(pt) France, Alternative Libertaire AL #289 - Echos d'Afrique: Les restes accommodés de l'idéologie coloniale (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 21 de Dezembro de 2018 - 07:25:00 CET


Le colonialisme, c'est l'idéologie, née au XIXe siècle en Europe, qui justifie la 
colonisation, c'est-à-dire l'exploitation de territoires par un État à son seul profit et 
à ceux de ses ressortissants installés sur ces territoires. C'est une culture qui a été 
instillée dans nos sociétés, et dont on doit se débarrasser en même temps que l'on 
s'attaque aux structures coloniales encore en place. Mais se défaire d'une idéologie n'est 
pas chose aisée... ---- Até meados do XX ° século, o colonialismo foi capaz de gerar um 
apoio muito forte das populações europeias na empresa colonial. O direito e os 
conservadores vêem acima de tudo o interesse econômico  ; enquanto a esquerda é seduzida 
pela missão civilizadora, concedendo-se uma forma de dever moral de compartilhar nossa 
iluminação.

Dans cette idéologie, le racisme joue un rôle primordial et trouve de multiples formes : 
scientifique avec la théorie des races ; éducatif à travers les programmes scolaires ; 
culturel au travers de livres, oeuvres diverses, chansons, sans oublier les expositions 
coloniales comme celle de 1931 à Paris où des millions de visiteurs purent, entre autres, 
admirer des Kanak jouer les sauvages cannibales... une mise en scène grotesque cherchant à 
coller aux clichés coloniaux.

Hoje, a colonização é em grande parte menos popular, mas o colonialismo deixou vestígios 
ainda vivos em nossas culturas e, portanto, em nossas mentes (incluindo a esquerda  !). O 
aparente anticolonialismo em muitos discursos muitas vezes oculta formas de racismo e 
paternalismo que legitimam as muitas "   sobras   " da colonização: presença armada, 
dominação política e cultural, predação econômica e assim por diante.

Nos discursos oficiais, a necessidade de "   civilização   " deu lugar à demanda por " 
democracia   " (como se tivéssemos lições a dar nesta área), "   segurança   " ou " 
estabilidade   ", um argumento importante em relações com as piores ditaduras. Nos livros 
didáticos, a realidade da colonização é eufemizada e o racismo negado  ; enquanto se supõe 
que a descolonização tenha chegado "   gradualmente e sem nenhum conflito sangrento, 
exceto na Argélia   " ... ignorando a incontável violência deste período, incluindo a 
guerra em Camarões que matou centenas de milhares  !

Não nos esqueçamos da lei de 23 de Fevereiro de 2005 sobre o "   papel positivo da 
colonização   " nos manuais (parte da qual foi revogada em 15 de Fevereiro de 2006), um 
reflexo do lugar ainda importante destas ideias na sociedade e na sociedade. esferas de 
poder. É uma questão de geração  ? Seja como for, a denúncia da colonização deve 
continuar, apoiando o surgimento de todas as formas de cultura decolonial que florescem em 
todos os lugares.

Surto de Natal (AL Carcassonne)

http://www.alternativelibertaire.org/?Echos-d-Afrique-Les-restes-accommodes-de-l-ideologie-coloniale


Mais informações acerca da lista A-infos-pt