(pt) Coletivo Anarquista Bandeira Negra CABN: Toda solidariedade às vítimas da UDESC!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 10 de Julho de 2018 - 08:31:49 CEST


No dia 5 de julho de 2018, estudantes e pessoas de movimentos sociais estiveram presentes 
na UDESC fazendo pressão frente ao silêncio da Reitoria após o caso de estupro e de 
assédios de um professor dessa instituição. Esse ato se deu um dia depois do processo de 
estupro ser arquivado pelo Ministério Público. ---- Com faixas, instrumentos e palavras de 
ordem, fomos recebidos pelo atual reitor, Marcus Tomasi e sua equipe. O pronunciamento da 
equipe se deu de maneira defensiva, com colocações a respeito das medidas burocráticas e 
do sigilo da sindicância que está acontecendo na Universidade. A sindicândia tem 60 dias 
para finalizar o processo, porém alegam dificuldade para cumprir o prazo pelo número de 
vítimas a serem escutadas.
Após diversos posicionamentos de estudantes e movimentos frente à "imparcialidade" da 
instituição e à falta de atenção ao papel da Universidade no combate a problemas sociais 
estruturais como a cultura do estupro, machismo, racismo e LGBTfobia, a reunião encaminhou 
uma comissão que será constituída pautando ações efetivas da Universidade frente aos 
problemas apontados.

Essa comissão se reunirá na próxima quinta-feira, dia 12 de julho, às 10h da manhã, com a 
reitoria da UDESC, com um documento das medidas urgentes a serem tomadas. Dentre elas, 
estão as seguintes pautas:

- Apoio psicológico/pedagógico para as denunciantes pago pela instutição;
- Comprometimento com ampla campanha contra assédio, eventos de recepção das/os 
estudantes, oficinas para docentes, entre outras;
- Reformulação dos mecanismos de denúncia dentro da instituição;
- Nota pública da Universidade repassando o andamento do processo, explicando o caráter de 
sigilo necessário, mas deixando nítido ao público que a instituição não está atuando em 
defesa do professor em questão;
- Responsabilidade pelo cumprimento de prazos do processo (60 dias);

Chamamos todas e todos para a luta contra a cultura do estupro, a solidariedade às 
companheiras abusadas e ao enfrentamento e pressão na burocracia burguesa que só serve aos 
que tem poder.

https://www.cabn.libertar.org/estuprador-na-udesc-a-gente-nao-esquece/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt