(pt) Fim da greve de fome dos 300 imigrantes na Grécia

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 12 de Março de 2011 - 12:43:57 CET


[Cumpre-se parte importante das demandas dos 300. A assembléia dos
imigrantes decidiu encerrar a greve de fome. Abre-se caminho para a
legalização de milhares de imigrantes na Grécia.]

Após os 44 dias em greve de fome de 300 imigrantes "ilegais" na Grécia,
sob a pressão de sua luta e de um amplo movimento de solidariedade, o
governo grego foi forçado a mudar sua postura intransigente e cumprir uma
parte importante das demandas dos 300 grevistas imigrantes.

Em sua luta, apostando suas vidas a cada dia que passava, conseguiram
quebrar o silêncio e abrir caminhos que levam à oportunidade de
legalização de milhares de pessoas "sem papéis" na Grécia.

Assim: o encontro (na tarde de ontem, 9 de março), dos imigrantes em greve
de fome com os Ministros do Interior e da Saúde (e dado que os grevistas
há dias haviam rejeitado a "oferta" e "generosidade" do governo grego como
um regime de tolerância de seis meses para os grevistas), resultou em:

1. Redução do tempo necessário para a legalização de um imigrante na
Grécia, de 12 anos de permanência no país a oito anos (milhares de
imigrantes, depois disto, podem se legalizar imediatamente).

2. Estende "o regime de tolerância", sem limite de tempo, até que os
imigrantes que trabalham no país há anos possam completar o tempo
necessário (e assim as propostas e condições) exigido para serem
legalizados.

3. Reduz o número de selos trabalhistas (uma das propostas para a
legalização) de 200 para 120.

4. São dadas aos imigrantes, que estão trabalhando na Grécia, autorizações
de trabalho e documentos de viagem, dando-lhes a oportunidade de viajar,
por razões humanitárias, à sua terra natal e voltar para a Grécia.

Após esta reunião, realizou-se uma assembléia dos imigrantes no edifício
Ypatía, em Atenas, assim como no Centro de Trabalhadores em Tessalônica,
seguido por comunicação direta com todos os imigrantes que estão nos
hospitais, decidindo pelo fim da greve de fome.

"Nossa vitória é uma vitória de todos os trabalhadores, de toda a classe
trabalhadora", declarou Abdul Jatzi, um dos imigrantes. "Agradecemos de
coração à Iniciativa de Solidariedade e todo/as o/as solidário/as na
Grécia e no estrangeiro. E, especialmente, agradecemos aos companheiro/as
médico/as, que nos atenderam e nos acompanharam por dia e noite nesses 44
dias, em nossa luta por dignidade".

A Iniciativa de Solidariedade aos 300, em comunicado, afirmou:

"A decisão do governo grego, de atender parte das justas reivindicações
dos 300 imigrantes em greve de fome, demonstra que a única luta perdida é
a que não acontece.

Também demonstra a todo/as o/as trabalhadores que o governo do FMI e as
medidas neoliberais não são invencíveis. A luta e a solidariedade social
podem dar frutos, podem vencer.

Obviamente que se necessitam lutas duras, por muitos anos, para acabar com
o apartheid contra o/as trabalhadore/as imigrantes na Grécia e na Europa.
No entanto, não há dúvida de que o ânimo, a coragem e bravura dos 300
abriu um novo caminho de esperança.

Agradecemos a todos e a todas (e eram muito/as...) que apoiaram esta luta
difícil a cada momento, da Faculdade de Direito aos hospitais.

Mas, principalmente, queremos saudar com respeito aos 300 lutadores que
dão orgulho para toda a classe trabalhadora. "

Atenas, 9 de março de 2011

Iniciativa de Solidariedade aos 300 imigrantes em greve de fome

Vídeo da vitória:

› http://www.youtube.com/watch?v=FDLzpVMA3Rw&feature=player_embedded

agência de notícias anarquistas-ana





More information about the A-infos-pt mailing list