(pt) [Espanha] A polícia apreende os cartazes da CNT para a greve de 8M em Valladolid By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 10 de Março de 2018 - 09:24:39 CET


Durante a noite de sexta-feira, agentes à paisana interceptaram a colagem do sindicato no 
bairro Villa do Prado, confiscando o material e identificando os militantes da CNT que a 
realizavam ---- Depois de que na semana passada três integrantes da assembleia do 8M em 
Valladolid foram conduzidas à delegacia do bairro de Delicias por colar cartazes chamando 
à greve, a historia se repetiu na noite de sexta-feira 2 de março. Desta vez, agentes à 
paisana da Polícia Municipal confiscaram os cartazes e identificaram o grupo de militantes 
da CNT, um dos sindicatos que convoca oficial e legalmente a greve geral feminista do 8 de 
março, que realizavam a colagem. ---- Segundo fontes da CNT, na Rua do Monasterio de Santo 
Domingo de Silos do bairro vallisoletano de Villa do Prado, duas pessoas que se 
encontravam no interior de um carro cinza começaram a gravar os militantes do sindicato 
que realizavam a colagem de cartazes chamando a greve do 8M. Estes, "para prevenir 
possíveis problemas", tiraram uma fotografia do veículo, após o que seus ocupantes, que 
resultaram ser dois agentes à paisana, desceram e se dirigiram aos sindicalistas para 
advertir-lhes de que não se podem tirar fotos da polícia.

Após obrigá-los a eliminar a fotografia de seu telefone, confiscaram os cartazes da greve, 
assegurando que o muro do solar onde os haviam colado era uma propriedade privada. Os 
sindicalistas não se opuseram e, após contactar com seus advogados, advertiram os agentes 
de que "se não faziam ata de apreensão teriam que levá-los à delegacia com os cartazes", 
tal e como indicam ditas fontes. Os agentes à paisana concordaram em realizar a ata, ainda 
que não contemplava nem as razões pelas quais se confiscavam esses cartazes nem sua 
descrição, pelo que declinaram assiná-la.

No local apareceram outros dois agentes, também à paisana e que nem sequer se 
identificaram ante os sindicalistas. Após diversas conversas telefônicas dois efetivos 
policiais confiscaram os cartazes, ainda que não os pincéis e a cola para colá-los. "Não 
quiseram ir com a cola", assinalam desde a CNT, apesar de que disseram aos sindicalistas 
que deviam tirar o adesivo, ao que estes se negaram e abandonaram o lugar sem impedimento 
algum.

Enquanto os fatos se desenvolviam em Villa do Prado, um dos implicados relatou o que 
estava acontecendo via redes sociais "para tornar público o atropelamento que se estava 
cometendo". Uma vez que os agentes abandonaram o lugar, várias integrantes da assembleia 
feminista 8M de Valladolid se uniram à colagem, que continuou sem incidentes.

Isto ocorre após as declarações do prefeito, Óscar Puente, assegurando que a atual equipe 
de Governo municipal não está de acordo com a interpretação que fez a Polícia Municipal da 
normativa em vigor para proceder à identificação das três ativistas. Em dito 
comparecimento também assegurou que transmitiria à Polícia Municipal uma instrução para 
que interpretem sempre da forma mais favorável o direito à liberdade de expressão.

Fontes oficiais da equipe de Governo assinalam a últimoCero que a instrução da qual falou 
o prefeito para interpretar corretamente a norma, em função da doutrina do TSJ, no entanto 
não se transladou à Polícia Municipal por escrito. As mesmas fontes apontaram que durante 
estes dias se está ultimando o conteúdo literal de dita instrução com os serviços 
jurídicos municipais.

Fonte: 
http://ultimocero.com/noticias/movimientos-sociales/2018/03/03/la-policia-apreende-cartazes-cnt-la-greve-do-8m-valladolid/

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/03/05/espanha-greve-8m-coletiva-de-imprensa-conjunta-do-bloco-combativo-e-de-classe/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt