(pt) França, Comunicado da Federação Anarquista Francófona: Contra a repressão estatal e o obscurantismo religioso

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 22 de Novembro de 2015 - 15:20:13 CET


Contra a repressão estatal e o obscurantismo religioso ---- A Federação Anarquista se 
posiciona contra o embuste ecologista da COP21, organizada por aqueles que são 
responsáveis por todos os problemas ambientais globais, e contra o obscurantismo religioso 
do Estado islâmico e seus ataques contra a população, dentro e fora da França. ---- Hoje 
mais do que nunca a liberdade está sob ataque do Estado e do obscurantismo religioso. 
Enquanto o governo francês organiza a repressão contra os anticapitalistas e libertários 
que querem chegar a Paris para a COP21, colabora com regimes islâmicos como o Estado 
turco, iraniano e saudita, e consequentemente, contra as populações curdas que estão na 
linha de frente contra o Estado islâmico.

Na sequência dos ataques terroristas de 13 de novembro de 2015, reivindicados pelo Estado 
islâmico, o Estado francês, que está em guerra na Síria, mas também no Níger, Mali e Chad, 
acaba de declarar o estado de emergência em todo o país, permitindo que violem as 
liberdades civis. Durante a COP21, além do fechamento das fronteiras que já tinha sido 
programada, corre-se o risco de que aumente a repressão contra as ações anticapitalistas. 
Os planos "Vigipirate" já demonstraram a sua inutilidade e o estado de emergência não será 
mais eficaz. Tudo isso irá beneficiar os islâmitas e os fascistas de todos os tipos, 
orgulhosos de presenciar a militarização e polarização da sociedade francesa e a 
degradação das liberdades individuais.

No coração do problema, há anos, a pobreza, o racismo e o estigma do francês de origem 
estrangeira, nomeadamente nas periferias urbanas, permitiu a radicalização de centenas de 
jovens que partiram para a Síria ou Iraque para a jihad, os que acabam de cometer os 
ataques que tiraram a vida de 128 pessoas inocentes. Nesses lugares onde a pobreza está 
mais presente, a manipulação de radicais islâmicos é facilitada pela ausência de 
organizações que poderiam abrir uma perspectiva coletiva emancipatória.

Enquanto o governo francês hipocritamente continuar a colaborar com Estados teocráticos, 
enquanto estigmatizar os jovens franceses de origem estrangeira ou fé muçulmana, enquanto 
forem dadas lições moralizantes sobre ecologia e em seguida continua sua campanha 
imperialista na África para proteger as minas de urânio da empresa Areva, o terrorismo 
fundamentalista e estatal continuará.

Contra o Estado e o obscurantismo, organizemos a resistência social e libertária!

Secretaria de Relações Internacionais - Federação Anarquista Francófona

relations-internationales(a)federation-anarchiste.org


More information about the A-infos-pt mailing list