(pt) Federação Anarquista Gaúcha - FAG - NOSSO POSICIONAMENTO SOBRE AS ELEIÇÕES DO DCE da UFRGS

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2013 - 08:57:45 CET


Resguardar o DCE enquanto espaço organizativo! ---- Ao longo do último mês o movimento 
estudantil da UFRGS vem passando por seu tradicional processo eleitoral para o Diretório 
Central dos Estudantes, o DCE, processo este que entra em seus últimos dias com o início 
do pleito no dia de hoje, indo até o dia 21. Dada a ausência de uma militância nos quadros 
da UFRGS e um maior envolvimento em uma série de outras atividades, como a sequência das 
instâncias organizativas e atividades do Bloco de Lutas e os trabalhos de nosso congresso, 
iniciados nas primeiras semanas deste mês, infelizmente não conseguimos acompanhar com a 
devida atenção o presente processo. Dada a reta final e disputa que se acirra nesse 
momento optamos por manifestar nossa opinião e emitir nosso apoio crítico à Chapa 1, 
composta por parte da militância do Bloco de Lutas.

Afirmamos este apoio crítico por entendermos que existem uma série de problemas de ordem 
burocrática que se desenvolveram ao longo das últimas duas gestões do DCE e que pouco se 
tem trabalhado concretamente na perspectiva de superá-los. Problemas como a ausência de um 
metódico trabalho de base nos cursos em detrimento da superestimação de uma agitação em 
torno de palavras de ordem e a centralização de importantes decisões em torno de correntes 
majoritárias na composição da diretoria. Tal centralização levou a atitudes lamentáveis 
como a impressão de um adesivo contra a homofobia com a foto de um conhecido militante em 
uma clara manobra personalista que visa criar um ambiente favorável a uma candidatura. 
Subtrai-se assim a possibilidade de se acumular em importantes lutas, como a luta contra a 
homofobia, algo que em nossa opinião deve ser construído pelo conjunto d  s estudantes e 
não a partir de um indivíduo, de um suposto "grande líder".

No entanto, apesar dos problemas assinalados, acreditamos que o que está em jogo 
atualmente é a defesa do DCE enquanto uma instância organizativa, de discussões e disputa 
política no seio do movimento estudantil da UFRGS. Apesar das claras e profundas 
divergências em torno de concepção e método de luta e organização que temos com as 
principais correntes que hoje constroem a Chapa 1, acreditamos que ela seja hoje a única 
capaz de manter, minimamente, o DCE da UFRGS enquanto importante espaço de organização, 
reflexão e disputa política para o movimento estudantil.

Afirmamos essa "contradição" por entender que hoje a disputa central pelo DCE se dá contra 
dois dos principais inimigos que estivemos enfrentando ao longo das lutas iniciadas no 
início do ano em nossa cidade. As chapas que hoje, a partir de um jogo marqueteiro em 
materiais de campanha luxuosos (sabe-se lá financiados por quem), ostentam as demagógicas 
chamadas "O DCE com a tua cara" e "Nosso partido é o estudante" são as mesmas que 
estiveram conspirando ativamente contra as lutas impulsionadas pelo Bloco, seja sentando 
com o prefeito Fortunati para uma falaciosa negociação em torno das demandas de um 
movimento do qual nunca fizeram parte, ou até mesmo criminalizando nossa militância de 
forma recorrente, apresentando-nos como "Bandidos da quadrilha Bloco de Lutas" em seus 
espaços virtuais.

Tal atitude não nos impressiona, tendo em vista que tais grupos se encontram hoje à frente 
das falidas UNE e UEE, convertidas em grandes festas "rave", onde o debate e a formulação 
política já chegam prontas dos gabinetes de ministros e dão lugar a grandes festas 
despolitizadas. Por um lado, temos o caricato neoliberal Movimento Estudantil Liberdade, o 
MEL, que esteve à frente do DCE há 3 anos atrás, convertendo a entidade ao triste papel de 
"Office boy" da reitoria e seus projetos mercantis. Muitos desses "líderes bem 
qualificados" aparecem publicamente em espaços do Instituto Millenium, a tal "confraria 
liberal" que visa desenvolver a "economia de mercado" como grande avanço da "liberdade" e 
que tem entre seus principais organizadores o grupo Abril (editor da revista Veja), a RBS 
e figuras arqui-reacionárias como Arnaldo Jabor e Reinaldo Azevedo.

Em que pese os inúmeros vícios presentes hoje no interior do DCE, tivemos esta entidade 
contribuindo de forma clara com a organização do Bloco de Lutas, aportando sua 
contribuição na massificação desse importante e histórico movimento que se desenvolveu em 
nossa cidade e tanto influenciou outras cidades em todo o país. É por isso, por resguardar 
um espaço de organização e diálogo do movimento estudantil e não permitir que este se 
transforme em uma grande feste despolitizada, com ridículos "telões para assistir os jogos 
da Copa do Mundo", que manifestamos nosso apoio crítico à Chapa 1.

Por fim, frisamos que acreditamos sinceramente na presença de companheir  s que hoje, 
dentro da Chapa 1, compartilham de boa parte do balanço crítico que fazemos aqui e se 
mobilizam para superá-los, fator que também pesa em nossa decisão pelo apoio à chapa. 
Esperamos estar juntos destes companheiros nas lutas que se acercam para além de promover 
uma importante agitação em torno de temas vinculados à educação, repensarmos e 
reorganizarmos o movimento estudantil sob bases não burocráticas e hegemonistas, onde o 
trabalho de base esteja acima da fraseologia de palavras de ordem repetidas a exaustão.

Federação Anarquista Gaúcha - FAG
Porto Alegre, 19 de Novembro de 2013

Face da Chapa 1: 
https://www.facebook.com/nadaseracomoantesnasruasenaufrgs?hc_location=timeline


More information about the A-infos-pt mailing list