(pt) Coletivo de anarquistas de Curitiba CALC: TODO APOIO À OCUPAÇÃO DA REITORIA DA UFPR! GREVE, OCUPAÇÃO E PIQUETES PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 18 de Setembro de 2015 - 17:34:48 CEST


Desde 31 de agosto, segunda-feira, os/as estudantes da Universidade Federal do Paraná 
(UFPR) ocupam a Reitoria da universidade. Com o sucateamento da UFPR, cortes na 
assistência estudantil, fechamento de cursos do interior e os cortes de verbas da educação 
que ultrapassam R$10 bilhões, a ação direta é a arma para resistir! ---- Desde o final de 
maio, os servidores técnico-administrativos da UFPR estão em greve; os professores desde 
10/08 e os estudantes desde 19/08. A greve é um instrumento essencial para a conquista de 
direitos! ---- Os estudantes da UFPR se organizam em movimento desde o começo do ano a 
partir da Frente de Mobilização Estudantil do Paraná (FMEP) e desde o começo da greve 
estudantil no Comando de Greve Estudantil da UFPR - espaços abertos, horizontais e 
autogeridos pelos estudantes.

Mesmo com o início da greve estudantil, a Reitoria da universidade se recusava a negociar 
as pautas tiradas em assembleias locais e gerais. Sendo a ação direta o meio para 
conseguirmos começar a negociar, foram feitos atos na Reitoria e nas ruas para pressionar 
o Reitor Zaki Akel (o mesmo que reprimiu e criminalizou estudantes e trabalhadores 
violentamente, como Beto Richa no 29 de abril, em 28 de agosto de 2014, para passar a 
EBSERH-privatização do Hospital de Clínicas - leia em: Batalha da EBSERH) a começar a 
negociação e obter conquistas.

Pela ação direta, a Reitoria começou a ceder - as conquistas iniciais foram: o avanço nas 
pautas para pessoas LGBT; Congelamento do preço do RU em R$1,30; Não suspensão das bolsas 
do PIBID; Bolsas monitoria garantidas até o final do semestre; Inicio das negociações 
unificadas dia 09/09; Apresentação do orçamento da UFPR no dia 15/09.

Porém, após a primeira reunião de negociação (dia 26/08) o reitor viajou de férias e 
deixou a negociação com outros representantes da Reitoria. Dia 31/08, os representantes da 
reitoria decidiram por enrolar na negociação e dizer que nada era possível, pois era o 
Reitor Zaki Akel que poderia decidir. A resposta para mais enrolação foi mais radicalização.

Após a ocupação, a Reitoria afirmou que não iria mais negociar. Mas, no dia 02/09, as 
negociações para desocupação começaram com sete pautas: Continuidade de negociação; Não 
criminalização; Respostas por escrito e assinadas das pautas já negociadas; Avanço na 
negociação de pautas de assistência estudantil; Devolução imediata do prédio do DCE aos 
estudantes ("reintegrado" pela Polícia Federal com mais violência a mando de Zaki); 
reunião do Comando de Greve Estudantil da UFPR com o MEC; Adiantamento da publicitação do 
orçamento da universidade. Com mais enrolação, mais ação direta. E neste mesmo dia 
cortaram luz e água!

Durante a manhã do dia 03/09, foram feitos mais piquetes nas entradas da UFPR, os 
fura-greve e a burocracia da reitoria tiveram que mais uma vez ouvir que a luta pela 
educação pública continua, sem arrego.

A luta continua! Educação não é mercadoria e assistência estudantil não é esmola!

Acompanhe as notícias da ocupação em: Greve Estudantil

Lutar! Criar Poder Popular!

Ação Direta é a arma que nós temos para fazer justiça para viver!

http://anarquismopr.org/2015/09/03/todo-apoio-a-ocupacao-da-reitoria-da-ufpr-greve-ocupacao-e-piquetes-pela-educacao-publica/


More information about the A-infos-pt mailing list