(pt) [EUA] Uma resposta anarquista ao ataque racista com facas em Olympia By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 26 de Agosto de 2016 - 09:54:35 CEST


Como muitos já sabem, na noite de quinta-feira (16/08) um supremacista branco atacou 
violentamente um casal interracial no centro de Olympia. Usando uma faca, o homem 
apunhalou uma pessoa e cortou a outra. Felizmente os ferimentos não foram fatais. O 
agressor, identificado como Daniel Rowe, foi preso após uma perseguição e imobilizado por 
uma das vítimas. ---- Sob custódia ele demonstrou seu suporte à polícia em sua guerra 
contra o povo Negro. De acordo com um artigo, "Ele falou diversas vezes à polícia que 
estava defendendo-os e que os apoia". Documentos do tribunal mostram que o suspeito falou 
que "sabia que eles não podiam atacar grupos de negros nas ruas, então queria avisar que 
ele cuidaria disso para nós. Que ele é capaz de lutar essas batalhas e vai continuar 
combatendo todo o pessoal do movimento Black Lives Matters [Vidas Negras Importam]&rdq uo;.

De acordo com fontes de notícias, ele afirmou que foi motivado pela marcha antipolícia que 
ocorreu na noite de domingo, em solidariedade com a revolta em Milwaukee. Essa 
manifestação informal na verdade não era afiliada com nenhum grupo do BLM, embora fosse 
erroneamente descrito como tal pela mídia local.

Essa não é a primeira vez que neonazistas atacaram pessoas em Olympia. Mais notável é um 
caso de 1992 onde um jovem ásio-americano, Robert Buchanan Jr, foi morto a pauladas por 
skinheads. Essa também não é a primeira vez que racistas demonstraram suporte ao 
Departamento de Polícia de Olympia. Muitos cidadãos lembram do ano passado, quando um 
grupo de supremacistas brancos associados à gangue neonazista da prisão (conhecida como 
Hammerskins) fora m violentamente expulsos da cidade por um grupo de antirracistas. O 
conflito surgiu quando os nazistas tentaram aumentar sua presença nas ruas da cidade 
depois de uma série de protestos antipolícia que ocorreram após o assassinato de dois 
homens Negros pela polícia, em maio de 2015.

Esse ataque recente em Olympia pode ser melhor entendido no contexto de uma grande 
estrutura de terrorismo racial. Essa é a mesma lógica evidente no assassinato de nove 
pessoas Negras em Charleston cometido por Dylan Roof e no tiroteio que vitimou cinco 
pessoas em protestos do BLM em Minneapolis, em junho e novembro do ano passado, 
respectivamente. Parece que esses ataques terroristas pretendem dissuadir a resistência 
antirracista pela força-bruta. Essas retaliações buscam criar uma atmosfera de medo, com 
promessas de violência em troco pela rebelião para reenforçar a ordem racista.

No entanto, o terrorismo racista não é nada novo. Desde a fundação dessa terra roubada 
chamada América, a brancura foi violentamente construída e mantida para dar coerência ao 
difuso sistema de dominação. Ela era e ainda é uma forma de controle social inigualável. 
Como um suborno pela inclusão no privilégio branco, um grande número de pobres brancos 
desfavorecidos traem sua classe, para identificar-se e dar suporte ao mesmo sistema que os 
oprime. Isso é claramente refletido nos grupos demográficos que apoiam Donald Trump em sua 
corrida presidencial . Que outra invenção poderia dividir a população explorada de forma 
tão insidiosa, turvando e desviando tensões de classe tão efetivamente? Que outra 
estratégia poderia convencer tão bem trabalhadores pobres que um bilionário tem seus 
interesses em mente? O que mais poderia atrasar tão efetivamente nossa liberação coletiva?

Esse é um pedido para que não desistam dessa luta, que já tomou tantas vidas. Esse é um 
apelo para que não caiam nessa armadilha que nos divide, que busca botar toda a culpa da 
violência nos ombros dos que lutam contra o racismo. É de revirar o estômago que um ataque 
como esse ocorra em nossa cidade, mas a culpa está no sistema que sustentou um regime 
racista por 500 anos. A culpa é do aparato policial que desvaloriza sistematicamente as 
vidas de pobres e pessoas de cor, apoiando a supremacia branca e dominação de classe. 
Esses ataques extralegais são legitimados instit ucionalmente toda vez que um policial se 
livra de pagar por um assassinato.

Esse também é um aviso para estarem seguros durante a luta. Os inimigos da liberação são 
perigosos. Eles são a polícia, os nazistas, as milícias e também os donos de negócios, 
proprietários e urbanistas. Atenção a todos aqueles que tem sua grande fatia do bolo 
garantida pela atual ordem social. Esses vão lutar com unhas e dentes para manter seus 
privilégios. Conforme nossa ameaça cresce, seus ataques se intensificarão.

Contra o mundo que criou a polícia e os nazistas.

Pela expansão da insurreição Negra.

Pela abolição da brancura.

Pela liberdade total.

Fonte: https://itsgoingdown.org/anarchist-response-racist-knife-attack-olympia/

Tradução > Turret


More information about the A-infos-pt mailing list