(pt) France, Alternative Libertaire AL - 12 de abril em Paris: socialismo ou barbárie (en, fr) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 25 de Março de 2014 - 10:44:18 CET


Não, a rua não pertence ao "AKI para todos", "francês Primavera", "dia da ira" Chapéus 
vermelhos e outros gogos dieudonnisés! Sim, há uma oposição social, e até mesmo o governo 
anti-capitalista PS-MEDEF. Este é o show em 12 de abril. ---- O que pode acontecer quando 
a extrema direita ea reação mais ampla saturar as ondas de rádio, web e ocupam as ruas sem 
obstáculos? Eles ganham confiança, dizer que suas idéias estão progredindo e que as 
batalhas ideológicas que levam pedido de traduções políticos e eleitorais. E enquanto isso 
esses amanhãs, que ocupam a terra por todos os meios - incluindo violência física. ---- O 
que acontece quando o governo Ayrault Holanda leva a política anti-social, em detrimento 
das classes trabalhadoras, com 85 bilhões de presente à burguesia (divisão entre a 
liquidação da Segurança Social e os serviços públicos)? O que acontece quando o poder está 
a negociar um comércio livre de sopro novos bloqueios sociais e ambientais em favor dos 
capitalistas com os seus homólogos ocidentais?

Na ausência de política e sindical no auge da resposta situação, só pode resultar em 
desmoralização e desmobilização desespero ... A impressão de já não ter que escolher entre 
ultra-liberalismo e fascismo ... para como o que está acontecendo na Ucrânia.

Uma marcha contra a austeridade, o racismo ea reação

Estas são as questões que levaram o NPA, durante fevereiro, para oferecer todas as 
organizações que lutam contra o governo (incluindo AL) unem forças para recuperar as ruas 
maciçamente por ocasião de um "fim de semana Revolta esquerda. "

Alguns deles ter capturado esta idéia e se reuniram em um grupo unitário para organizar, 
12 de abril, uma marcha dirigida contra tanto a austeridade e anti-imigrantes-es do 
governo contra a extrema direito e reação. Eles também afirmam a necessidade de construir 
"momentum para a alternativa social democrático ecológica e feminista, com base na 
solidariedade." Finalmente, eles querem que esta nomeação não há amanhã.

Até o momento, dezenas de organizações decidiram apoiar esta iniciativa e mobilizar.

Entre eles, há muitas organizações políticas, como o NPA, libertário Alternativa, mas 
também aqueles da Frente de Esquerda (PCF, PG, GU, OFC, GA, Alternativa, Fase, C & A), as 
estruturas sindicais (CGT-Finance CGT Público-Services, CGT Ile-de-France, FSU, SUD-PTT, 
Educação SUL, saúde ... SOUTH), as associações de direito à moradia, APEIS, Attac, a 
Fondation Copernic ...

A posição AL

Alternativa Libertária, é necessário lançar iniciativas com executivos mobilização até a 
situação. É preciso tempo para desenvolver e massa se esforça para recuperar a rua como 
espaço político para construir uma alternativa de auto-gestão anti-autoritária e libertária.

AL decisão de fazer parte da marcha em 12 de abril levou em conta três fatores: os seus 
pontos fortes, limitações e da flexibilidade que AL teve de se expressar e ainda pesam 
sobre o conteúdo da unidade.

Não havia dúvida para AL endossar uma iniciativa que não ataca o governo claramente 
PS-EELV, ou sugere que a classe trabalhadora precisava de um "verdadeiro governo para a 
esquerda." Em última análise, não só a chamada é clara sobre estes dois pontos, mas AL, 
com outras organizações, desempenhou um papel decisivo nesse sentido.

No entanto, as dificuldades eram reais, e pode ser uma desvantagem nesta iniciativa.

Várias organizações políticas (NPA, então PG e PCF) proclamaram Na verdade, com tambores e 
trombetas, que a idéia de uma marcha em 12 de abril eram. Esta forma de buscar a 
"etiqueta" a iniciativa não era susceptível de facilitar o encontro, e muitas organizações 
de movimentos sociais protestaram contra esta mesquinhez.

Este tem sido o principal obstáculo à participação de sindicatos e movimentos sociais que, 
em um contexto de fraqueza e dispersão lutas (exceto em Notre-Dame-des-Landes), lutando 
para fazer ouvir as suas vozes.

No entanto, estas organizações foram envolvidos do início ao fim toda a fase de discussão 
desta iniciativa. Isso demonstra tanto uma vontade de estar presente na rua, e uma forte 
relutância em os métodos políticos. Para um número de sindicatos, 1 de maio, 15 dias 
depois, oferece a oportunidade de estar todos juntos na rua, sem o inconveniente de 
travessuras da Frente de Esquerda.

Isso não é verdade. O problema é que 01 de maio tem um caráter ritual, e que a comparação 
do Dia da Ira prevista para abril de 4-5, que vai palidamente rotina. Sem constrangimento 
em 1 de Maio, a data de 12 de abril de convergência nacional vamos entregar fora do comum.

O outro fator de valorização para AL foi capaz de pesar mais sobre esta iniciativa estar 
dentro e por fora. Não surpreendentemente, a Frente de Esquerda vai tentar tornar este dia 
uma operação no serviço de sua campanha. Não surpreendentemente, os sindicatos, as 
associações de luta, anti-capitalista e libertária que vai estar lá também vai ouvir seu 
lado da história. AL fará qualquer coisa para ele.

Luta libertária não pode ser reduzida aos prazos de 12 de Abril ou 1 de Maio, mas ele pode 
confiar, ele deve ser um dos destaques do capitalista e de expressão auto-gerida. Nossas 
lutas não deve expressar uma revolta, mas definir claramente os termos de uma alternativa 
revolucionária para a escolha sombria que são oferecidas: a barbárie liberal ou fascista.

Laurent Esquerre (AL Paris nordeste)

PARA O SUCESSO DO DIA

uma circulação de 150.000 unidade é cartazes programadas;
montado em ônibus são organizados em muitos departamentos;
AL envolvido em vários coletivos unitários locais para mobilizar além dos círculos de 
ativistas;
e diminuindo as organizações ambientais (incluindo AL) co-assinou a chamada 
anti-produtivista andando 12 de abril;
AL propôs vários parceiros a construção de um capitalista e autogestão no curta pólo;
Nomeação abril 12-14 horas Place de la Nation, em Paris.


More information about the A-infos-pt mailing list