(pt) Coletivo Anarquista Bandeira Negra: Aumento da tarifa em Joinville: um novo final de ano e a mesma história (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 24 de Dezembro de 2012 - 13:49:05 CET


“Os povos devem todos os direitos políticos que têm hoje, não à boa vontade dos governos,
mas à sua própria força” Rudolf Rocker ---- Os finais de ano são marcados por festividades 
cristãs e dedicadas a alimentar a sociedade de consumo. Mas em Joinville, desde 2010, o 
final de ano passou a ter uma nova característica, já que as empresas Gidion e Transtusa 
aproveitam o momento para pedir ao prefeito o aumento da tarifa do transporte coletivo. No 
período de transição do governo Carlito Mers (PT) para o empresário Udo Döhler (PMDB), o 
aumento gera mais uma inquietação, afinal, o prefeito eleito pensa de acordo com o ponto 
de vista da classe empresarial. ---- O atual prefeito Carlito Mers, em entrevista ao 
Jornal Anotícia (17/12/12), disse que “dará o reajuste da passagem de ônibus ainda em seu 
governo.

O índice a ser seguido deve ser o da inflação, que, pelos cálculos atuais, elevaria a 
passagem de R$ 2,75 para cerca de R$ 3,00”. E reforçou que não vai deixar o aumento para o 
prefeito eleito Udo Döhler, que mantém um discurso aliado com as empresas. A postura do 
prefeito Carlito Mers reforça o atual modelo de transporte coletivo, que visa o lucro em 
detrimento das nossas reais necessidades, como melhora na qualidade de vida, o livre 
acesso a diferentes lugares da cidade e controle público sobre o transporte.
O povo, que depende do transporte coletivo, já conhece a tática das empresas de 
solicitarem um valor mais alto e a Prefeitura Municipal de Joinville assinar um valor que 
atende os interesses dos empresários que lucram com o nosso direito de ir e vir. Enquanto 
isso, o pano de fundo natalino, férias escolares e o ritmo frenético da sociedade de 
consumo é ideal para desmobilizar a expressiva força combativa da juventude local.
Nós, anarquistas organizados, acreditamos que a única opção para o povo é a organização e 
a luta popular. Chegou a hora de organizar a luta e tomar o partido das ruas. O povo deve 
ser o protagonista da luta por seus interesses. Devemos debater com as nossas bases e 
compor uma unidade de luta contra o aumento, visando um projeto de transporte coletivo. 
Como já lutamos e conquistamos educação e saúde pública, agora é hora de lutar por um 
transporte público, gratuito e de qualidade, lutar sem esperar a bondade dos governantes, 
mas na rua com as nossas próprias forças.

Dezembro de 2012,
Coletivo Anarquista Bandeira Negra.


More information about the A-infos-pt mailing list