(pt) Anarkio.netA-Info #21 - Teimosia, Perseverança, Compromisso e Disciplina

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 17 de Junho de 2013 - 12:12:26 CEST


Existem momentos em que precisamos buscar energias para o enfrentamento diário, se a 
revolução não ocorre, a repressão, a opressão, a exploração continuam firmes e vorazes. 
---- A rotina de cada dia nos corrói aos poucos e quando paramos para ver o que acontece, 
10, 15, 20 anos se passaram se uma mudança significativa e assustados perguntamos: 
falhamos? -- A falha será mesurada pelo compromisso de cada um e em muitos casos, atribuir 
a falha é cobrar disciplina. Não somos favoráveis no fato de ter uma disciplina forte, 
deixemos isso para os totalitários, autoritários e partidários. Mas há algo importante 
aqui, a construção do compromisso exige que cada um se pergunte sobre a anarquia e 
anarquismo e aqui deixemos claro: a proposta anarquista não é o bundalelê que muitos acham 
e querem; se assim pensam, por gentileza procurem o liberalismo, pois ele se afina com 
essa irresponsabilidade libertinosa e hedonista em meio a miséria, exploração e opressão 
dominante.

O anarquismo propõe sim a plena satisfação de cada indivíduo, desde que isso não seja 
fruto de exploração ou opressão de quem quer que seja. A maior preocupação é que se deixar 
levar pelas satisfações imediatas, deixa-se de aprofundar a luta de emancipação de todos.

Temos em certo ponto sermos perseverantes pela proposta anarquista, a ponto de até sermos 
confundidos como teimosos. Numa sociedade de insanidade em que vivemos, nossa loucura é 
saudável. E escrevemos isso não pensando em consumo excessivo de entorpecentes, mas pelo 
compromisso de transformação que propomos. Isso se adquire entendendo a proposta e agindo 
diretamente sempre. Não outra forma de entender o anarquismo. Pode ler o quanto quiser, 
mas de nada vale se não houver atitude, iniciativa para fazer sempre, sozinho ou em 
coletivo, mas acima de tudo agir.
Escrevo novamente que se nos empenhar ao menos 15 minutos por dia pela causa, teremos uma 
grande avanço.

Nos preocupa muito que muitos jovens estufem os seus peitos e se digam serem 
“anarquistas”, para tomarem uns gorós, se consumirem em futilidades do sistema. Essa 
rebeldia é muito importante, mas usada de forma inconsequente, só reforça o sistema que 
querem destruir. Longe de um moralismo burguês, que é falso e hipócrita, nossa preocupação 
é termos força, união para luta. Entendam que essa união não é uma uniformização de 
comportamentos ou organizacional; simplesmente ter como referência comum os princípios do 
anarquismo (procure em nossos documentos, existem materiais sobre o assunto).
Podemos escrever algo com efeito como não importa o quanto dure a longa noite da opressão 
e exploração, não impedirá a aurora libertária de surgir.

Mas o caso é que a rotina e a invasão maciça do modelo dominante tem sufocado quase até a 
morte os tênues rascunhos de transformação. E nesse caso é necessário compreender esse 
perigo e agir continuadamente. Se isso, não existe significado uma proposta revolucionária 
e tudo que for feito em nome da anarquia será em vão. Entrar na lógica do sistema para 
destruí-lo, é se entregar. E nesse caso, só com compromisso é que teremos a tranquilidade 
de enfrentar o sistema. Se formos atrás de uma disciplina para enfrentar um sistema que se 
baseia em disciplina, entramos no campo que lhe é favorável e a nós não. Se formamos uma 
organização disciplinada, estaremos aceitando as condições do inimigo e jogando nas regras 
deles. O passo além é termos a informação que possa construir o compromisso de luta, que 
retira toda a dureza e autoritarismo que uma proposta disciplinar insinua. Sim, é bem mais 
difícil lidar e amadurecer a ideia de compromisso, a disciplina é mais fácil, porque é 
impositiva, é imposta e acabou.

Nesse sentido temos que beirar a teimosia, com nossa perseverança na proposta anarquista, 
a ponto de não sacrificar o nosso compromisso pelo massacre da rotina, que nos consome 
diariamente, mantendo a mesmice, conservando o sistema e dando mais um dia para exploração 
e opressão.

Se ao menos chegou ao fim desse texto e se conseguimos expressar a importância do 
compromisso, já é mais uma pequena gota para transformação social, individual, sexual que 
propomos sempre.
As mudanças nunca dependeram dos outros, sempre foi você a base se isso vai acontecer ou 
não; não culpe mais ninguém se seus sonhos se tornaram ilusões e essas foram devoradas 
pelo sistema, você deixou!
Mas podemos estripar o sistema, pois em seus estomago mau cheiroso, os sonhos ainda não 
foram digeridos e podemos retoma-los!

Nunca é tarde para agir, o que fez nesses 15 minutos?

Pelo compromisso teimoso de enfrentar a rotina disciplinadora, nos vemos nas ruas!4


More information about the A-infos-pt mailing list