(pt) Comunicado da União Popular Anarquista (UNIPA) - Hoje os povos do mundo viram seus olhos para o acirramento da luta de classes no oriente.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 18 de Outubro de 2014 - 16:54:21 CEST


Se no leste europeu deputados comunistas da nova república de Lugansk aprovam leis 
homofóbicas (dois anos de prisão para "prática pública de atos homosexuais"), em Kobane 
trabalhadoras e trabalhadores se unem em milícias para enfrentar o Estado Islâmico do 
Iraque e Levante (EIIL). ---- Após a invasão dos EUA no Iraque, a política do imperialismo 
passa pelo redesenho e a divisão de todo oriente médio. O desmantelamento do Iraque 
aumentou a resistência à ocupação com grupos vinculados a rede da Al Qaeda. Composto por 
Jihadistas de várias partes do mundo, esse grupo criou o EIIL patrocinado pelos EUA. Os 
rebeldes da Frente Al Nursa e do EILL são vinculados as forças paramilitares patrocinadas 
e treinadas pela OTAN. Não por acaso, romperam com Al-Qaeda para se concentrar na luta 
pela formação desse Estado que compreende o Nordeste da Síria e quase todas a regiões de 
maioria árabe sunita do Iraque.

As disputas entre esses dois blocos (EUA, Israel e Arábia Saudita, e outros VS Irã, 
Hezbolla e Assad) e a ação imperialista que favoreceu o jihadismo global, que se concentra 
agora na formação do EILL, não favorece a classe trabalhadora desses países. Como 
afirmamos no jornal Causa do Povo n 70 de julho 2014 "Todos esses Estados se colocam ao 
lado da classe dominante. Aos trabalhadores não cabe a defesa de um dos dois blocos 
políticos, a formação de um Estado controlado por determinados grupos políticos. É 
necessária a construção do autogoverno dos trabalhadores que passa pelo resgaste do 
internacionalismo e da revolução socialista".

Essa tarefa se materializa na construção das milícias em defesa de Kobane no Curdistão e 
no papel importante que a Ação Anarquista Revolucionária (DAF) da Turquia vem tomando na 
região, na defesa do direito de autodeterminação do povo Curdo, pelo direito a sua terra e 
na luta contra o machismo na prática, com mulheres combatendo na linha de frente.

As milícias armadas de trabalhadoras e trabalhadores servem de exemplo para todos os povos 
do planeta. Kobane será libertada pela força do povo em armas!

MORTE AO IMPERIALISMO!
MORTE AO EIIL!
PELA AUTODETERMINAÇÃO DOS POVOS!


More information about the A-infos-pt mailing list