(pt) Espanha, Solidariedade internacional com Kobane - Alguns companheiros do CNT (ca, en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 19 de Setembro de 2015 - 14:33:03 CEST


Alguns companheiros do sindicato[CNT] vêm participando ativamente no coletivo Rojava Azidi 
(rojavaazadimadrid.wordpress.com), que desde uma perspectiva libertária apoia a luta pelo 
confederalismo democrático e contra os islamistas do DAESH (Estado Islâmico) no norte da 
Síria (Rojava, para os curdos). De cara a próxima mobilização de terça-feira 15 de 
setembro, difundimos este seu breve escrito. ---- Secretaria de Ação Social/Secretaria de 
Exteriores. ---- Em apenas uns dias completará um ano do começo do ataque do DAESH (Estado 
Islâmico) contra a cidade de Kobane, situada em Rojava, o Curdistão Sírio. Um ano do 
começo da resistência do povo em armas contra o brutal autoritarismo e integrismo que 
encarna o EI. Mas já antes de 15 de setembro, o povo curdo, junto com todas as outras 
etnias locais, havia mostrado outra maneira de fazer as coisas. Pondo em prática 
princípios de autogestão, autodefesa popular, democracia direta, feminismo e ecologia, 
souberam encarar ao monstro integrista. E conseguiram acabar com ele. Após 134 dias de 
resistência, o Estado Islâmico foi expulso do cantão de Kobane, em 27 de janeiro deste 2015.

Lamentavelmente, a guerra não terminou aí. Todos os dias, as múltiplas frentes de Rojava 
se vêem sacudidas e alteradas pela contínua batalha com os jihadistas do DAESH, frente aos 
quais as milícias populares curdas seguem avançando e liberando zonas, colhendo vitórias 
apesar do fanatismo do inimigo.

No entanto, a guerra prejudica, e mais quando não se luta só contra um único inimigo. 
Desde há muitos meses, o estado turco demostrou ser um dos melhores aliados do DAESH, 
proporcionando armas e munições a seus membros ou facilitando-lhes a passagem pela 
fronteira turco-síria. Ao mesmo tempo, reprimiu e reprime o povo curdo com uma brutalidade 
própria de uma ditadura fascista. Apesar disso, a luta se estendeu amplamente pelo este e 
o sul da Turquia. Esta resistência acabou por converter-se em um autêntico movimento 
revolucionário, que pôs em cheque o status quo do país, proclamando o autogoverno em 
numerosas regiões, cidades e bairros.

Ante isto, foi convocada uma semana internacional de solidariedade com a resistência de 
Kobane, a luta do povo curdo revolucionário e contra a repressão do filojihadista e 
parafascista Estado turco, de 12 a 17 de setembro. Na web pode-se consultar alguns dos 
atos convocados em diversas partes do estado espanhol. Ademais, coincidindo com o 
aniversário do ataque do DAESH ao cantão de Kobane, em 15 de setembro, foi convocado em 
Madri um ato de apoio. A concentração acontecerá diante da Embaixada da Turquia (metrô de 
Iglesia, linha 1, justo em frente da igreja), às 19h da próxima terça-feira, 15 de setembro.

Desde a CNT, estendemos nossa solidariedade ao povo curdo revolucionário e a todos os que 
lutam diariamente em Rojava contra o islamismo do DAESH, com as armas na mão. Igualmente 
denunciamos o cinismo e a barbárie do governo turco, que está fomentando uma guerra civil 
em seu próprio território por cálculos eleitoralistas, mediante o assassinato e a 
repressão mais impiedosos, enquanto que não tem problemas em conviver, e inclusive apoiar, 
os que defendem o genocídio e a escravidão sexual. Por isso difundimos esta convocatória e 
apoiamos o trabalho de Rojava Azidi. E por isso, que estamos envolvidos nesta luta, 
pedimos a participação de nossas companheiras filiadas e filiados, e de todos que leiam 
estas linhas, nos diferentes atos de solidariedade e nas concentrações do dia 15.

Por uma classe trabalhadora auto-organizada, viva a luta do povo curdo revolucionário!

Companheiros da CNT em Rojava Azidi.

Tradução > Sol de Abril

http://www.cnt.es/noticias/solidaridad-internacional-con-kobane


More information about the A-infos-pt mailing list