(pt) Núcleo Anarquista Resistência Cabana (NARC) OS JARDINS JAMAIS PARAM DE CRESCER (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 24 de Setembro de 2014 - 07:38:37 CEST


Reproduzimos aqui um texto que foi escrito para o boletim AÇÃO DIRETA orgão informativo da 
Organização Socialista Libertaria - OSL (Belém) em outubro de 1996 sobre o companheiro 
Maxwell Ferreira que então no dia 9 de setembro do mesmo ano foi assassinado em seu posto 
de trabalho. Hoje, como forma de homenagem mantemos a Biblioteca Libertária Maxwell 
Ferreira que funciona como um espaço de leituras e debates sobre pensamento social 
radical. Lembramos aqui a memoria deste compa que organizou e lutou nos movimentos sociais 
em prol de uma sociedade menos desigual, sempre com o ideal libertário como inspiração 
para as lutas que impulsionava. ---- Informativo OSL-Belém outubro de 1996 ---- "No dia 09 
de setembro último, faleceu em Belém o companheiro Maxuel Ferreira, vitima de cinco tiros, 
assassinado em seu posto de trabalho, o aeroporto de Val-de-Cães onde era vigilante. 
Maxuel participou ativamente da construção do núcleo pro-COB em Belém, contribuindo 
decisivamente para a organização do anarquismo nesta cidade. Militou no movimento 
estudantil, através da juventude libertaria, no colégio Souza Franco. O período de sua 
militância no SOUFRAN é lembrado como tempo em que o colégio era protagonista das 
mobilizações e lutas, por uma educação que rompesse com as estruturas formais da 
democracia burguesa, protagonismo ligado umbilicalmente à atuação sempre energética do 
companheiro.

             Aliás, de formal o Maxuel não tinha nada, sempre foi, além de notório 
anarquista, roqueiro militante, tendo circulado pela praça da republica e pelo teatro da 
Waldemar Henrique nos bons tempos do rock em Belém. Produziu varias discussões e textos 
sobre a relação capital x trabalho e foi ardoroso critico do sindicalismo oficial, contra 
o atrelamento das entidades trabalhistas ao Estado e aos patrões. Tinha a exata noção da 
importância do trabalho militante e contribuiu para impulsionar o centro comunitário do 
cúrio, bairro onde morava.

Texto sobre compa Maxwell Ferreira

Uma vez ele disse em uma carta: "Existem os que constroem e os que platam. Os que plantam 
às vezes sofrem com tempestades, as estações e raramente descansam. Mas, ao contrario dos 
edifícios, o jardim jamais para de crescer. E, ao mesmo tempo que exige a atenção do 
jardineiro, permite que para ele a vida seja sempre uma aventura."

             Por tudo isso, pela sua atitude de alegria e tesão com a vida, pela 
importância de seu trabalho como revolucionário no po???* tempo que viveu, pelos beijos 
que distribuiu, pela responsabilidade que tinha com sua família e com sexs companheirxs, 
Maxuel faz falta. E é assim como companheiro indispensável e sempre presente, que vamos 
lembra-lo e seguir adiante na luta que também era sua, combatendo os verdadeiros culpados 
pela sua morte: os donos do capital e do poder, o preconceito e a violência produzidos por 
este sistema assassino de exploração do homem pelo homem.

Arriba los que luchan!"

Ação Direta - Boletim informativo da Organização Socialista Libertária. Ano 1, n°1, 
outubro de 1996.

* não conseguimos identificar qual é esta palavra, assim para não causar danos aos 
conteudo e sentido do texto utilizamos esta observação.


More information about the A-infos-pt mailing list