(pt) [Coréia do Sul] Anarquista sul-coreano é condenado a 1 8 meses de prisão por objeção de consciência

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 9 de Maio de 2011 - 21:48:59 CEST


O jovem anarquista sul-coreano Jihwan Ahn foi condenado a 18 meses de
prisão por objeção de consciência em 17 de fevereiro passado, em Seul. Ele
está atualmente encarcerado na prisão de Youngdengpo e deverá será
libertado em 16 de agosto de 2012. Jihwan recebeu 18 meses de prisão por
suas crenças e sua rejeição ao serviço militar.

Em sua declaração, ele afirma:

“Não vejo razões – seja num sentido legal ou mesmo moral – para explicar a
vocês qual o meu critério de consciência, e a história de como esse foi
alcançado, ou da veracidade dessa consciência, enquanto eu declaro que me
recuso ao serviço militar, de acordo com minha própria consciência. Não
estou alegando isso de uma maneira infantil, mas essa é mesmo a minha
convicção. Então, eu gosto de subir uma montanha pela manhã, ou de ir à
praia quando está chovendo, tirar uma soneca depois do almoço, e colher
flores do campo e colocá-las num vaso em minha sala – todas essas coisas
você pode fazer livremente, sem permissão. Para mim, não prestar o serviço
militar é assim também – uma questão de liberdade individual. Se alguém
tenta tirar essa liberdade de mim, é esse alguém que deve explicar por que
faz isso. Não sou eu que tenho que explicar porque me sinto feliz quando
eu colho uma flor, ou culpado por fazer isso, e todas as outras mudanças
emocionais e demais razões de o porque eu gosto de colocar flores em um
vaso quando eu as pegar”.

“Hoje, o problema principal é que depois da minha declaração, o processo
legal vai começar. Primeiramente, é um problema pedir a alguém que é
declaradamente consciente, que prove a sua consciência; e segundo, há o
problema que não houveram debates o suficientes para entender o porque do
estado-nação (ou melhor, a comunidade) está tirando a liberdade de alguém.
Essa é basicamente uma questão de violência por parte do estado-nação”.

Embora a Coréia do Sul tenha sido repetidamente lembrada pelo Comitê de
Direitos Humanos da ONU de que deveria reconhecer o direito da objeção
consciente – tanto através das Observações Conclusivas ao estado, assim
como em sua jurisprudência no caso do objetores conscientes da Coréia do
Sul – isso não tem sido feito. Um projeto do governo anterior para
introduzir o direito da objeção consciente foi derrubado pelo governo
atual.

Em novembro de 2010, 965 objetores conscientes estavam cumprindo sentenças
nas prisões, de geralmente 18 meses. Atualmente, um dos casos das
Observações Conclusivas que teve apelo junto à Corte Constitucional está
pendente. Não obstante, as cortes continuam a mandar os objetores para a
prisão.

Cartas de apoio ao objetor de consciência Jiwahn Ahn podem ser enviadas
para este endereço:

Jihwan Ahn

2568

P. O. Box 164

Geumcheon-gu

Seul, República da Coréia

153-600

Tradução > Filipe Ferrari

agência de notícias anarquistas-ana





More information about the A-infos-pt mailing list