(pt) Cooperativa Faísca – Distribuição RJ promoção de 2010

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 11 de Fevereiro de 2010 - 16:38:54 CET


A Cooperativa Faísca – Distribuição RJ lança a sua primeira promoção de
2010 com muitas novidades. Válida até 01/04/2010.

3 PACOTES (PESO PESADO, MÉDIO E LEVE) COM 30% DE DESCONTO & Ao adquirir os
pacotes de livros abaixo a cooperativa oferece gratuitamente a AGENDA
2010/SOCIALIZE

veja o projeto da agenda no site: www.coletivo-a.net

ATENÇÃO

PARA COMPRAR APENAS A AGENDA, O CUSTO É DE R$ 15,00 (FRETE INCLUÍDO)

DEPOSITAR NA CONTA CORRENTE DO BANCO ITAÚ, AG. 3199, CC 11058-0 – TIT.
RAFAEL VIANA DA SILVA.

AO DEPOSITAR ACUSE O NÚMERO DO DOCUMENTO E A DATA PELO EMAIL ABAIXO,
JUNTAMENTE COM SEU ENDEREÇO COMPLETO PARA O ENVIO.

Os pedidos devem ser encaminhados ao email: vendasfaisca  riseup.net

OBS: TODOS OS OUTROS LIVROS AVULSOS DO CATÁLOGO TÊM 10% DE DESCONTO

Vamos às Promoções: Consulte a resenha de cada livro ao final desta mensagem

(1)
PROMOÇÃO PESO PESADO
(17 LIVROS = 12 QUILOS DE LITERATURA ANARQUISTA
= de R$ 626,00 por R$ 440,00)
+ AGENDA GRÁTIS

FRETE = R$ 40,00

1. ANARQUISMO FRENTE AL DERECHO, EL
Grupo de Estudios sobre Anarquismo * R$ 30,00 * 296 páginas * Utopia
Libertária

2. ANARQUISMO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO
Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) * R$ 15,00 * 256 páginas *
Faísca e FARJ

3. MINHA PÁTRIA É O MUNDO INTEIRO - NENO VASCO, ANARQUISMO E SINDICALISMO
REVOLUCIONÁRIO EM DOIS MUNDOS
Alexandre Samis * R$ 75,00 * 455 páginas * Letralivre

4. SISTEMA DAS CONTRADIÇÕES ECONÔMICAS OU FILOSOFIA DA MISÉRIA
Pierre-Joseph Proudhon * R$ 56,00 * 440 páginas * Ícone

5. ANARQUISMO – ROTEIRO PARA A LIBERTAÇÃO SOCIAL – (2ª ed.) – Antologia de
Doutrina Crítica-História-Informações
Edgard Leuenroth * R$ 30,00 * 210 páginas * Achiamé

6. HISTÓRIA DO ANARQUISMO NO BRASIL – VOLUME 2 (!!!NOVO!!!)
Rafael Borges Deminicis e Carlos Augusto Addor (org.) * R$ 40,00 * 260
páginas * Achiamé

7. INIMIGO DO REI, O – Imprimindo Utopias Anarquistas
Carlos Baqueiro e Eliene Nunes * R$ 30,00 * 160 páginas * Achiamé

8. RICARDO FLORES MAGÓN – O Apóstolo da Revolução Mexicana
Diego Abad de Santillán * R$ 25,00 * 128 páginas * Achiamé / Faísca / FARJ

9. HISTÓRIA DO ANARQUISMO
Sem autor * R$ 38,00 * 208 páginas * Imaginário/Faísca

10. HISTÓRIA DO MOVIMENTO OPERÁRIO REVOLUCIONÁRIO
Eduardo Colombo / Daniel Colson / Alexandre Samis / Maurizio Antonioli /
Frank Mintz / Cláudio Venza / Rudolf De Jong / Larry Portis / Francisco
Madrid / Marianne Enckell / Phillippe Pelletier * R$ 56,00 * 354 páginas *
Imaginário

11. DEMOCRACIA NO TRABALHO
Harold B. Wilson * R$ 25,00 * 176 páginas * Sementeira

12. MUJERES LIBRES DA ESPANHA: Documentos da Revolução Espanhola
Margareth Rago (org.) * R$ 30,00 * 160 páginas* Achiamé

13. “BOA EDUCAÇÃO, A”: EXPERIÊNCIAS LIBERTÁRIAS E TEORIAS ANARQUISTAS NA
EUROPA, DE GODWIN A NEILL – VOLUME 1: A TEORIA
Francesco Codello * R$ 68,00 * 416 páginas * Imaginário / Ícone

14. EX-COLA LIBERTÁRIA, A
Clovis N. Kassick * R$ 30,00 * 240 páginas * Achiamé

15. PEDAGOGIA LIBERTÁRIA – Anarquistas, Anarquismos e Educação
Silvio Gallo * R$ 42,00 * 268 páginas * Imaginário

16. VOCÊ NÃO PODE SER NEUTRO NUM TREM EM MOVIMENTO – Uma História Pessoal
dos Nossos Tempos
Howard Zinn * R$ 36,00 * 264 páginas * L-Doppa

17. ORDEM DO CASTIGO NO BRASIL, A
José Luis Solazzi * R$ 42,00 * Imaginário

--------------x--------------

(2)
PROMOÇÃO PESO MÉDIO
(14 LIVROS = 5 QUILOS DE LITERATURA ANARQUISTA
= de R$ 290,00 por R$ 205,00)
+ AGENDA GRÁTIS

FRETE = R$ 25,00

1. PODER E DOMÍNIO – UMA VISÃO ANARQUISTA
Fábio López López * R$ 22,00 * 200 páginas * Achiamé

2. CONCEPÇÃO LIBERTÁRIA DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL REVOLUCIONÁRIA, A
Rudolf de Jong * R$ 20,00 * 104 páginas * Faísca/FARJ

3. EVOLUÇÃO, A REVOLUÇÃO E O IDEAL ANARQUISTA, A
Elisée Reclus * R$ 25,00 * 131 páginas * Imaginário

4. BAKUNIN
Vários Autores * R$ 20,00 * 154 páginas * Imaginário

5. BIBLIOGRAFIA LIBERTÁRIA, A – O Anarquismo em Língua Portuguesa
Adelaide Gonçalves / Jorge E. Silva * R$ 18,00 * 142 páginas * Imaginário

6. REFLEXÕES SOBRE A ANARQUIA
Maurice Joyeux * R$ 15,00 * 96 páginas * Imaginário

7. ANARQUISMO HOJE – Um Projeto para a Revolução Social, O
Union Régionale Rhône-Alpes * R$ 20,00 * 88 páginas * Faísca / Federação
Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) / Imaginário / Coletivo Anarquista
Terra Livre

8. ANARQUISMO SOCIAL, O
Frank Mintz * R$ 20,00 * 96 páginas * Imaginário / Faísca / Federação
Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) / Coletivo Anarquista Terra Livre

9. VOLUNTAD DEL PUEBLO, LA
Eduardo Colombo * R$ 20,00 * 108 páginas * Utopia Libertária

10. POLÍTICA DA LIBERTAÇÃO URBANA
Stephen Schecter * R$ 25,00 * 200 páginas * Sementeira

11. ENTRE DITADURAS (1948-1962)
Edgar Rodrigues * R$ 20,00 * 304 páginas * Achiamé

12. ANARQUISTAS – Ética e Antologia de Existências
Nildo Avelino * R$ 25,00 * 194 páginas * Achiamé

13. MAIO DE 68: OS ANARQUISTAS E A REVOLTA DA JUVENTUDE
Maurice Joyeux / Hélène Hernandez / Hugues Lenoir / Jean-Pierre Duteiul *
25,00 * 135 páginas * Imaginário

14. DIA EM QUE O MUNDO MUDOU, O
Ronald Creagh * R$ 15,00 * 80 páginas * Imaginário

--------------x--------------

(3)
PROMOÇÃO PESO LEVE
(35 LIVROS = 3 QUILOS DE LITERATURA ANARQUISTA
= de R$ 332,00 por R$ 235,00)
+ AGENDA GRÁTIS

FRETE = R$ ,00

1. ANARQUISMO – UMA INTRODUÇÃO FILOSÓFICA E POLÍTICA
Silvio Gallo * R$ 13,00 * 100 páginas * Achiamé [2a edição]

2. ANARQUISMO À MODA ANTIGA
Edgar Rodrigues * R$ 5,00 * 64 páginas * Achiamé

3. ANARQUISMO LIBERTÁRIO E REVISIONISMO AUTORITÁRIO (ESGOTADO)
Errico Malatesta * R$ 3,00 * 34 páginas * Index

4. ANARQUISMO, OBRIGAÇÃO SOCIAL E DEVER DE OBEDIÊNCIA
Eduardo Colombo * R$ 18,00 * 91 páginas * Imaginário

5. CAMINHO – ATÉ O SOCIALISMO SEM ESTADO, O
Luce Fabbri * R$ 10,00 * 84 páginas * Achiamé

6. CATECISMO REVOLUCIONÁRIO / PROGRAMA DA SOCIEDADE DA REVOLUÇÃO
INTERNACIONAL
Mikhail Bakunin * R$ 18,00 * 96 páginas * Imaginário e Faísca

7. COMUNALISMO – A Dimensão Democrática do Anarquismo
Murray Bookchin * R$ 3,00 * 38 páginas * Index

8. DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, A [5a edição]
José Oiticica R$ 15,00 * 152 páginas * Achiamé

9. ENGANADORES / A POLÍTICA DA INTERNACIONAL / AONDE IR E O QUE FAZER?, OS
Mikhail Bakunin * R$ 18,00 * 96 páginas * Imaginário/Faísca

10. INDIVÍDUO, A SOCIEDADE E O ESTADO, E OUTROS ENSAIOS, O
Emma Goldman * R$ 20,00 * 142 páginas * Hedra

11. PRINCÍPIO ANARQUISTA E OUTROS ENSAIOS, O
Piotr Kropotkin * R$ 20,00 * 139 páginas * Hedra

12. PRINCÍPIO DO ESTADO E OUTROS ENSAIOS, O
Mikhail Bakunin * R$ 20,00 * 144 páginas * Hedra

13. REFORMA E REVOLUÇÃO
Felipe Corrêa * R$ 7,00 * 64 páginas * Faísca

14. RELEVÂNCIA DO ANARQUISMO PARA A SOCIEDADE MODERNA, A
Sam Dolgoff * R$ 10,00 * 56 páginas * Faísca

15. SISTEMA CAPITALISTA, O
Mikhail Bakunin * R$ 5,00 * 24 páginas * Faísca

16. IDEOLOGIA DO ANARQUISMO, A
Rudolf Rocker * R$ 5,00 * 20 páginas * Faísca / Coletivo Anarquista Terra
Livre

17. SOBRE O ANARQUISMO
Nicolas Walter * R$ 13,00 * 96 páginas * Achiamé

18. ABC DO SINDICALISMO REVOLUCIONÁRIO
Edgar Rodrigues * R$ 13,00 * 104 páginas * Achiamé

19. ANARCO-SINDICALISMO NO BRASIL
Jaime Cubero * R$ 3,00 * 32 páginas * Index

20. ANARQUISMO BÚLGARO EM ARMAS
Michael Schmidt * R$ 8,00 * 80 páginas * Faísca

21. COLÔNIA CECÍLIA – Um Pouco de Ideal e de Polenta (teatro)
Renata Pallottini * R$ 10,00 * 72 páginas * Achiamé

22. ANARQUISTAS NA REVOLUÇÃO MEXICANA, OS
Pier Francesco Zarcone * R$ 7,00 * 72 páginas * Faísca

23. IDÉIA DOS SOVIETES, A
Pano Vassilev * R$ 18,00 * 88 páginas * Imaginário/Faísca

24. HISTÓRIA DA ANARQUIA - DAS ORIGENS AO ANARCO-COMUNISMO
Max Nettlau * R$ 21,00 * 208 páginas * Hedra

25. SOVIETES TRAÍDOS PELOS BOLCHEVIQUES, OS
Rudolf Rocker * R$ 20,00 * 137 páginas * Hedra

26. ANARQUISMO FRENTE AOS NOVOS TEMPOS
Murray Bookchin * R$ 3,00 * 50 páginas * Index

27. RUMO A UM NOVO ANARQUISMO
Andrej Grubacic * R$ 7,00 * 36 páginas * Faísca [2a edição]

28. SOBRE O INDIVIDUALISMO
Marc Pierrot * R$ 3,00 * 32 páginas * Index

29. MOVIMENTO FICTÍCIO E MOVIMENTO REAL
Alfredo Bonanno * R$ 3,00 * 20 páginas * Index

30. TIRANIA DAS ORGANIZAÇÕES SEM ESTRUTURA
Jô Freeman * R$ 3,00 * 30 páginas * Index

31. PAIS COMO EDUCADORES
Wilhelm Reich * R$ 6,00 * 24 páginas * Centelha Viva

32. SURREALISMO E ANARQUISMO
Joyeux, Ferrua, Péret, Doumayrou, Breton, Schuster, Kyrou, Legrand. * R$
18,00 * 94 páginas * Imaginário

33. ELEITOR, ESCUTA! / A PODRIDÃO PARLAMENTAR
Sébastien Faure * R$ 18,00 * 80 páginas * IEL

34. EM TEMPO DE ELEIÇÕES
Errico Malatesta * R$ 3,00 * 28 páginas * Index

35. NÃO VOTE! ORGANIZE-SE!
Anônimo * R$ 3,00 * 16 páginas * Index

---------------------------------------------------------------------
RESENHAS:

(1) PROMOÇÃO PESO PESADO

1. ANARQUISMO FRENTE AL DERECHO, EL
Grupo de Estudios sobre Anarquismo * R$ 30,00 * 296 páginas * Utopia
Libertária
Este libro es producto del trabajo colectivo. En él se condensan parte de
las lecturas y estudios que hicimos en nuestro seminario sobre
"Pensamiento jurídico anarquista" en el Instituto Gioja de la Facultad de
Derecho. Ese seminario y estos estudios estuvieron enmarcados en la
programación científica de la UBA, durante los últimos cuatro años. El
proyecto original se centraba en el estudio de las tesis anarquistas sobre
la propiedad, la familia y la criminalidad, temas todos de interés
jurídico. Sin embargo resultó imposible no extenderse sobre cuestiones
políticas, económicas, pedagógicas y culturales, inevitablemente
entretejidas con las críticas libertarias al derecho y el Estado.

2. ANARQUISMO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO
Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) * R$ 15,00 * 256 páginas *
Faísca e FARJ
Anarquismo Social e Organização é o programa da FARJ, aprovado no I
Congresso da federação, realizado em 30 e 31 de agosto de 2008, documento
que reflete a teoria da organização após 5 anos de luta e de inserção
social. O documento possui seu foco sobre a questão da organização e passa
por diversos temas: anarquismo social; luta de classes e relações
centro-periferia; breve história do anarquismo no Brasil; perda e
tentativa de retomada do vetor social do anarquismo; capitalismo e Estado;
a revolução social e o socialismo libertário como objetivos finalistas; os
movimentos sociais e a organização popular. Há uma parte que aprofunda a
discussão sobre a organização específica anarquista, passando pelos
círculos concêntricos e organização em frentes, dá destaque para as
questões do trabalho e da inserção social, da produção e reprodução de
teoria, da propaganda anarquista, da formação política, das relações e
gestão de recursos. Além disso, dá destaque para a discussão das relações
da organização específica anarquista com os movimentos sociais e enfatiza
a necessidade de estratégia, tática e programa. Finalmente, há um capítulo
que fecha o programa retomando os principais pontos da discussão e
reivindicando o especifismo como forma de organização anarquista,
comparando-o com outras concepções de organização e retomando sua tradição
histórica, como assim a entendemos.

