(pt) Federação Anarquista (francês) - Biblioteca Terra Livre: Não à cooperação policial! Viva a solidariedade internacional!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 13 de Dezembro de 2013 - 17:11:32 CET


No final de novembro de 2013, a polícia francesa, a CRS (Companhia Republicana de 
Segurança), ofereceu um treinamento ao Batalhão de Choque (BPCHq) da Polícia Militar do 
Rio de Janeiro após as manifestações que ocorreram em diversas regiões do Brasil nos 
últimos meses. ---- O objetivo desse intercâmbio entre as duas forças policiais era a 
troca de informações sobre como agir em motins, “atos de vandalismo”, controle de “grupos 
violentos” e outras depredações registradas, tendo em vista os eventos como a Copa do 
Mundo de Futebol, que ocorrerá em 2014, e os Jogos Olímpicos, em 2016. ---- A polícia 
francesa, ao que parece, é especializada na gestão de movimentos de protestos e no 
controle de multidões. ---- O governo francês já demonstrou no passado sua agilidade para 
dar apoio repressivo e militar :

- Durante a “Operação Condor”, que consistiu em uma “contrarrevolução
preventiva” por parte das ditaduras da América do Sul na década de 1970,
levando à morte e ao desaparecimento de milhares de oponentes políticos. A
polícia francesa trouxe a sua experiência (torturas, técnicas de
contraguerrilha, vigilância de bairros) herdada da guerra na Argélia. Isso
se traduziu, especialmente, nas ações dos chamados “esquadrões da morte”.

- Mais recentemente, o governo francês ofereceu seus serviços para
intervir na Tunísia, no início da revolução, para ajudar o regime na
repressão aos movimentos de contestação. A França também enviou o
equipamento policial para Ben Ali.

- Em 2010, a polícia francesa interveio no Egito junto aos oficiais de
aplicação da lei pública e segurança do Estado para ensiná-los “a gestão
de multidões e de grandes eventos”.

- Isso sem mencionar as intervenções militares na África e em outros lugares…

O estado policial sempre fez e continuará fazendo de tudo para sufocar e
reprimir os movimentos de contestação no Brasil, no México, na região do
Magreb e em outros lugares. No Brasil, as somas envolvidas nos projetos
faraônicos da Copa do Mundo entram em confronto com a realidade de uma
população que luta por direitos, por uma maior igualdade e justiça
sociais.

Nossa resposta deve ser a construção de uma solidariedade concreta contra
a repressão policial, contra a miséria e a exploração.

Condenamos fortemente essas políticas repressivas, e convidamos todas as
organizações libertárias para se juntarem a esses movimentos de
resistência para oferecer ajuda, apoio logístico e técnico, divulgar suas
ações e estabelecer redes de solidariedade contra a repressão policial.

Dezembro 2013.

Signatários : Federação Anarquista (francês), Biblioteca Terra Livre
(Brasil, São Paulo)

Novos signatários : Internacional de Federações Anarquistas (IFA), ...

[SOURCE : http://federation-anarchiste.org/spip.php?article1221]


More information about the A-infos-pt mailing list