(pt) [Rússia] Relato do 5° Congresso da CRAS

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2010 - 10:46:52 CEST


Em 25 e 26 de setembro de 2010, Moscou foi sede do 5° Congresso da Confederação
Revolucionária de Anarcosindicalistas (CRAS), a sessão russa da Associação
Internacional de Trabalhadores (AIT). O congresso contou com a presença de delegados
de Moscou, da região de Moscou, de Rostov-on-Don e de Tula.
O Congresso debateu a situação sócio-econômica em algumas regiões do país e nos
lugares de trabalho, onde os ativistas da CRAS estão trabalhando melhor. Também
houve uma discussão em torno das graves conseqüências da crise, a aparição do
capital e a situação dos trabalhadores, o aumento do desemprego e a falta de
direitos trabalhistas, a deterioração das condições de trabalho - aumentando a
exploração dos trabalhadores imigrantes - a continuação das reformas anti-sociais
(dentre as quais se destaca a reforma do setor público, o que a longo prazo poderá
trazer a eliminação completa da educação e saúde públicas).

Durante o Congresso se chamou a atenção pelo crescimento dos sentimentos
nacionalistas e pró-fascistas, do qual não estão livres os ambientes de "esquerdas",
"libertário" e "antifascista".

Em geral, o nível de protesto social segue sendo sumamente baixo: quase não ocorrem
greves importantes, o funcionalismo e os sindicatos "alternativos", em sua maioria
estão ociosos ou de acordo com as autoridades, os atos de protestos são reprimidos
ou silenciados pelos políticos (como ocorreu depois do acidente nas minas de
Mezhdurechensk). As manifestações ou comícios de "protesto" são poucos e estão sob o
controle total dos políticos da "oposição". Nestas difíceis condições, de
passividade social, os membros da CRAS seguem fazendo todo o possível para manter a
chama da resistência social acessa.

Durante o ano passado, desde o Congresso anterior, realizamos uma campanha contra o
aumento das tarifas de transporte público, temos organizado ações de solidariedade
com os mineiros de Mezhdurechensk, participamos nas greves em várias pequenas
empresas de Moscou, levamos a cabo uma agitação anarcosindicalista vigorosa na
Região de Rostov, nos envolvemos de forma ativa em campanhas ambientais na Região de
Tula e no movimento anti-fascista. A nossa organização mantém uma obra editorial
atuante: um periódico que se publica regularmente, "Ação Direta", além disso membros
da CRAS editam livros sobre a história e teoria do anarquismo e do
anarcosindicalismo.

Por outro lado, os anarcosindicalistas da CRAS organizaram um piquete em
solidariedade aos anarquistas sérvios e com a União de Estudantes da Ucrânia "Ação
Direta", que foi reprimida e perseguida pelas autoridades ucranianas.

A CRAS participou também de campanhas internacionais de solidariedade com os
trabalhadores em luta da "Babylon" em Berlim, do hotel "Vinci" e a empresa "ASM" de
Granada, a companhia Oceano de Alicante e outras empresas espanholas, com os
trabalhadores imigrantes africanos e chineses na Polônia, e com os anarquistas que
são vítimas da repressão estatal (os 11 de Lisboa, Amadeu Casellas, os anarquistas
da Letônia).

Em especial, a sessão da CRAS da AIT chama à solidariedade com o ativista russo
Alexei Gaskarova, que se encontra atualmente encarcerado.

Durante o ano passado conseguimos novos adeptos e novos contatos. A organização tem
vínculos com as sessões da Associação Internacional de Trabalhadores (os mais
regulares são com a CNT espanhola, a ZSP polonesa, a NSF norueguesa, a CNT francesa,
a AIT-SP portuguesa, a FORA argentina etc.), com grupos e iniciativas sindicalistas
na Rússia e na CEI, e com grupos anarquistas com interesse em trabalhos
anarcosindicalistas.

Ao mesmo tempo, os delegados da CRAS assinalaram a necessidade de intensificar a
agitação, criando mais adesivos e folhetos e reforçando a propaganda na internet.
Foi debatido as perspectivas para futuras campanhas e ações, como a luta contra a
reforma do setor público e contra as empresas que participam na destruição do meio
ambiente.

Os delegados, em geral, aprovaram o informe de atividades do Comitê e o trabalho
internacional. Foi escolhido um novo Comitê. Houve algumas modificações menores nos
estatutos. E continuam os debates sobre novas mudanças que se discutirão no próximo
Congresso da organização.

O Congresso enviou saudações aos anarcosindicalistas da CNT-AIT da Espanha e lhe
desejaram êxito na Greve Geral, prevista para 29 de setembro.

CRAS: http://www.kras.fatal.ru/

agência de notícias anarquistas-ana



More information about the A-infos-pt mailing list