(pt) União Popular Anarquista (UNIPA) - O Estado mexicano mostra sua face podre e assassina e as massas populares se levantam em todo o país!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 26 de Outubro de 2014 - 11:23:04 CET


Desde o dia 26 de setembro 43 estudantes mexicanos da cidade de Iguala, no estado de 
Guerrero, estão desaparecidos, depois de terem sido presos pela polícia local, no final de 
uma marcha de angariação de fundos que acabou com tiros da polícia provocando o 
assassinato de pelo menos seis pessoas. Segundo denúncias os 43 estudantes foram entregues 
ao narcotráfico pelas forças policiais com a suspeita de que tenham sido executados. Além 
disso, o prefeito de Iguala, José Luis Abarca, que se encontra foragido, é acusado de ter 
matado um líder camponês de Guerrero e ter ligações diretas com o narcotráfico. ---- A 
violência brutal do neoliberalismo contra os estudantes e os trabalhadores e trabalhadoras 
se mantém e se amplia no México. A chamada "guerra contra as drogas" só foi mais uma forma 
do narcogoverno instalado no país avançar na repressão contra o movimento popular e social 
e continuar a lucrar com o mercado legal e ilegal (de produtos e pessoas).

Os assassinatos e encarceramento em massa e a exploração sexual são as armas encontradas 
na aliança e completa integração entre cartéis e Estado para calar qualquer possibilidade 
de resistência das trabalhadoras e trabalhadores, da juventude em geral. As principais 
estruturas do Estado que seguem defendendo os interesses de grandes grupos nacionais e do 
narcotráfico avançam na construção do modelo neoliberal exportador de matérias-primas e 
produtos industriais baratos, através de uma mão-de-obra superexplorada. A repressão tem 
como objetivo garantir o processo de privatização dos recursos naturais do país e combater 
os setores populares que se mantém em luta contra esse processo.

?Para resistir a matança e ao encarceramento feito pelo Estado e pelo narcotráfico o povo 
mexicano tem organizado sua autodefesa. O estado tem tentado de todas as formas combater o 
povo trabalhador mexicano, inclusive as autodefesas populares, com criminalização e 
militarização. Apesar de toda a repressão contra os trabalhadores, camponeses e estudantes 
em todo o México, as companheiras e companheiros tem resistido bravamente. O povo voltou a 
rua, e no dia 13 de outubro estudantes e professoras/professores incendiaram a sede do 
governo, localizada na cidade Chilpancingo, capital de Guerrero. Novas jornadas de lutas, 
com marchas e greves, estão ocorrendo no estado de Guerrero e por todo o México. Nesse 
momento, dezenas de órgãos estatais já estão ocupados em cidades de Guerrero e algumas 
cidades vivem uma verdadeira rebelião por justiça e pela liberdade do povo.

O único meio para transformar essa realidade é se organizar e lutar por todos os meios, 
legais e ilegais, para destruir o Estado e o Capital!

Os presos, desaparecidos e o sangue derramado por cada filho do povo não serão em vão, hão 
de despertar a fúria das massas contra esse sistema e seus carrascos. Com toda nossa dor, 
nossa raiva e indignação prestamos nossa solidariedade a todos e todas que lutam no 
México, e conclamamos a solidariedade internacional dos anarquistas e do proletariado! Nos 
solidarizamos também com os 5 companheiros anarquistas em greve de fome, presos políticos 
do Estado mexicano! Prestamos nossa solidariedade em particular aos camaradas mexicanos 
empenhados na construção do anarquismo revolucionário, do Bakuninismo, que tem doado suas 
vidas na resistência cotidiana na luta pela liberdade e igualdade.

TODO PODER AO POVO!
TODO APOIO AS AUTODEFESAS POPULARES NO MÉXICO!!
NÃO ESQUECEMOS, NEM PERDOAMOS!!
ABAIXO A REPRESSÃO ASSASSINA DO ESTADO MEXICANO!


More information about the A-infos-pt mailing list