(pt) Portugal, AIT-SP Núcleo de Lisboa - O 25 de Abril e a intervenção militar (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 26 de Abril de 2014 - 16:05:33 CEST


Não se celebra, no 25 de Abril, uma revolução, mas um golpe de estado realizado por uma 
camada das forças armadas, descontente com a situação que se vivia na altura, incluindo a 
Guerra Colonial, e procurando apenas o benefício próprio e não o da população explorada. 
---- Só assim se pode compreender como os militares, profissionais da matança e leais 
protectores do aparelho de estado e grande capital na sua feroz luta de classes contra os 
trabalhadores, se tenham virado, temporariamente, contra o próprio sistema que os alimenta 
e ao qual devem protecção. ---- Actualmente, é preciso reavivar o verdadeiro Abril: o que 
não ficou em casa e recusou as ordens dos militares, o da ocupação de terras sem controlo 
partidário, o das cooperativas e assembleias populares espontâneas. Nenhum governo é capaz 
de resolver os problemas de quem trabalha e vive agrilhoado pelo capital. Este sistema 
moribundo, mantido apenas pela força e violência, serve os interesses de quem o comanda e 
não os do povo. Está apenas interessado em agarrar-se ao poder e em explorar a classe 
trabalhadora, para que os ricos continuem a enriquecer.

Deixemos de esperar esmolas deixadas cair pela elite descontente do momento e passemos nós 
próprios a lutar pelas causas que nos dizem respeito, livres da manipulação de partidos 
políticos, sindicatos e do estado. Somente unidos e auto-organizados poderemos estilhaçar 
os grilhões da exploração.

A emancipação dos trabalhadores deverá ser obra deles próprios!

Associação Internacional dos Trabalhadores - Secção Portuguesa
Núcleo de Lisboa

24/04/2014
Publicado por AIT-SP Núcleo de Lisboa


More information about the A-infos-pt mailing list