(pt) [Espanha] #NoCaso14N - Crônica do segundo dia do julgamento do "Não caso" em Logroño By A.N.A. (ca, en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018 - 08:22:36 CEST


Aconteceu nesta manhã (10/04) o segundo dia do julgamento contra Jorge e Pablo, os dois 
membros da CNT a quem a polícia escolheu como bode expiatório após os incidentes 
acontecidos na manifestação da greve de 14N de 2012. ---- Na sessão de hoje seguiram 
declarando o resto dos agentes que estiveram presentes nos momentos em que se produziram 
os delitos supostamente cometidos pelos dois acusados. Nas declarações de ontem (09/04), 
os policiais disseram ter "gravados" em sua memória as atuações dos dois processados, 
ainda que essa recordação se distanciava muito da verdade, como ficou claro pelas 
gravações dos manifestantes (recordamos que a polícia destruiu suas próprias gravações dos 
fatos por considerá-las de "má qualidade". O atual chefe da Polícia Nacional de La Rioja 
declarou ontem que não sabia quem havia destruído essas gravações e que tampouco realizou 
nenhuma investigação sobre o assunto).

Esta manhã, os oito funcionários policiais tentaram recriar a existência de um ambiente 
"violento" contra eles, que segundo afirmam foi a causa das cargas contra os 
manifestantes. Nenhum dos que declararam hoje acusam diretamente a Jorge ou a Pablo de 
delito algum. Resulta óbvio que a tentativa da polícia por magnificar o "ambiente" prévio 
às cargas obedecem a uma tentativa de justificar umas duríssimas cargas contra uma 
manifestação que tinha se desenvolvido pacificamente. Talvez a polícia não possa 
justificar sua violenta atuação tão só pelo impacto de um globo de pintura no uniforme de 
um agente. Talvez por isso tiveram que deter Jorge e Pablo.

Em seguida declararam as testemunhas da defesa, que coincidiram ao afirmar que Jorge não 
insultou a polícia desde o megafone, mas que realizou vários chamamentos à calma e a não 
cair em provocações.

Por sua parte, também declararam os peritos forenses que contribuíram com a defesa, que 
esteve de acordo em que não se pode determinar que as lesões posteriormente sofridas por 
alguns agentes, e que estes pretendiam fazer passar como consequência dos golpes sofridos 
na manifestação, tenham relação com estes fatos.

Desde a CNT apoiamos os companheiros frente a uma nova montagem policial em que as provas 
brilham por sua ausência.

Mais informação sobre o conflito de Pablo e Jorge:

stoprepresionlarioja.wordpress.com

Secretariado Permanente do Comitê Confederal

Fonte: 
http://www.cnt.es/noticias/nocaso14n-segunda-jornada-en-el-juicio-del-no-caso-en-logro%C3%B1o

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt