saint-Bernard são expulsos, " com humanidade e 
coração ", parece. Mais de vinte anos depois, as páginas que nos dão Colloghan no evento 
selvagem que se seguem reavivam o desgosto dos ativistas naquele dia e sua raiva e dignidade.

Mas a novela gráfica de Mathieu não se limita a Paris - e a chuva que persegue nossos 
personagens e acaba forçando-os a recuar para um bar entre Repu e Nation. Para aqueles que 
não o conhecem, é a ocasião para ter um vislumbre do que poderia representar o ciclo de 
protesto altermondialista aberto em Seattle em 1999. A evocação dos fóruns sociais de 
Porto Alegre (2002) e Nairobi (2007), é aqui que a irrupção de disputas, às vezes 
perturbando a norma stilted dessas grandes demonstrações e / ou questionando dentro deles 
os mecanismos de dominação persistente.

Porque mesmo que o humor ainda esteja presente, o livro não aborda questões menos sérias e 
sempre atuais, como quando nossos três amigos discutem os relatórios da esquerda para os 
distritos populares. Na verdade, o melhor é ler este quadrinho, porque há muitas outras 
coisas nele. Manif, de Mathieu Colloghan, Editions Adespote, para encomendar na livraria " 
todos juntos e todos juntos ! ".

Theo Roumier (AL Orleans)

Matthieu Colloghan, Em Manifesto, Edições Adespote, 2017, 19,90 euros.

http://www.alternativelibertaire.org/?Bande-dessinee-En-manif


Mais informações acerca da lista A-infos-pt