(pt) Grécia, Contra a Eurocopa 2016 Texto do local anarquista-antiautoritário Antipnoia - By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 4 de Julho de 2016 - 16:12:39 CEST


Aparte dos memorando, guerras e desarraigamento, o verão de 2016 tem a Eurocopa [na 
França] e os Jogos Olímpicos [no Brasil]. Em condições de crise sistemática, o 
totalitarismo moderno se aprofunda constantemente, o estado de emergência se faz 
permanente, o totalitarismo parlamentar se fortalece, e os patrões se voltam cada vez mais 
gananciosos. ---- A mercantilização do esporte é total, e se pode notar desde o clube 
desportivo mais pequeno até as multinacionais que tem comprado equipes em todos os 
esportes. Promovendo como consequência os princípios de antagonismo e da vaidade, os 
atletas se converteram em umas caricaturas de promoção (publicidade) das oportunidades que 
oferece o capitalismo a todas e todos. Basta com que esteja disposto a dar tudo.

Em concreto, quando falamos de eventos esportivos de grande alcance, os interesses são 
ainda maiores, ainda mais globais. Os eventos de tal alcance constituem a melhor 
oportunidade para o Estado e o Capital para eliminar os direitos trabalhistas e para 
intensificar o trabalho. O resultado disso é o aumento explosivo dos acidentes de 
trabalho, a abolição dos acervos [conquistas] e da desvalorização da mão de obra. Ao mesmo 
tempo, são aplicadas umas leis novas. São umas leis que diariamente se caracterizam pela 
limitação de nossas liberdades, por mais controle e por mais multas. Toda esta rede, que 
conduz a exacerbação da exploração pelo sistema estatal-capitalista, se promove através de 
invenções ideológicas como a unidade nacional, o voluntarismo, etc.

Regressando ao presente, vemos que todos estes elementos que se caracterizam 
diacronicamente a eventos como a Eurocopa, a Copa do Mundo ou os Jogos Olímpicos, hoje se 
vêem mais claramente.

Na França, com o pretexto da organização da Eurocopa em junho e do Tour de França 
(ciclismo) em julho, foi aprovada uma prorrogação ao estado de emergência, imposto com o 
motivo dos ataques do EI [Estado Islâmico] em Paris. Na França do desafio e dos 
enfrentamentos com as forças de repressão e do autoritarismo, as luzes dos estádios 
escurecem a realidade das centenas de manifestantes e grevistas, das refinarias 
bloqueadas, da ofensiva por todos os lados do Estado e da patronal aos direitos 
trabalhistas, e da presença permanente do Exército nas ruas.

Ao mesmo tempo, se vai celebrar os Jogos Olímpicos no Brasil das favelas evacuadas e 
destruídas, dos mortos e dos presos da insurreição estalada e estendida faz tão só dois 
anos por causa da Copa do Mundo [de futebol], da pobreza e da indigência crescentes. A 
instabilidade política, a corrupção e o saqueio da riqueza pública, tem que se esconder 
sob o manto do “espírito olímpico”, dos recordes e do turismo.

Por nossa parte, nos colocamos do lado dos que lutam e dos que sofrem a opressão e a 
exploração. Reclamamos nas ruas e nas praças, contra a mercantilização do esporte, contra 
a unidade nacional. Lutamos por um mundo de igualdade, solidariedade e liberdade, de uma 
maneira auto-organizada, sem mediadores e hierarquias.

Solidariedade com os insurgentes na França que lutam contra a nova lei trabalhista e 
contra a imposição do estado de emergência. Solidariedade aos de baixo no Brasil, que 
estão recebendo a ofensiva constante do Estado e da patronal.

Local anarquista-antiautoritário Antipnoia

O texto em grego:

http://stekiantipnoia.espivblogs.net/

O texto em castelhano:

http://verba-volant.info/es/contra-la-eurocopa/

Tradução > Renato Brando

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2016/07/01/grecia-contra-a-eurocopa-2016/


More information about the A-infos-pt mailing list