(pt) [Uruguai] 7ª Feira do Livro Anarquista de Montevidéu, de 21 a 23 de setembro By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 26 de Agosto de 2018 - 08:05:56 CEST


Evento acontece entre os dias 21 e 23 de setembro, no Centro Social Cordon Nordon, J. 
Requena 1758, esquina Daniel Munoz, Montevidéu. ---- A máquina do capitalismo continua sua 
colonização em cada esfera de nossas vidas, mercantilizando as relações e arrasando com o 
ecossistema. A civilização se mantém enquadrada em sua rotina produtivista e consumista, 
enquanto o desenvolvimento vai sofisticando os dispositivos de vigilância e repressão, que 
mantém o olhar sobre todos aqueles que rompam com os códigos impostos e alterem a 
normalidade. ---- Vivemos em tempos de excesso de informação, onde os meios de comunicação 
de massa são cada vez mais eficientes na tarefa de formar verdades absolutas, construídas 
mediante relatos que propiciam o medo e a submissão que fazem o jogo do domínio estatal. 
Aumenta a cegueira montada pelo show midiático do espetáculo, gerando um foco de atenção 
manipulado e recortado ao gosto dos poderosos. Isto assegura ainda mais a dependência e o 
culto às instituições punitivas e repressivas, assim como favorecem os velhos mecanismos 
de tipo militar e a "mão dura", que são outro sintoma de descomposição social.

O planeta se encontra na etapa de colapso ambiental, fruto dos métodos produtivos 
capitalistas que dominam o entorno, provocando nele uma sistemática decadência que, por 
consequência, deriva em um assassinato e empobrecimento da vida.

Enquanto a democracia oferece uma política tranquilizante que está baseada no diálogo e na 
mediação, os governos de direita ou de esquerda oferecem diversas maneiras de gerenciar a 
mesma miséria, deixando rédea solta às macro-empresas e multinacionais exploradoras. As 
soluções reformistas emanam por todos os lados como comprimidos entorpecentes, propiciando 
a reacomodação de um sistema que perpetua sua hegemonia e trata de conseguir uma aparência 
mais benevolente e aceitável.

Como anarquistas e antiautoritários nossa posição deve ser firme e sustentada. Se 
desejamos ser protagonistas da mudança social e nos encaminharmos para um mundo de 
solidariedade recíproca, onde cada individualidade conviva com as outras em total 
liberdade, devemos combater o monstro capitalista em todas as suas facetas e variantes. O 
enfrentamento é inevitável enquanto mantenhamos intacta a convicção de transformação, mas 
devemos pensar estrategicamente. Traçar um imaginário prático revolucionário no presente é 
um desafio necessário e vital, porque assumir a responsabilidade ante um mundo que se 
desmantela em pedaços requer um compromisso incorruptível, no qual não funcionam os meios 
termos. Por isso convocamos à Sétima Feira do Livro Anarquista, para levar a cabo 
instâncias de reflexão e diálogo que alimentem nossa capacidade de inserção no presente, 
já que agora é quando mais é preciso que nos exercitemos para desenvolver uma força 
criadora que abra passagem a outra forma de vida.

Temos que repensar formas dinâmicas de nos defendermos dos poderosos e dos seus títeres, 
dos responsáveis pela devastação. Já é hora de ampliar e propagar a prática transformadora 
como potência de uma vida em liberdade, contraposta aos interesses dos políticos e 
empresários que buscam a nossa aprovação conformista. É necessário substituir a 
passividade instalada por uma atitude vivaz e rebelde, que contagie para o desejo de 
mudança, que anime a nos reafirmarmos sobre as bases da auto-organização horizontal como 
modelo generalizável. Ainda temos muito que pensar e projetar nesta direção, porque baixar 
a guarda e resignar-se não é opção para os amantes da liberdade.

Grupo organizador da Sétima Feira do Livro Anarquista de Montevidéu

feriaanarquistamvd.wordpress.com

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt