(pt) [Reino Unido] Crônica da Feira do Livro Anarquista de Londres

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 7 de Novembro de 2011 - 11:36:20 CET


Sábado, dia 22 de outubro, na Universidade Queen Mary, na zona leste de Londres,
aconteceu mais uma edição da Feira do Livro Anarquista de Londres. Com as portas
abertas desde as 10 horas da manhã, essa popular e extremamente antecipada feira do
livro anual teve mais de oito horas de barracas de livros e materiais, filmes,
vivências e criatividade. O ethos anarquista estava presente durante o dia, a
entrada por comida por doação, e muitas pessoas dedicando inteiramente seu dia para
voluntariar no evento, ajudando na creche ou levantando fundos para pagar os custos
da organização da feira.
Com duas grandes bandeiras rubro-negras como boas vindas decorando a entrada, a
feira do livro se espalhou por três pisos, sendo o primeiro utilizado para abrigar
diversas barracas que vendiam tudo relacionado ao anarquismo, desde panfletos,
revistas e jornais, até quadrinhos, camisetas e música. Os visitantes tiveram a
oportunidade de checar novos e clássicos textos anarquistas, e também foi possível
conversar com os membros de muitas organizações anarquistas e casas de publicação.
Como sempre, foi um evento internacional de larga medida, com publicações
disponíveis em castelhano, polonês e sueco, simultaneamente à centenas de textos em
inglês.

Não tinha apenas barracas anarquistas, mas também algumas montadas por ativistas
anticomércio de armas, grupos de direitos animais, grupos vegetarianos, cooperativas
de alimentação e abrigos rurais e urbanos e a Cruz Negra Anarquista.

As variedades de barracas refletiram na multiplicidade da multidão e, apesar de ser
difícil adivinhar o número do público presente, as mesmas barracas estavam ocupadas
de modo crescente durante o dia e a grande maioria dos bate-papos estavam cheios,
com pessoas sentando onde queriam/podiam, nos corredores e no chão. Embora os
espaços fossem apertados e algumas vezes as pessoas não pudessem acessar as
conversas que gostariam de participar, havia um clima de solidariedade e bom-humor
que pairou o dia inteiro.

Bate-papos foram agendados para o dia todo, em torno de nove ocorrendo a qualquer
hora, começando às 11 horas da manhã e terminando às 6 horas da tarde. Os encontros
discutiram uma ampla gama de tópicos, demonstrando a gigantesca relevância do
anarquismo no século XXI com conversas sobre a teoria anarquista, o meio ambiente,
organizações trabalhistas, história, antimilitarismo, austeridade, literatura,
educação e imprensa radical, entre muitos, muitos outros.

Paralelo às conversas havia um espaço dedicado para a exibição de curtas e
longas-metragens radicais, e outro espaço com música, comédia e poesia. Na feira do
livro havia duas creches abertas para a família deixar suas crianças, uma para
crianças até 8 anos, e outra para mais velhos, de 8 - 12, permitindo que todos
aproveitassem o dia como quisessem. Ambas as creches também tinham uma organização
de atividades ao longo do dia, incluindo pintura de camisetas, jogos de tabuleiro e
filmes. As crianças também foram encorajadas a participar de uma filmagem com elas
próprias documentando o dia.

O Indymedia e o Dissident Island Radio novamente tiveram um pequeno estúdio e
estavam entrevistando pessoas na feira do livro enquanto o Footprints (uma
cooperativa de impressão de trabalhadores radicais de Leeds) trouxe sua maquinaria
para que os donos das tendas e os ativistas pudessem criar um zine sobre o dia. Na
parte de fora do espaço, uma multidão era entretida pela banda francesa anarquista
de instrumentos de latão "Les Judas", fazendo todos dançarem com suas versões de
favoritos de outras bandas como Rage Against the Machine e Pink Floyd.

A feira do livro providenciou uma grande oportunidade para organizações anarquistas
do Reino Unido e ativistas se encontrarem, e muitos se reuniram após o evento para
compartilhar as experiências do dia e notícias de suas regiões. Foi organizada
também uma festa após o evento, permitindo aos participantes mais enérgicos
continuarem se divertindo madrugada adentro.


Anarchist Federation
http://www.afed.org.uk/

Mais infos:
http://anarchistbookfair.org.uk/

Tradução > Malobeo
agência de notícias anarquistas-ana



More information about the A-infos-pt mailing list