(pt) [Espanha] CNT e CGT convocam em Valência uma concentração contra a repressão By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 10 de Abril de 2018 - 09:35:09 CEST


As duas organizações anarcossindicalistas de Valência convocam uma concentração unitária 
contra a repressão, no dia 10 de abril às 19h, na sede da Delegação do Governo, fazendo 
extensiva a convocatória a toda a cidadania, coletivos e movimentos sociais. ---- A 
repressão do Estado alcança níveis distópicos, metendo-se em nossas vidas privadas, nossos 
computadores e nossas canções. Escrever um twitter, como Casandra; ou canções, como 
Valtonyc ou Pablo Hasel, são motivos para receber todo o peso do seletivo sistema judicial 
que aponta e dispara contra pessoas concretas, combativas e dissidentes. Essa mesma lei 
ignora deliberadamente as agressões fascistas, como as acontecidas em 9 de outubro passado 
em Valência; a corrupção política e as fraudes fiscais que espoliam nossos sistemas públicos.

O anarcossindicalismo também sofreu situações de repressão durante toda sua existência, 
uma vez que se tem manipulado a história para criminalizar suas atuações e ocultar a 
importância de suas conquistas na luta pelos direitos e liberdades das classes populares.

Temos numerosos exemplos do que temos descrito, na CNT uma das mais flagrantes e próximas 
no tempo são os companheiros da CNT-Logroño, Pablo e Jorge. Em 14 de novembro de 2012, 
durante a jornada de greve geral, saíram às ruas de Logroño para protestar contra a 
Reforma Laboral e a perda de direitos da classe trabalhadora. A atitude dos antidistúrbios 
foi de constante ameaça e provocação. Apesar disso, a manifestação finalizou com um 
ambiente de alegria pelo êxito de participação. Nesse momento, se produziu uma brutal 
carga da Polícia Nacional, com golpes e balas de borracha. O resultado: várias pessoas 
feridas, multas milionárias a pessoas vinculadas a movimentos sociais, sindicais e 
políticos, e três sindicalistas detidos e processados; entre eles, Pablo e Jorge. Ainda 
nos dias de hoje sua situação não se resolveu e seguem acusados, sem provas e com 
contradições nos testemunhos da polícia.

Também durante a greve geral mencionada, numerosas companheiras e companheiros da CGT 
sofreram repressão, sendo a mais significativa a detenção da companheira Laura de 
Barcelona, e seus mais de 30 dias de prisão preventiva sem fiança, e tudo isso com a 
desculpa de haver realizado a queima simbólica de dinheiro frente à Bolsa, durante o 
exercício de uma Greve Geral. Outras muitas pessoas, destas organizações e de outras, 
foram processadas e arrastaram durante anos estes processos legais que lhes mantiveram 
ameaçados, na busca de provocar um castigo exemplar que tanto agrada ultimamente nossos 
governantes. Como lamentável exemplo do exposto e situação em pleno vigor, em 27 de 
fevereiro, quando Ermengol Gassiot, Secretário Geral da CGT-Catalunha, registrava um 
escrito na Promotoria Superior da Catalunha com outras duas pessoas, foi detido. Foi 
transladado à Delegacia dos Mossos d'Esquadra[polícia catalã]de Les Corts, onde permaneceu 
detido durante a noite. A acusação se remonta a 2013, quando Ermengol, professor de 
arqueologia da UAB (Universidade Autônoma de Barcelona), junto com 25 alunos e um PAS 
(Pessoal de Administração e Serviços), ocuparam durante um mês o Reitorado protestando 
contra o Plano Bolonha. A Promotoria solicitava penas de prisão de até 14 anos e multas de 
quase 10.000€ aos que participaram em dita jornada de luta. Atualmente, o companheiro 
Ermengol continua acusado, enfrentando uma possível sentença exorbitante que faz evidentes 
as listas negras que o Estado tem para as pessoas combativas que enfrentam as suas injustiças.

Se faz evidente o vínculo da repressão com a luta sindical e social. O Governo se esforçou 
por exprimir aos trabalhadores e trabalhadoras com uma ignominiosa Reforma Laboral ainda 
em vigor atualmente. Também se preocupou por facilitar o caminho às empresas, atacando 
diretamente à classe trabalhadora de amanhã, os estudantes de hoje, com o Plano Bolonha. 
Sem esquecer-nos do espólio contínuo aos serviços públicos essenciais como a saúde e a 
educação, o desprezo ao direito a uma moradia, e claro, a permanente e constante agressão 
às Pensões. Como contrapartida, oferecem às pessoas que enfrentam suas injustiças, que 
põem em destaque as deficiências de um sistema educativo e laboral a serviço das elites, a 
quem exige a distribuição da riqueza e a distribuição do trabalho, o castigo 
correspondente por atuar como seres humanos livres e solidários.

A CGT e a CNT convocam, conjuntamente, e convidam à participação solidária a todos nossos 
semelhantes que queiram sair para protestar frente a esta repressão, que pretende 
restringir a liberdade e atar-nos de pés e mãos em nosso dia a dia, e a que todas e todos 
estamos expostos pelo simples fato de exigir o que é justo.

Os esperamos na terça-feira dia 10 de abril, na concentração às 19h na sede da Delegação 
do Governo em Valência. Mais que nunca, a unidade é nossa força.

Confederação Geral do Trabalho (CGT)

Confederação Nacional do Trabalho (CNT)

Fonte: 
http://valencia.cnt.é/2018/04/cnt-e-cgt-convocan-en-valencia-uma-concentracion-contra-la-represion/#more-9927

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt