(pt) [Grécia] Começa nesta quarta-feira o B-Fest 2010, um festival anti-autoritário

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 28 de Maio de 2010 - 11:39:37 CEST


[Começa nesta quarta-feira (26) e vai até o dia 30 em Atenas o B-Fest 2010. O evento
contará com a participação de David Graeber, Richard Stallman, Iraq Veterans Against
the War, Alternative Libertaire, CrimethInc., entre outros. Estão programadas ainda
exposições, concertos, performances, mostra de filmes e muito mais.]
B-Fest 2010
O fim da modernidade nos tem inundado com a ostentação e a sobre-simplificação do
pós-moderno, e o futuro parece uma reprise do passado. Tudo foi anunciado. Mas desde
que a sociedade não é eterna, um ataque do futuro nos deu uma nova esperança.
Nasceu em Dezembro e quando completou um ano ela não seguiu, como alguns iriam
esperar, os termos da ideologia, não se tornando nem um aniversário nem um pedinte à
espera de algo vindo da autoridade política ou social. O indivíduo coletivo,
igualmente oposto à massa sem rosto e à pessoa isolada individualista, atuou em um
tempo social livre, público, e o acontecimento da insurreição foi compreendido como
múltiplas fendas de liberdade. Nas metrópoles e ao redor dela, a liberdade
contra-ataca com todas suas faces. Com a face da coletividade em espaços públicos e
vizinhanças, com a face de milhares na marcha da Escola Politécnica, com milhares de
faces que se encontram nos movimentos da imaginação, criatividade e ação.

No ano passado o B-Fest foi um momento de liberdade no tempo público, um projeto
político e cultural em direção ao alargamento das fendas que o acontecimento tinha
criado. Fendas de pensamento e ação que destroem as estruturas tradicionais e
desconstroem o presente. Este é o espírito geral sob o qual o periódico
anti-autoritário Babylonia organizou o primeiro, internacional, Festival
anti-autoritário na Escola de Belas Artes em Atenas, de 27 a 31 de maio de 2009. O
Babylonia é publicado desde 2003, baseado em procedimentos não-hierárquicos de
democracia direta, e preenche a necessidade da sociedade grega por
contra-informações não-mediadas.

Tornou-se internacional em Julho de 2008, cooperando com o pensamento radical dos
Estados Unidos, assim como é expresso pela rede ZNET (sem, é claro, coincidir
completamente com os pontos de vista da rede, mas ao invés disso criando uma forte
base de diálogo). Como resultado de nossa cooperação, intelectuais radicais e
ativistas da rede, como Michael Albert e Howard Zinn, compartilharam uma correnteza
de idéias e sugestões dentro de anfiteatros lotados e experienciaram debates
expressivos, vívidos, radicais. A resposta e a participação massiva superaram as
nossas estimativas pessoais, a partir do momento em que o público entusiasmado
viajou no mundo das significações por cinco dias até as primeiras horas da manhã. As
30.000 - 40.000 pessoas que participaram nos debates, shows, peças teatrais,
happenings artísticos e nas oficinas políticas provaram o sucesso de nosso festival.

Para ser mais exato, Michael Albert falou sobre a crise e as desigualdades sociais
do capitalismo, bem como sua própria proposta para uma sociedade participativa.
Howard Zinn fez menção ao valor da desobediência civil, Andrej Grubacic falou sobre
as formas modernas de ação, Biffo fez uma conexão dos locais de trabalho com a crise
financeira e a resistência, enquanto tivemos o professor Chomsky falando pela
internet por 45 minutos sobre estes assuntos, já que ele não pôde vir devido a
questões pessoais.

Ao mesmo tempo oficinas foram realizadas com muito sucesso, tratando de vários
assuntos, tais como: minorias, imigrantes, Fortaleza-Europa, energia e a questão
agricultural, educação, espaço público, movimentos relativos à questão carcerária,
identidades de gênero, e muitos outros de natureza cultural. Você pode se informar
também visitando o www.bfest.gr.

A sociedade nos ignorou e nós verificamos que ser aberto não uma superfície
organizacional, mas um procedimento vivo no âmago da práxis. Portanto, é entendível
que o legado dos festivais anteriores nos inspire e nos traga um sentimento de
maiores responsabilidades e altas expectativas para este próximo evento.

Considerando alguns dos assuntos mais significantes do nosso movimento, planejamos a
agenda do nosso próximo festival desta maneira: energia, ecologia e questões da
comida, espaços públicos livres, novas revoltas como acontecimentos emancipatórios,
e o principal tema (não somente para a realidade moderna grega), a imigração.

A programação completa do festival pode ser conferida aqui: www.bfest.gr

Tradução > Marcelo Yokoi

agência de notícias anarquistas-ana

pássaro tenor
afina a garganta
ao sol se pôr

Carlos Seabra



More information about the A-infos-pt mailing list