(pt) France, Alternative Libertaire AL janeiro (edição especial) Dossier: A cidade é nossa! Um arquivo coordenado pelo Julien (AL Alsace) (en, it, fr) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2015 - 10:45:41 CET


Caracas para Paris via do Sudeste Asiático e da planície andaluza do Guadalquivir, em 
áreas urbanas ou rurais, quase nenhuma superfície do globo pode escapar das garras do 
capitalismo. ---- Reestruturação económica o sistema opera desde a década de 1970 não é 
sem consequências para a terra: grande e impôs projetos desnecessários (GPII) dramático 
aumento nos preços dos imóveis e dos bens em todas as grandes cidades, deslocação maciça 
de pessoas sob o pretexto de renovação urbana, gentrificação, escassez de terras aráveis 
... ---- Todos esses males uma finalidade: a absorção do excedente de capital para 
investir em um contexto de crise generalizada. Enquanto o mercado, com base no direito de 
propriedade inviolável, constituem a bússola da terra, será difícil escapar.

Mas com o aperto mortal do capitalismo na baía, e enquanto mais de 50% da população 
mundial hoje é urbana (três quartos em 2050), existem reações e até mesmo ampliar. Muito 
tempo negligenciado por organizações de esquerda e do movimento operário, lutas urbanas 
volta hoje com força e legitimidade para a frente do palco.

Se a abertura de lugares para se viver auto, organizar boicotes, recuperação mão 
Democrática de certos bairros ou cidades inteiras, a denúncia da aplicação da lei urbano 
ou contestando projetos de desenvolvimento e suntuárias delirantes possíveis formas de 
ação, são múltiplas e multifacetada como são os espaços urbanos.

Mas todas essas lutas e reivindicações convergem na mesma direção: o desafio para a 
produção capitalista do espaço e reivindicar um "direito à cidade", o direito de "sua" 
cidade, segregação liberado dos negócios e dominação.

Conteúdo do arquivo:

? Confrontados com a crise imobiliária: abolir o mercado imobiliário
? Gentrification: como resistir?
? Toulouse: O Crea, um grão de areia na máquina gentrificar
? Paris: a força inadequadamente alojados o bloqueio
? Montpellier: Luttopia, Act II
? Venezuela: Bienvenidos a Piedrita, terra de power-cons populares
? França: Alternativa a democracia, o efeito Saillans
? Ile-de-France: Grand Paris para o Grande Capital
? O ônus da metropolização
? Um ZAD para cristalizar as resistências?
? História: 1922, Cidade do México se levantaram contra os proprietários
? Conclusão: Urban Struggles para nova vida

http://www.alternativelibertaire.org/?Dossier-La-ville-est-a-nous


More information about the A-infos-pt mailing list