(pt) [Irlanda] O Movimento de Solidariedade dos Trabalhadores organizou uma pequena manifestação no dia 20 de junho em solidariedade com os presos políticos na Rússia By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 9 de Julho de 2018 - 07:40:02 CEST


O Workers Solidarity Movement (Movimento de Solidariedade dos Trabalhadores) organizou uma 
pequena manifestação, no dia 20 de junho, em solidariedade com os presos políticos no 
Estado russo, em frente à embaixada da Rússia, em Dublin. --- Em 14 de junho, o Campeonato 
Mundial da FIFA começou na Rússia ao mesmo tempo que os presos políticos dissidentes eram 
interrogados e torturados nas suas prisões. ---- Nós, na Irlanda, não podemos evitar esta 
injustiça, mas podemos mostrar que o mundo inteiro está atento, e que a brutalidade do 
Estado russo e a hipocrisia da FIFA têm sido notórias. ---- Podemos perguntar: "se eu 
fosse injustamente preso e torturado, o que é que eu iria querer?". Que um grupo de 
pessoas a 3.000 quilômetros de distância disponibilizasse do seu tempo para demonstrar a 
sua preocupação, sendo um sinal de que a espécie humana é nobre e que ações como estas 
tornam possível a liberdade. O movimento pela liberdade é global e os nossos laços de 
solidariedade não podem ser separados pelas fronteiras nacionais.

Pouco depois de nos reunirmos, fomos visitados por um carro sem matrícula dos Garda, 
presumivelmente o ramo especial da Garda irlandesa, a polícia secreta política que atua 
nos 26 condados, obviamente a pedido da Embaixada. O policial estava "apenas curioso", 
inclusivamente curioso acerca de onde nós vínhamos, o que nos recusamos a responder, uma 
vez que não havia fundamento legal. Só teríamos de responder caso houvesse uma suspeita 
razoável de ter sido cometida uma ilegalidade, e o melhor é, nestes casos, dizer sempre o 
menos possível à polícia, onde quer que estejas.

Fomos também honrados com a presença de um sofisticado BMW preto, conduzido por um oficial 
da Embaixada russa, que parou próximo de nós e tirou fotografias para nos intimidar. Como 
um participante notou, este personagem parecia habituado a exercer funções intimidatórias, 
lembrando as de um agente do Estado russo; mas nós estávamos na Irlanda, e não na Rússia, 
onde tais atos de vigilância são um preâmbulo para intimidação e detenção indefinida, e o 
fato de termos mais espaço político na Irlanda para este tipo de manifestação é mais uma 
razão para o usar no sentido de ajudar aqueles que precisam.

O objetivo destes encontros não é fazer uma tempestade num copo de água, mas sim registrar 
a reação ridícula do pessoal da Embaixada russa que, relativamente a um pequeno grupo de 
pessoas que se reúnem em frente à Embaixada segurando cartazes, tiram fotografias.

Como demonstrado no vídeo (link abaixo), o seguinte depoimento foi lido em voz alta:

"A minha voz está com aqueles que vêm hoje dizer NÃO à perseguição política, à tortura e a 
falsas acusações! Neste momento, há jovens presos em São Petersburgo e em Penza, embora 
não tenham cometido qualquer crime. Para serem considerados "terroristas" perfeitos pela 
maioria dos regimes terroristas, basta ser antifascista e anarquista".

Há um cineasta ucraniano, Oleg, Sentsov, que foi sentenciado sem provas claras a vinte 
anos de prisão, sem ter cometido qualquer crime. Há também o caso de Yuri Dmitrievda, do 
Karelian Memorial, acusado de produzir pornografia e também o caso de Oiub Titiev, 
doChechen Memorial, acusado de ser traficante de droga. A organização mais perigosa e 
verdadeiramente terrorista é o próprio FSB (Serviço Federal de Segurança), a extinta KGB, 
a organização que tortura, mata e aprisiona pessoas. O Estado pode fazer o que quiser, a 
não ser que sejamos nós a parar com tudo isto. A única possibilidade de dizer NÃO aos 
crimes de Estado é a solidariedade dos que não acreditam nas boas intenções do Estado 
burocrático.

O governo russo, neste momento, celebra o Campeonato Mundial da FIFA. Não houve boicote à 
Rússia, porque o sistema capitalista não se preocupa com as pessoas. Mas nós nos 
preocupamos com esta alarmante união do Capital e do Estado, tendo o Estado o direito 
exclusivo à violência, supostamente dado pelo povo para sua própria proteção, mas não para 
ser punido e torturado sem provas.

Não às prisões políticas do regime russo!

Liberdade aos antifascistas de São Petersburgo e de Penza:

- Yuliy Boyarshynov

- Andrei Chernov

- Vasily Kuksov

- Arman Sagynbayev

- Ilya Shakursky

- Dmitry Pchelintsev

- Viktor Filinkov

- Igor Shishkin

- Egor Zorin

Libertem Oleg Sentsov e Alexander Pchelintsev!

Libertem Yuri Dmitriev e Oiub Titiev!

>> Vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=gugW3JHKymg

Fonte: 
https://rupression.com/en/2018/06/26/the-workers-solidarity-movement-held-a-small-demonstration-on-june-20th-in-solidarity-with-political-prisoners-in-the-russian/

Tradução > Patrícia Marmelada


Mais informações acerca da lista A-infos-pt