3. MINHA PÁTRIA É O MUNDO INTEIRO - NENO VASCO, ANARQUISMO E SINDICALISMO
REVOLUCIONÁRIO EM DOIS MUNDOS
Alexandre Samis * R$ 75,00 * 455 páginas * Letralivre
Publicado em Portugal o livro Minha Pátria é o Mundo Inteiro, de Alexandre
Samis, retrata com profundidade e seriedade a biografia de Neno Vasco,
importante anarquista luso-brasileiro que teve relevante participação no
movimento sindical de sua época. Por meio da vida do militante, o leitor
conhecerá, além do contexto histórico de Brasil e Portugal, significativa
parte das discussões que permearam o universo libertário no período. O
livro é uma obra obrigatória para aqueles que se interessam pela história
do anarquismo e das próprias mobilizações populares do início do século
XX. (resenha: http://www.anarkismo.net/article/13545).

4. SISTEMA DAS CONTRADIÇÕES ECONÔMICAS OU FILOSOFIA DA MISÉRIA
Pierre-Joseph Proudhon * R$ 56,00 * 440 páginas * Ícone
"Esta é a primeira edição em português da célebre obra de Pierre-Joseph
Proudhon Système des Contradictions Économiques ou Phiposophie de la
Misére, publicada pela primeira vez em 1846 e redigida entre 1844 e 1845 e
que teria mais duas edições durante a vida do autor. Proudhon (1809-1865)
ao empreender a sua redação já é um homem maduro e um autor e polemista
célebre. Este livro marca igualmente a ruptura de Marx com Proudhon. O
alemão, que elogiara muito o francês em sua Sagrada Família, ataca a
Filosofia da Miséria em um panfleto de má fé: A Miséria da Filosofia,
publicado em 1847. [...] Hoje em dia, entretanto, a versão que predomina
nos meios intelectuais é a pecha de Marx de que se trata da obra de um
pequeno-burguês que, suspenso entre a atração pela burguesia e os apelos
do proletariado, não sabe se decidir; estranha avaliação para uma obra que
foi muito lida e debatida por uma legião de revolucionários socialistas e
por militantes operários que iriam erguer-se contra a economia liberal em
1848 e mais tarde (em 1864) fundar e difundir a Iª Internacional; o
panfleto de Marx entretanto terá repercussão mínima na época em que foi
escrito e somente será difundido como "verdade científica" após o triunfo
dos bolcheviques na Rússia, na segunda e terceira décadas do século XX.
[...] De modo algum pretendemos fazer uma obra de erudição. Ao contrário a
presente tradução destina-se ao leitor médio, para que ele possa apreciar
de per-si um pensamento de inegável importância no desenvolvimento das
idéias sociais em escala planetária." José Carlos O. Morel.

5. ANARQUISMO – ROTEIRO PARA A LIBERTAÇÃO SOCIAL – (2ª ed.) – Antologia de
Doutrina Crítica-História-Informações
Edgard Leuenroth * R$ 30,00 * 210 páginas * Achiamé
O livro apresenta-nos as bases essenciais do anarquismo, quer em seu
aspecto teórico quer em seu ângulo prático, dando ao leitor a oportunidade
de conhecer um movimento que objetiva despertar no homem a consciência de
si mesmo o sentimento de liberdade dentro da sociedade, que constituem, ao
mesmo tempo, o maior osbtáculo a ser oposto à invasão do absolutismo e
totalitarismo acobertados com o manto de um pseudo-socialismo, que de
socialismo só tem o nome. "Leuenroth apresenta ao leitor um roteiro de
princípios libertários extraídos dos seus escritos e de outros militantes
inquietos e audazes. A antologia orienta pensamento-ação dos anarquistas
para enfrentar as diferentes formas de opressão e libertar a humanidade
das amarras capitalistas". Christina Loppreato

6. HISTÓRIA DO ANARQUISMO NO BRASIL – VOLUME 2 (!!!NOVO!!!)
Rafael Borges Deminicis & Carlos Augusto Addor (org.) * R$ 40,00 * 260
páginas * Achiamé
Essa coletânea de textos historiográficos é produto do esforço dos membros
do Grupo de Estudos do Anarquismo (GEA). A proposta foi de reunir parte da
produção acadêmica , ainda inédita, sobre a história da inserção das
idéias e das práticas anarquistas nos movimentos sociais e suas
realizações e tentativas de transformação social. Abrem-se as janelas de
um passado marcado pelo vigor da proposta política anarquista, que além de
ter dado corpo ao sindicalismo revolucionário no Brasil nas primeiras
décadas do século XX, possibilitou movimentos adjacentes, como o feminismo
e a educação libertária, e, na atualidade, estimula diversas lutas
sociais.

7. INIMIGO DO REI, O – Imprimindo Utopias Anarquistas
Carlos Baqueiro e Eliene Nunes * R$ 30,00 * 160 páginas * Achiamé
Ousado, irreverente, polêmico, criativo, contundente, bonito,
autogestionário, visionário, anárquico. Esses eram alguns dos
“ingredientes” do jornal “O Inimigo do Rei”. Talvez, um dos jornais mais
marcantes da história da imprensa alternativa brasileira. O seu primeiro
número foi publicado em outubro de 1977, ainda durante o período da
ditadura militar. Não tinha uma periodicidade muito regular. Durante a sua
existência, entre 1977 e 1988, em alguns anos o jornal saia
trimestralmente, em outros anos nem mesmo uma edição era publicada.
Algumas das primeiras edições chegaram a ter 20 páginas, outras apenas 8.
O presente livro traz a reprodução das melhores páginas do jornal e tece
comentários importantes.

8. RICARDO FLORES MAGÓN – O Apóstolo da Revolução Mexicana
Diego Abad de Santillán * R$ 25,00 * 128 páginas * Achiamé / Faísca / FARJ
Esta bela obra de Diego Abad de Santillán (1897-1983) tem como objetivo
recordar a história, pouco conhecida entre os brasileiros, da vida de
Ricardo Flores Magón; inegável exemplo de caráter e comprometimento,
indiscutível vontade e ímpeto libertários. Um homem que foi, sem dúvida
alguma, o maior expoente libertário da Revolução Mexicana do início do
século XX. É por meio de sua história que nos remetemos ao México da
ditadura de Porfírio Diaz, à criação do periódico Regeneración e do
Partido Liberal Mexicano (PLM) – uma agremiação inspirada abertamente no
anarquismo –, e toda resistência que se seguiu à ditadura e depois ao
governo “democrático” burguês de Francisco Madero. O relato da morte de
Magón na prisão de Leavenworth, Kansas, traz à tona questões de extrema
atualidade, como o papel do Estado na repressão dos movimentos sociais e
os abusos cometidos nas prisões, como nos recentes casos de Abu-Graib ou
Guantánamo. Ricardo Flores Magón e o movimento encabeçado por ele são mais
um desses tantos exemplos da História em que movimentos sociais
libertários e revolucionários, criados fora do Estado e em oposição a ele,
lutam contra a opressão e por seus direitos de autonomia e liberdade. A
atualidade do pensamento e da ação apresentados no livro não podem deixar
de ser, ainda hoje, fonte de inspiração para a resistência na América
Latina – certamente muito maior do que a suposta esquerda entendida a
partir do Estado. Os grupos abertamente magonistas e as alianças que se
esboçam em nosso continente (como a Aliança Magonista-Zapatista do México)
são alguns exemplos dos frutos colhidos por aqueles que, observando o
exemplo de Magón e da Revolução Mexicana, lutam hoje e fazem concreta a
esperança de um novo amanhã.

9. HISTÓRIA DO ANARQUISMO
Sem autor * R$ 38,00 * 208 páginas * Imaginário/Faísca
História do Anarquismo apresenta ao leitor, de maneira bastante ampla, a
história das teorias e práticas do anarquismo no mundo. Em mais de 200
páginas, o livro trata dos pré-anarquistas como William Godwin e Max
Stirner, de Proudhon, Bakunin, da Primeira Internacional, da Comuna de
Paris e do Congresso de Saint-Imier. Passa pelas experiências da Espanha,
Itália, Suíça, França, EUA, pelo sindicalismo revolucionário e pela longa
obra em torno da educação. Além disso, ressalta as experiências
anarquistas no seio da Revolução Russa de 1917 e da Revolução Espanhola de
1936, até o Maio de 68 francês.
Fechando o livro, há um capítulo somente tratando de anarquismo no Brasil,
desde seu surgimento, passando pelo apogeu e terminando na crise dos 1930.
História do Anarquismo possui grande quantidade de imagens e é uma ótima
alternativa para professores que querem trabalhar o tema nas escolas e
também para aqueles que não possuem muito contato com o anarquismo e
querem se aprofundar sobre o assunto. Ao contrário de outros títulos
publicados no Brasil sobre o tema, este livro consegue dar um panorama
geral do anarquismo, com um conteúdo preciso que entrega ao leitor uma boa
idéia do que foi o anarquismo em diversas partes do mundo, desde seu
surgimento até muito recentemente.

10. HISTÓRIA DO MOVIMENTO OPERÁRIO REVOLUCIONÁRIO
Eduardo Colombo / Daniel Colson / Alexandre Samis / Maurizio Antonioli /
Frank Mintz / Cláudio Venza / Rudolf De Jong / Larry Portis / Francisco
Madrid / Marianne Enckell / Phillippe Pelletier * R$ 56,00 * 354 páginas *
Imaginário
Lançado especialmente para o I Colóquio Internacional Libertário/História
do Movimento Operário Revolucionário, que aconteceu no Rio de Janeiro e em
São Paulo em setembro de 2004, este livro é dedicado a recuperar a memória
do sindicalismo revolucionário em diversos lugares do mundo, passando pela
América Latina, Estados Unidos, Europa e Ásia. O conteúdo da obra pretende
ajudar na reflexão sobre a História Contemporânea, mas, principalmente,
servir de subsídio para reflexão do agora e de fonte de inspiração para a
ação social futura.

11. DEMOCRACIA NO TRABALHO
Harold B. Wilson * R$ 25,00 * 176 páginas * Sementeira
O autor propõe-nos uma nova forme de organização das empresas sob uma nova
concepção do homem e do trabalho. Baseado na experiência canadense, Wilson
acredita que as novas tecnologias trazem novos problemas e desafio à livre
expressão das capacidades humanas. O livro é uma proposta de “manual
prático” de como organizar uma empresa de maneira participativa.

12. MUJERES LIBRES DA ESPANHA: Documentos da Revolução Espanhola
Margareth Rago (org.) * R$ 30,00 * 160 páginas* Achiamé
Diante da ditadura elas resistiram por dentro e por fora: escreveram,
inventaram liberdades, amaram e se reviraram. Mulheres revolucionárias,
rebeldes, firmes. Permaneceram vivas e combativas, trazidas em depoimentos
delicados e contundentes pela vibrante escrita e a cuidadosa documentação
selecionada pelas autoras.

13. “BOA EDUCAÇÃO, A”: EXPERIÊNCIAS LIBERTÁRIAS E TEORIAS ANARQUISTAS NA
EUROPA, DE GODWIN A NEILL – VOLUME 1: A TEORIA
Francesco Codello * R$ 68,00 * 416 páginas * Imaginário / Ícone
Esta obra apresenta uma teoria pedagógica e um movimento educativo quase
desconhecido do grande público. Pensamento anarquista e práticas
educativas libertárias, ao contrário do que se pode pensar, não existiram
apenas no passado, mas representam ainda hoje uma realidade que, ainda não
seja muita difundida, constitui uma importante contribuição para o
processo de emancipação humana. Originalidade e especialidade, inovação
verdadeira e instituições antecipadoras então aqui ilustradas, analisadas
e colocadas em uma dimensão histórica que parte do fim de 1700 e
desenvolve-se até a primeira metade de 1900. Interessando a diversos
países europeus. A “pedagogia” libertária, emerge caso a caso, em
pensadores e educadores que estão quase sempre inseridos em um movimento
revolucionário, protagonistas de extraordinários eventos históricos: da I
Internacional a Comuna de Paris; do nascimento e desenvolvimento das
organizações anarco-sindicalistas a grandes mobilizações de massa nos
diversos países europeus; da Revolução Russa a Espanhola, de 1936 a 1939;
dois anos agitados do primeiro conflito mundial aos que precedem o
nascimento do fascismo e do nazismo.

14. EX-COLA LIBERTÁRIA, A
Clovis N. Kassick * R$ 30,00 * 240 páginas * Achiamé
Educar para a singularidade. Essa é a principal característica daquilo que
chamamos de Pedagogia Libertária. Este livro é de leitura obrigatória,
cobrindo uma lacuna até então presente em nossa bibliografia, ao
apresentar, narrativa e criticamente, a experiência da Paidéia, nas
nuanças de sua história. O Centro Educativo Paidéia foi e continua sendo
uma experiência riquíssima. Para aqueles que se interessam por uma prática
pedagógica “desalinhada” em relação às capitalísticas, para aqueles que
apostam que uma outra educação e uma outra escola são possíveis, ela segue
sendo uma referência fundamental. Educar para a singularidade, para além
de ser desejável, é possível. Essa é a principal lição da Paidéia para os
educadores socialmente comprometidos com a liberdade e a transformação.

15. PEDAGOGIA LIBERTÁRIA – Anarquistas, Anarquismos e Educação
Silvio Gallo * R$ 42,00 * 268 páginas * Imaginário (NOVO!)
Com Gallo, podemos pensar, portanto que, se as propostas educativas
hegemônicas instituídas constituem-se em um processo de subjetivação que
fornece aos indivíduos um panorama social e os territorializa nesse
padrão, fazendo-os aquilo que se espera deles. Sendo um mecanismo de
construção heterônoma, a pedagogia libertária se quer como um processo de
singularização, na qual o indivíduo constrói-se a si mesmo em diálogo
ativo com os outros e com o meio, em um mecanismo autônomo que
desterritorializa, na construção de territórios sempre novos.

16. VOCÊ NÃO PODE SER NEUTRO NUM TREM EM MOVIMENTO – Uma História Pessoal
dos Nossos Tempos
Howard Zinn * R$ 36,00 * 264 páginas * L-Doppa
Você não pode ser neutro num trem em movimento – instigante não só para
historiadores, educadores e ativistas políticos – é mais do que uma
simples autobiografia, pois ao descrever sua vida, o autor faz uma
radiografia da sociedade norte-americana a partir da década de 1920,
mostrando como mesmo quando um sistema racista impõe separações,
insurgências espontâneas são capazes de desmontar o preconceito
institucionalizado; como quando mesmo quando uma ordem política decide
entrar numa guerra sanguinária, existe o apelo à razão; como mesmo quando
o poder dominante parece ter se sedimentado, existe resistência. Há uma
tendência em crer que o agora é o que virá a ser, mas este livro é uma
lembrança vívida de que diversas vezes o mundo foi surpreendido por
instituições subitamente a ruir por radicais e impressionantes mudanças
nas consciências. Zinn escreve não apenas da História, mas na História,
propondo uma fusão entre teoria e prática. Sua vida tem sido motivada pelo
que o mundo pode ser em oposição ao que é, dedicando-se à luta de fazer
desta visão uma realidade.

17. ORDEM DO CASTIGO NO BRASIL, A
José Luis Solazzi * R$ 42,00 * Imaginário
Esta obra analisa a ordem do castigo no Brasil, percorrendo as diversas
formas de saber-poder presentes na sociabilidade autoritária brasileira.
Orienta-se pela crítica de William Godwin à internalização da guerra
proporcionada e instituída pelo direito penal, para a forma militar de
construção da moral e das noções do bem e mal assinaladas por Niezstche,
por meio da analítica do poder de Michel Foucault e suas pesquisas sobre a
"alma" moderna e pelas propostas de abolicionismo penal, principalmente as
formuladas por Louk Hulsman.

_____________________________

(2) PROMOÇÃO PESO MÉDIO

1. PODER E DOMÍNIO – UMA VISÃO ANARQUISTA
Fábio López López * R$ 22,00 * 200 páginas * Achiamé
Este livro chega na hora certa! Vem finalmente preencher uma lacuna na
bibliografia libertária acerca de um tema tão importante no imaginário dos
anarquistas. Seu autor é um militante dedicado e estudioso, que escreveu
para todos aqueles envolvidos com o anarquismo, seja no campo da ação, das
idéias, ou da mera curiosidade. É um livro feito para ser compreendido,
cujos conceitos e idéias estão expostos de forma simples, exemplificada,
às vezes “mastigada”. Esta obra é uma contribuição valiosa para esse
anarquismo “revigorado” que está sendo construído neste início de milênio.

2. CONCEPÇÃO LIBERTÁRIA DA TRANSFORMAÇÃO SOCIAL REVOLUCIONÁRIA, A
Rudolf de Jong * R$ 20,00 * 104 páginas * Faísca/FARJ
A Concepção Libertária da Transformação Social Revolucionária entrega ao
leitor um brilhante ensaio dos anos 1970 em que o autor trata das
diferentes concepções sobre a transformação social revolucionária, a
partir de uma perspectiva ideológica que busca contrapor centralistas e
federalistas. A partir das relações de domínio que podemos identificar na
sociedade, Rudolf de Jong constrói um conceito das relações
centro-periferia, que extrapolam a dominação do proletariado pela
burguesia, objeto clássico das críticas socialistas do século XIX. Estas
relações centro-periferia identificam outras formas de dominação, e outros
explorados aparecem como conseqüência do atual sistema. Utilizando como
pano de fundo as experiências libertárias dos séculos XIX e XX, o autor
demonstra as diferenças de concepção de transformação social. Extremamente
atual, A Concepção Libertária da Transformação Social Revolucionária
contribui muito, tanto para uma análise contemporânea de classe, como para
uma reflexão acerca das diferentes propostas de transformação social.

3. EVOLUÇÃO, A REVOLUÇÃO E O IDEAL ANARQUISTA, A
Elisée Reclus * R$ 25,00 * 131 páginas * Imaginário
Elisée Reclus, grande geógrafo e representante da corrente
anarco-comunista, desenvolve neste livro sua concepção de evolução e
revolução. Escrito aos finais do século XIX, o livro mostra uma concepção
evolucionista de que a revolução seria fruto de uma evolução social
prévia. Para o autor, essa evolução aconteceria primeiramente através do
conhecimento, por parte do povo, da sociedade que faz parte. Depois se
daria com a criação de consciência do ideal revolucionário nas pessoas
que, neste momento, estariam livres da ignorância, fator que impede a
revolução. Chegaria o momento em que a revolução acabaria constituída por
uma série de evoluções e estas e aquela, confundir-se-iam em um único
fenômeno. Um livro imprescindível para o conhecimento desta corrente do
anarquismo que teve como grande representante, além do próprio Reclus,
Piotr Kropotkin. Destaque para o prefácio de Jaime Cubero.

4. BAKUNIN
Vários Autores * R$ 20,00 * 154 páginas * Imaginário
O livro “Bakunin” aborda a memória de Mikhail Bakunin, um pensador que
toma suas distâncias e se separa de todas as sobrevivências dos
preconceitos e dos costumes; um homem “previdente” do futuro que prega uma
sociedade antiautoritária, uma Internacional como uma aliança fraternal de
todos os homens livres e iguais; Depoimentos muito interessantes de
pessoas que tiveram contato com ele:; Ivan Turgueniev, Leopold
Sacher-Masoch, Arnold Ruge, August Röckel, Richard Wagner, Alexandre
Herzen, Piotr Kropotkin, Errico Malatesta, James Guillaume e Alexandrina
Bauler; Além disso, há um belíssimo prefácio escrito por Sérgio Norte.

