(pt) Espanha, Madrid: Anarquia nas ruas By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 7 de Julho de 2016 - 16:19:20 CEST


Mais uma vez saímos às ruas e praças de Madrid, aproveitando o bom tempo para difundir 
nossas ideias. No próximo dia 02 de julho estaremos na Praça Dois de Maio para uma 
conversa contra o turismo e a destruição que este traz, tanto no aspecto social quanto no 
do meio ambiente. No dia 03 de julho estaremos na Praça do Porto, onde tentaremos 
esclarecer dúvidas básicas e más concepções que frequentemente se tem sobre o anarquismo. 
---- Deixamos aqui a sinopse das conversas: ---- • O turismo sob uma perspectiva 
anarquista: ---- O turismo de massas é um fenômeno relativamente novo. Este se massifica 
quando certas partes da classe trabalhadora acessa a possibilidade de viajar durante suas 
férias, graças aos programas de férias dos trabalhadores, ofertados pelos fascismos. O 
surgimento desse “turismo de massas” transformou o viajar em uma experiência 
pré-fabricada. Isso quer dizer, ao viajar para algum lugar já se conhece de antemão aquilo 
que é susceptível de se ter interesse, os lugares que se deve visitar, etc… A 
mercantilização do ócio, como toda mercantilização, busca aumentar os benefícios e isso 
tem se traduzido em um empobrecimento da experiência de viajar. É necessária uma reflexão 
crítica anarquista a respeito desse novo fenômeno.

• Tudo o que sempre quis saber sobre anarquismo e nunca se atreveu a perguntar.

Porque os anarquistas estão contra o Estado e o Capitalismo e toda forma de dominação e 
exploração? Porque os anarquistas são contra a propriedade privada? Porque os anarquistas 
não votam e renegam a democracia e os partidos políticos? É o anarquismo uma ideologia 
violenta? Delito, crime… Que análises e aportes apresenta o anarquismo ante tais questões? 
Porque queremos destruir as prisões? O que propõe os anarquistas frente a questão 
formativa, educativa, etc…? Como aspiram os anarquistas a abordar as necessidades comuns, 
tais como a produção de bens, como alimentos, vestimentas ou serviços, tais como 
transporte e a saúde? Podemos realmente ser livres enquanto existir a dominação 
patriarcal? E o racismo? O que implica o anarquismo a negar qualquer relação com a chave 
autoritária? O que opinam os anarquistas sobre o nacionalismo, a identidade cultural 
embasada na nação, nas fronteiras e na língua? Como lutamos, como estivemos a lutar e que 
ferramentas teóricas e práticas propõe o anarquismo para enfrentarmos os problemas que 
este sistema gera?

Haverá maravilhosa limonada e distribuição de material libertário! Te esperamos!

CONTRA TODA AUTORIDADE!

MORTE AO ESTADO E VIVA A ANARQUIA!

Fonte: https://juventudeslibertariasmadrid.wordpress.com/2016/06/26/anarquia-en-las-calles/

Tradução > Liberto

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2016/07/01/espanha-madrid-anarquia-nas-ruas/


More information about the A-infos-pt mailing list