(pt) uniaoanarquista - UNIPA - Bakunin 200 anos (1814-2014): o anarquismo revolucionário ontem e hoje

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 31 de Maio de 2014 - 16:16:16 CEST


No ano de 2014 se completam 200 anos do nascimento de Mikhail Bakunin. Ele foi um dos 
principais teóricos e ativistas revolucionários do século XIX. Seu pensamento e sua 
prática são hoje ainda um patrimônio da classe trabalhadora e dos povos oprimidos. ---- O 
revolucionário anarquista Mikhail Alexandrovitsch Bakunin, oriundo de uma família da 
nobreza rural, nasceu em 30 de maio de 1814, na cidade de Premukhimo, província russa de 
Twer, e faleceu em 1º de Julho de 1876, na cidade de Berna, Suíça. Como era comum para as 
elites da época, Bakunin entrou para o exército em 1829 e chegou a alcançar o oficialato. 
---- Em 1835, trocou a farda e as armas pelos livros, abandonando o exército e foi estudar 
em Moscou e São Petersburgo. Tem seus primeiros contatos com as filosofias e com as 
teorias contestatórias do seu tempo em 1834, quando em Moscou participou de importantes 
círculos de discussões filosóficas. Nesses círculos teve acesso a debates sobre autores do 
romantismo e da filosofia alemã, do socialismo francês nascente e da questão dos povos 
eslavos.

Na década de 1840 Bakunin se transfere para a Alemanha onde aprofunda seus estudos, 
especialmente sobre a dialética hegeliano e as interpretações dos hegelianos de esquerda. 
Nesse período encontra-se com o anarquista francês Proudhon.

Em 1848, ano conhecido como a Primavera dos Povos por causa das inúmeras revoluções e 
revoltas contra o despotismo monárquico, em toda a Europa quase que simultaneamente 
(Berlim, Viena, Paris, Veneza, Roma, Praga, Munique, Budapeste e Milão), Bakunin 
participou do Congresso Eslavo, em Praga, e da insurreição que o sucedera (a Insurreição 
de Pentecostes) e no mesmo ano participou da Revolução Proletária em Paris. No ano 
seguinte participou de outra insurreição, esta vez em Dresden (Alemanha).

Por sua intensa atuação revolucionária armada ganhou o rótulo de terrorista e 
guerrilheiro, sendo preso e condenado à morte em 1850. A sentença de morte foi convertida 
para trabalhos forçados, prisão perpétua e, finalmente, extradição para a Rússia. Em 1857 
foi exilado na Sibéria, mas em 1861 fugiu para o Japão, passou pelos Estados Unidos e 
retornou à Europa.

Em 1864 Bakunin reencontra Proudhon, que semanas depois veio a falecer. Bakunin dá 
continuidade e aprofundamento à obra de Proudhon à partir de dois pilares fundamentais: o 
socialismo e o federalismo. A concepção socialista é pautada pela identificação da 
propriedade privada como a origem das desigualdades econômicas, portanto a revolução 
proletária deveria abolir a propriedade. Por sua vez, o federalismo é a base da igualdade 
política, pois se opõe a centralização do poder e garante a efetiva participação política 
dos indivíduos organizados nas entidades da classe trabalhadora .

Inserindo-se, portanto, nas lutas do proletariado europeu daquele período, cujas 
principais experiências foram a organização da Associação Internacional do Trabalhadores 
(AIT) e o processo revolucionário da Comuna de Paris (1871). Podemos afirmar que através 
de sua militância Bakunin desenvolveu a sistematização da ideologia e da teoria 
revolucionárias anarquistas. Considerando a percepção bakuninista de que as esferas da 
sociedade (econômica, política, ideológica e cultural) estão interligadas num sistema 
dialético de influência mútua, não poderíamos deixar de destacar as transformações 
ideológicas e científicas que marcaram o século XIX.

Hoje a contribuição de Bakunin segue viva: através da sua teoria sociológica crítica, da 
concepção bakuninista de organização política insurrecional e também das organizações 
sindicalistas revolucionárias. O anarquismo de Bakunin é uma importante ferramenta para os 
rebeldes e lutadores do povo. Por isso os 200 anos do nascimento de Bakunin são 
comemorados em todo o mundo.

Bakunin Vive!

Anarquismo é Luta!


More information about the A-infos-pt mailing list