(pt) France, Alternative Libertaire AL #246 - Direito do trabalho: O caso do tribunal está em execução (en, it, fr) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 22 de Janeiro de 2015 - 10:54:20 CET


Duas peças de legislação quer reformar Justiça do Trabalho remoção eleições e 
profissionalizar o juiz, em detrimento dos direitos de empregado-es. ---- É claro que a 
Justiça do Trabalho não é uma panacéia; ela se contenta em aplicar uma legislação laboral 
muito favorável aos interesses dos capitalistas; que este direito está se deteriorando; os 
tribunais industriais - metade dos empregadores e metade de sindicalistas todos os 
quadrantes - são na sua maioria apoiantes da aplicação do Código de trabalho favoráveis 
aos trabalhadores; que os procedimentos são longos; e que a ilegalidade da demissão do 
achado não permitir ou reintegração ou compensação total pela perda de postos de trabalho? 
A reforma não seria luxo, mas um que é iniciado pelo governo não está cumprindo o-es 
empregado.

Desde 1979 os vereadores Industrial Tribunal são eleitos, em primeiro lugar por 
funcionários que trabalham ou desempregados e, por outro, os empregadores. O governo quer 
eliminar esta eleição. O texto final foi aprovado em 20 de novembro de 2014. Espera-se que 
os conselheiros serão nomeados com base nos resultados de eleições profissionais, no 
poder, de fato, a participação dos desempregados e a grande maioria dos empregados de 
pequenas e muito pequenas empresas, c ou seja, aqueles que são os cara-es para a Justiça 
do Trabalho.

Em última análise, este método de nomeação vai promover uma organização como a CFDT (21,8% 
prud'hommales as últimas eleições, mas de 26% nas eleições profissionais) em detrimento da 
CGT (34% e 26,8%). Um segundo texto, apresentado ao Conselho de Ministros em 10 de 
Dezembro, quer sacudir os processos de trabalho do tribunal. O que está em jogo é o 
desaparecimento das especificidades do tribunal industrial: juízes leigos gabinetes comuns 
em conciliação e julgamento audiência ... para ir a uma justiça organizada em torno de um 
juiz profissional com empregados e empregadores assessores.

A rédea objetivo em militantes

O projeto de lei não prevê (ainda?) Defesa obrigatória por um advogado, mas tal medida 
seria a conclusão lógica, com o objetivo de um declínio significativo nos recursos dos 
trabalhadores contra o seu empregador-es. Como contra este texto enquadra a função de 
advogado sindical[1] certamente dar-lhe um status (os meios para agir), o que poderia ser 
visto como um passo em frente, mas exigindo que aqueles será gravado "em uma lista parado 
pela autoridade administrativa mediante a apresentação pelas organizações representativas 
de empregadores e empregados "e eles são obrigados a" uma obrigação de discrição em 
relação às informações de natureza confidencial e fornecido como tal pelo empregador " . 
Em suma, este ainda é coibir ativistas e militantes, cuja ação é essencial para muitos e 
muitos empregado-es para ser capaz de defender a tribunal.

A formação de conselheiros que serão confiados a juízes profissionais, em vez de os 
sindicatos; fortalecimento de processos disciplinares por membros do tribunal suspeitos de 
sindicalismo desenfreado; a complexidade da apresentação dos pedidos; tudo é organizado a 
seguir a linha de tribunais do trabalho, reconhecidamente imperfeitas, mas que agem 
ativistas lutando pelos direitos de empregado-es.

Jacques Dubart (AL Agen)

[1] Seja torcedor união é ser um ativista "pelo advogado-e função" com empregado-es 
apresentação de um caso para o tribunal.


http://www.alternativelibertaire.org/?Droit-social-La-casse-des-prud


More information about the A-infos-pt mailing list