(pt) Um ano na Comuna Internacionalista de Rojava - carta de avaliação desde Rojava By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 18 de Julho de 2018 - 08:57:04 CEST


Queridxs amigxs, ---- Há um ano, em 12 de junho de 2017, compartilhamos a primeira 
declaração pública da Comuna Internacionalista de Rojava, apresentando nosso projeto ao 
mundo. Também em 12 de junho é o aniversário de Anna Campbell, Sehid[Mártir]Hêlîn Qereçox, 
que dá nome à primeira Academia Internacionalista de Rojava. ---- Hoje, depois de um ano 
sem parar de trabalhar, olhamos para trás e vemos os grandes passos que conseguimos neste 
ano. ---- Depois da apresentação pública da Comuna sob o lema ‘aprender, apoiar, 
organizar', começamos a desenvolver nosso trabalho e nossos projetos, pondo em prática as 
ideias e sonhos que tínhamos, e buscando um lugar para construir a primeira academia 
internacionalista da Federação Democrática do Norte da Síria. Depois de uns meses, 
finalmente encontramos o lugar correto, e no final do verão de 2017 começamos a construir 
a academia. Desde então, estivemos trabalhando principalmente focados em 3 linhas 
principais: internacionalismo, liberação da mulher e ecologia.

E quanto ao internacionalismo, nossa tarefa principal tem sido a construção da Academia 
Internacionalista, o lugar para debater, estudar, investigar e também para receber novos 
internacionalistas que também querem aprender, apoiar e organizar a Revolução de Rojava. 
Ao mesmo tempo, estivemos trabalhando na própria construção da Comuna Internacionalista de 
Rojava, entendida como o marco organizativo para nós e outrxs internacionalistas que 
desejam unir-se, desenvolvendo um sistema e uma rede para integrar e fortalecer a dimensão 
internacional desta revolução.

Com respeito à ecologia, lançamos a campanha "Make Rojava Green Again" em coordenação com 
outras instituições que trabalham temas relacionados com a ecologia. Escrevemos um livro 
que logo começaremos a editar em diferentes idiomas, apresentando nosso projeto e o que 
nos motiva a realizá-lo. Nosso objetivo principal é difundir uma perspectiva ecológica da 
vida revolucionária, construir nossa academia com um enfoque sustentável e começar uma 
cooperativa de árvores para ajudar a reflorestar as áridas terras da Federação Democrática 
do Norte da Síria.

Com respeito à liberação das mulheres, as mulheres da comuna se organizam como um grupo 
autônomo, conectando-se diretamente com as diferentes instituições e estruturas do 
movimento de mulheres nesta revolução. Também apoiamos diferentes projetos e campanhas do 
movimento de mulheres, tomando parte no trabalho desenvolvido por Jinwar, o povoado 
ecológico de mulheres. Também estudamos e organizamos programas educativos sobre jineolojî 
e os movimentos de liberação das mulheres.

Mas em meio deste primeiro ano de vida como Comuna, estourou a guerra de Afrin. Sabemos 
que a revolução será em defesa da terra ou não haverá lugar para a revolução, pelo que 
vimos a necessidade de fazer um alto com nossos projetos para participar na Resistência de 
Afrin, principalmente fazendo traduções, trabalho de solidariedade internacional e outros 
tipo de trabalho com os meios de comunicação.

A invasão de Afrin foi dura e brutal. É muito triste ver que o exército turco e outras 
forças armadas islamistas destroem a região mais bela de Rojava. A guerra em Afrin nos 
afetou em formas que não podíamos imaginar antes. A invasão, a luta, a resistência... nos 
abriu processos de debate e reflexão sobre o que deve ser, e o que pode ser, o papel do 
internacionalismo nos dias de hoje. Também sobre como podemos ajudar e contribuir, como 
internacionalistas, a Revolução de Rojava e a todos os movimentos e lutas de resistência 
em todo o mundo. Muitos amigos perderam a vida lutando para resistir à invasão fascista, e 
também vários amigos internacionalistas caíram sehids nesta guerra. Em sua memória, 
seguiremos caminhando por seu caminho.

Neste último mês de maio, depois de vários meses construindo a academia, finalmente 
terminamos. Decidimos chamá-la de ‘Academia Internacionalista Sehid Hêlîn Qereçox' em 
memória de Anna Campbell, lutadora britânica nas YPJ que caiu sehid em Afrin. Com tristeza 
por sua perda, mas ao mesmo tempo com a vontade de continuar sua luta contra o fascismo e 
a opressão patriarcal, começamos o primeiro curso de educação de nossa academia.

Também continuamos com o trabalho ecológico da campanha "Make Rojava Green Again", 
traduzimos e publicamos em diferentes idiomas um artigo sobre a importância da luta das 
mulheres na revolução, começamos um projeto de rádio internacionalista em colaboração com 
outros internacionalistas em Rojava, publicamos diferentes artigos e cartas de 
solidariedade internacional em nosso site, etc. Mas, claro, nosso principal projeto este 
mês foi organizar este primeiro curso de educação.

Agora, depois de um ano de trabalho muito intenso, conseguimos organizar um curso de 
educação de um mês de duração tanto para os novos internacionalistas como para os que 
estão aqui desde o começo da Comuna. A educação incluiu lições do idioma curdo, debates 
ideológicos, conhecimento sobre a sociedade, história do Oriente Médio e do povo curdo e, 
claro, debates sobre o internacionalismo e a história da Comuna. Faz uns dias terminamos 
este primeiro curso de educação, e uma nova onda de internacionalistas de diferentes 
partes do mundo está começando a trabalhar e viajar por Rojava, participando no trabalho 
da Comuna. Estamos muito contentes de ver como este projeto está crescendo e evoluindo, 
consolidando-se passo a passo, convertendo em realidade os sonhos e ideias que há um ano 
estavam em nossas mentes.

Hoje nos orgulha dizer que a Comuna Internacionalista de Rojava é mais forte que nunca, e 
que isto é só um passo a mais para o movimento democrático e revolucionário que está 
crescendo e conectando-se em todo o mundo. Por todos estes motivos, convidamos uma vez 
mais a todos os internacionalistas, revolucionários e forças democráticas, a todos aqueles 
que queiram caminhar conosco, a aprender, apoiar e organizar esta revolução. Porque 
sabemos que Rojava pode ser a chispa que acende uma nova forma de entender a vida, de 
desenvolver uma sociedade fora do capitalismo, do patriarcado e dos Estados-Nação. E 
porque sabemos que isto é só o começo. Como sehid Hêlîn disse uma vez:

You should fight with us, and light the fires of resistance.

- Venha lutar conosco, acender os fogos da resistência.

Biji Soresa Rojava!

Longa vida à solidariedade internacional!

Fonte: http://internationalistcommune.com/un-ano-en-la-comuna-internacionalista-de-rojava/

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt