(pt) France, Alternative Libertaire AL Summer edition - Brasil: O copo está cheio de lutas ... (en, fr) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 18 de Julho de 2014 - 10:02:25 CEST


Em 2007, o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo da FIFA 2014. Lula (Partido 
dos Trabalhadores) no poder, tinha em mente a idéia de coroação de nove anos de 
governação, um grande evento esportivo, assumido valorizar o chamado avançada ano passado 
¬ (social, econômica) do Brasil. Mas nos últimos preparativos para a Copa do Mundo, a maré 
inverteu: cansados es crescentes desigualdades sociais e da ditadura da FIFA, brasileiro e 
rali brasileiro. ---- As lutas que eclodiram nos últimos tempos tem que defender os 
direitos adquiridos no contexto da crise econômica imperialista, e os direitos dos 
trabalhadores em todo o mundo são atacados. Assim, devemos ver o saque de dinheiro 
público, com a precarização do trabalho, as pressões salariais, a retirada de direitos, 
mudanças nas leis ea criminalização dos movimentos sociais. Esta política é o resultado do 
imperialismo global das multinacionais estão cortando direitos sociais para garantir lucros.

Em vez de fortalecer a imagem do Brasil como um país ¬ expandindo a Copa do Mundo agrava 
contradições antigas que nunca foram ultrapassados e revela o resultado de dez anos de 
trabalho do Governo Lula: desigualdades sociais estão entre os piores do mundo, ea 
economia é totalmente subserviente a multinacionais e do imperialismo. É eleito para mudar 
este governo finalmente mantido o status quo da burguesia brasileira; é contra o 
imperialismo multinacional nossas lutas, que surpreendeu o mundo desde Junho de 2013, se 
opõem, como outras lutas na Grécia, Espanha, Portugal ou mesmo na Ásia e na África.

Qualquer contraparte exigido pela Fifa é que hospeda os países da Copa do Mundo aprovou a 
"lei geral da Copa", que dá uma série de privilégios à Fifa e suas subsidiárias. 
Propriedade agarrando por empresas multinacionais é facilitada, e todos os meios são bons 
para atender a Fifa a beneficiar da "generosidade" ea cumplicidade do governo brasileiro 
quando se trata de substituir as leis do país para aumentar os seus lucros. Por exemplo, a 
Fifa tem que vender cerveja em estádios, enquanto a venda de bebidas alcoólicas é proibida 
desde 2008, em todos os estádios de futebol do país. O fato de que a FIFA é o proprietário 
de uma empresa produtora de cerveja provavelmente não há estranho ... Por outro lado, a 
venda de qualquer produto para os rivais do FIFA é proibido dentro de dois quilômetros de 
¬ etapas, cujos arredores são transformadas em "territórios da FIFA", com, claro, a 
proibição de todas as manifestações. Fifa vice-empurrou para assumir o monopólio comercial 
de certos nomes próprios, como a palavra "Pagoda", que é uma característica das 
comunidades mais pobres do estilo de música country. Cinquenta anos após o golpe militar 
que estabeleceu uma ditadura sangrenta durante vinte anos, estamos de volta, estão de 
volta em termos de liberdade e democracia no Brasil, o nome do lucro para a Fifa, que 
espera um lucro gravar cerca de nove bilhões de dólares, obviamente, não tributável.

250.000 expulso

Lula disse que não iria desperdiçar dinheiro público para construir e reformar estádios 
ainda 25000 milhões dólares foi gasto com a Copa do Mundo ¬ últimos seis anos. Em 
comparação, o programa do lar que é uma vitrine para a redistribuição da riqueza no 
Brasil, custa cerca de US $ 24 bilhões. O trabalho, financiado pelo governo federal ou 
bancos estatais, têm mostrado um maior do que o que foi cometido para as Copas do Mundo na 
Alemanha e África do Sul custo. Mas este trabalho também têm um impacto social, 
especialmente para os mais pobres: cerca de 250 000 pessoas foram expulsas de suas casas 
para realizar o trabalho. Estes são os famosos "remoções forçadas", que representam um dos 
aspectos mais injustos do mundo.

Mobilizações radicalizados

Desde 2007, a alegria de ver o Brasil elegeu para sediar a Copa do Mundo se transformou em 
raiva. De acordo com pesquisas a maioria da população se opõe a despesas decorrentes de 
Copa do Mundo. Na verdade Entretanto, ficou claro que o Partido dos Trabalhadores no poder 
não resolveu os problemas sociais, e promove uma política econômica para os bancos e 
multinacionais. Embora seja verdade que, desde a eleição de Lula, houve a integração no 
mercado de trabalho de 21 milhões de pessoas, é o preço dos empregos precários, com 
salários muito baixos. Empregos decentes tendem a cair.

Quanto aos serviços públicos (saúde, educação, transporte), eles degradam mais; esta foi a 
causa do enorme movimento social em junho de 2013, que viu milhões de pessoas em todo o 
país show. Se as mobilizações catalisador foi o preço dos transportes públicos, o protesto 
em causa a situação de toda a repressão pública e da polícia e dos serviços de corrupção.

Desde então, as manifestações de rua foram resfriadas incluindo a repressão policial 
intensa. Mas o protesto continua a subir, mas especialmente nas áreas de trabalhadores 
organizados. Desde junho 2013 consciência de classe aumentou, resultando em greves e 
mobilizações radicalizadas, na maioria das vezes, passar por cima reconciliações com a 
administração, como foi o caso de greve Os funcionários da limpeza pública no Rio, em 
fevereiro. Início de junho de 2014, funcionários do Metrô de São Paulo, o presidente do 
sindicato está ligada à CSP (Central Sindical Popular e) lançaram es em uma das maiores 
greves da história da área, de frente para a repressão e crueldade do governo.

A CSP-Conlutas tem o prazer de fazer parte desta luta e espero que ações de solidariedade 
a ter lugar no mundo. Neste processo, o sindicato internacional Rede de Solidariedade e 
controle desempenha um papel decisivo. Mais do que unir-se em torno da solidariedade com o 
Brasil, ¬ essa mobilização fortalece a possibilidade de unir em torno de um projeto social 
real com base na ação direta dos trabalhadores na democracia direta, em oposição os 
dirigentes sindicais que traem os movimentos sociais através da conciliação.

Dirceu Travesso (CSP Conlutas - Brasil)


More information about the A-infos-pt mailing list