(pt) Brazil, PELA UNIDADE ENTRE A ESQUERDA COMBATIVA E SETORES INDEPENDENTES PARA AS ELEIÇÕES DO SIMPA (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 8 de Agosto de 2013 - 09:13:46 CEST


Por Tendência Sindical Resistência Popular -- Frente Sindical da FAG ---- A categoria dos 
municipários de Porto Alegre teve um resgate histórico e importante do seu sindicato para 
a luta em 2007. Isso deu-se com muita luta na época e, principalmente, com muita unidade 
das forças que compuseram a direção desse importante instrumento de luta. Deu-se 
continuidade ao processo democrático dessas forças que tinham e tem pessoas de partidos e 
independentes que formaram um equilíbrio que possibilitou colocar os interesses da 
categoria acima das diferenças e divergências inerentes e existentes entre o grupo. 
Instâncias importantes foram reativadas como o conselho de representantes (delegados 
sindicais), o conselho fiscal, mudou-se o formato da direção para um colegiado, foram 
retomadas as assembleias com uma grande participação da categoria.

A partir de então, foram realizadas lutas importantes como no primeiro ano de retomada com 
uma greve de 22 dias. Em 2011, foi um dos poucos sindicatos que saiu vitorioso após mais 
de uma semana numa greve que resultou ganhos políticos bastante importantes. Instâncias de 
combate ao assédio moral foram criadas como o grupo de trabalho de combate à opressão, o 
qual tem acolhido e encaminhado denúncias de companheiros da base que sofrem assédio com 
orientação jurídica e reversões importantes dos problemas em prol dos trabalhadores. Esse 
grupo tem lutado e tratado com a gestão para que sejam tratados assuntos pertinentes ao 
assédio e às relações de trabalho nesse sentido de combate à opressões diversas em 
questões de gênero, etnias, enfim. Tem também reivindicado uma legislação mais efetiva na 
esfera municipal para tratar desses temas. A secretaria de cultura do SIMPA constituiu um 
grupo de teatro chamado "Bafo na Nuca Deles", com gente da base que tem tido participação 
importante nos atos e nas diversas instâncias da categoria, pela primeira vez na história 
do sindicato temos o teatro como ferramenta de luta.

Essa unidade mantida por esses anos todos tem sido importante para a defesa do sindicato 
em relação a forças da direita que fizeram um grande estrago quando estiveram na direção 
do mesmo. A concepção sindical que se consolidou ao longo dos últimos anos no SIMPA tornou 
referência um sindicalismo de base, com unidade da esquerda combativa e sem sectarimos. 
Portanto, enquanto militantes da frente sindical da FAG através da tendência Resistência 
Popular temos a seguinte posição em relação às eleições do SIMPA:


- Pela unidade das forças de esquerda combativa e independentes para fortalecer uma chapa 
classista nas eleições do SIMPA para derrotar o governo e a sua burocracia;

- Essa unidade deve fazer prevalecer acima de tudo o respeito entre as diferentes forças 
políticas que tem construído a luta sindical, sem sectarismos e com independência em 
relação aos governos, partidos e patrões;

- Por um sindicalismo de base que privilegie o protagonismo dos municipários através da 
ação direta sem fazer dos cargos ou do aparelho sindical elemento de disputa que só 
fragmentam a luta;

- Pela renovação dos quadros sindicais, exercitando a rotatividade nos mandatos da 
direção, sem personalismos e evitando que o sindicato seja carreira política para as 
eleições burguesas.

- Em defesa da solidariedade de classe com as lutas dos diversos setores oprimidos da 
cidade e também com as pautas nacionais e para além das fronteiras de todos os segmentos 
que compõem as classes oprimidas.

Porto Alegre, 4 de agosto de 2013.


More information about the A-infos-pt mailing list