(pt) [Chile] Comunicado do/as companheiro/as em greve de fome

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 21 de Março de 2011 - 12:47:36 CET


Frente à campanha de assédio e perseguição contra nosso/s advogado/as,
familiares,
amigo/as e companheiro/a.
Não satisfeitos com as numerosas perseguições e escutas telefônicas por
mais de 5
anos à nós, nossas famílias, casais, amigo/as e companheiro/as, o assédio
por parte
das forças de repressão continuou contra o nosso ambiente afetivo, desde
as nossas
prisões. Vigilância, escutas telefônicas e até mesmo a colocação de
microfones
contra nosso/as advogado/as, amigo/as e familiares, bem como contra
aqueles que se
solidarizaram para denunciar a nossa prisão, tem sido o padrão do assédio da
polícia, como, por exemplo, a presença da polícia durante as transmissões
especiais
da rádio Primeiro de Maio ou as agressões e prisões de companheiro/as após as
atividades e manifestações de apoio.
No sábado, 12 de março, o clima de perseguição chegou a um momento
crítico, afetando
diretamente os escritórios do/as advogado/as, empenhados na defesa de
vários de nós,
culminando em um processo de várias horas, onde a polícia encontrou-se
sozinha para
inspecionar as instalações da nossa defesa. Queremos expressar
publicamente que nós
cumprimos com a nossa defesa legal e que estas últimas manobras têm o tom
claro de
atuação das agências de inteligência do Estado, que visam intimidar e
impedir nossa
defesa jurídica e também gerar uma atmosfera ainda mais rarefeita a quem
questiona o
processo falho e se solidarizam conosco.
Rejeitamos os métodos pelos quais a repressão atuou em quase três semanas,
iniciada
nossa mobilização, e apenas um par de dias de nossa ida ao tribunal para ser
reformalizado/as. Intimidar e confundir é o que buscam com esses métodos.
Desde o
encerramento continuamos com a greve de fome, iniciada em 21 de fevereiro,
exigindo
nossa liberdade, o fim da montagem político/policial/jurídica, a não
aplicação da
lei anti-terrorista e a pronta realização do julgamento.
Agradecemos profundamente as diferentes mostras de solidariedade e apoio,
em várias
áreas que convergem na luta pela liberdade do/as preso/as político/as.
Fim da lei anti-terrorista! Liberdade a todo/as preso/as político/as!
Camilo Perez, Carlos Riveros, Omar Hermosilla, Rodolfo Retamales, Felipe
Guerra,
Francisco Solar, Vinicio Aguilera.
15 de março de 2011
Seção de Segurança Máxima, prisão de alta segurança, Santiago - Chile.
agência de notícias anarquistas-ana




More information about the A-infos-pt mailing list