5. BIBLIOGRAFIA LIBERTÁRIA, A – O Anarquismo em Língua Portuguesa
Adelaide Gonçalves / Jorge E. Silva * R$ 18,00 * 142 páginas * Imaginário
A literatura anarquista não tem uma origem determinada, não sendo a
expressão de um sistema inventado e progressivamente elaborado, porém a
própria negação dos sistemas. Ela nasceu da necessidade de combater a
arbitrariedade em todas as suas formas, as regras e deveres impostos pelos
preconceitos ou pela força e dar impulso ao livre desenvolvimento da
humanidade. Todo o ato que foi realizado e toda palavra que foi
pronunciada com raiva contra essa coação e a favor desta liberdade são
obra consciente ou inconsciente da anarquia. Nesse importante estudo, os
autores corrigem, completam e ampliam a primeira edição do livro publicada
em 1999. Nesse livro, além do objeto principal que são as publicações
brasileiras e portuguesas e que têm relação com o anarquismo, há uma bela
introdução tratando do levantamento da bibliografia, os locais onde os
livros e panfletos foram publicados, as primeiras edições em Portugal e no
Brasil, os principais editores e autores. Um livro fundamental para
pesquisadores que têm interesse no pensamento libertário.

6. REFLEXÕES SOBRE A ANARQUIA
Maurice Joyeux * R$ 15,00 * 96 páginas * Imaginário
Coletânea de ensaios de uma das principais figuras do anarquismo francês.
Teoria e militância se encontram em sua vida e em sua obra.

7. ANARQUISMO HOJE – Um Projeto para a Revolução Social, O
Union Régionale Rhône-Alpes * R$ 20,00 * 88 páginas * Faísca / Federação
Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) / Imaginário / Coletivo Anarquista
Terra Livre
O objetivo deste livro não é apresentar um projeto e um método prontos.
Alguns o acharão demasiado preciso e categórico, outros o estimarão
demasiado impreciso e incompleto. O essencial é que ele desempenhe seu
papel de instrumento militante, permitindo àqueles e àquelas que não
conhecem, ou mal, o anarquismo, possam descobri-lo ou melhor apreendê-lo.
É uma contribuição que se integra ao nosso esforço: refazer de nosso
movimento uma força política e social conseqüente, capaz de influir no
curso da história. [...] Estamos conscientes da amplitude da mudança que
desejamos, das dificuldades que isso coloca. Mas estamos convictos de que
o anarquismo não é uma teoria ultrapassada como alguns "historiadores"
querem muito amiúde fazer crer. Abraçando o conjunto dos problemas da
atualidade, o anarquismo está em condições de apresentar, nas sociedades
industrializadas, bem como naquelas de predominância rural, uma resposta à
questão social.

8. ANARQUISMO SOCIAL, O
Frank Mintz * R$ 20,00 * 96 páginas * Imaginário / Faísca / Federação
Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) / Coletivo Anarquista Terra Livre
No livro, Frank Mintz – um dos maiores historiadores do mundo sobre a
Revolução Espanhola e Revolução Russa, membro da CNT-PTT francesa – nos
traz uma análise contemporânea do anarquismo, repassando alguns
acontecimentos importantes da história do anarquismo, e traçando
perspectivas contemporâneas para as atuações libertárias.

9. VOLUNTAD DEL PUEBLO, LA
Eduardo Colombo * R$ 20,00 * 108 páginas * Utopia Libertária
Los cinco artículos de Eduard Colombo incluidos en este libro fueron
escritos alentando la esperanza de contribuir a ampliar la brecha que, en
el seno de la democracia liberal burguesa, abrió el movimiento obrero
revolucionario, oponiendo al conformismo imperante la fuerza de ideas,
críticas, heterodoxas, revolucionarias. En ellos aborda el anarquismo
desde un punto de vista teórico polemizando con posturas que -aun dentro
mismo del movimiento libertario- son más cercanas al liberalismo y
desarrollando temas como el poder político y el revisionismo, la
democracia y sus diversas formas, el voto y el escamoteo de la voluntad
popular.

10. POLÍTICA DA LIBERTAÇÃO URBANA
Stephen Schecter * R$ 25,00 * 200 páginas * Sementeira
Em diversos momentos históricos, a cidade foi palco, mas também agente, de
uma intensa e aberta conflitualidade social. Nesse livro, a cidade aparece
como o lugar privilegiado de emergência de uma nova problematização do
projeto libertário. Há um capítulo dedicado à Montreal´s Citizen Movement
do Canadá.

11. ENTRE DITADURAS (1948-1962)
Edgar Rodrigues * R$ 20,00 * 304 páginas * Achiamé
Entre todas as formas de poder, a ditadura é a que melhor encarna o
domínio de um sobre muitos, de alguns sobre a “massa”. O autor prossegue
na sua tarefa de levantar exaustivamente todos os dados e datas,
documentos e eventos que levem o leitor a uma visão real da história do
anarquismo no Brasil.

12. ANARQUISTAS – Ética e Antologia de Existências
Nildo Avelino * R$ 25,00 * 194 páginas * Achiamé
O Centro de Cultura Social de São Paulo foi fundado em 14 de janeiro de
1933, ainda sob os efeitos do golpe de 1930 e das reformas varguistas. Com
isso uma nova orientação foi dada na atuação anarquista que passa pelo
viés cultural, pela intensificação das práticas culturais tidas nas
primeiras décadas do século passado, onde o CCS era o pólo aglutinador e
irradiador até o final dos anos 60. Nele se reunirão alguns dos militantes
mais destacados da primeira metade do século XX, com Edgard Leuenroth,
Florentino de Carvalho e Pedro Catallo; no fim da década de 30, em pleno
Estado Novo, passa a ser freqüentado pelos irmãos Jaime e Francisco
Cuberos, Maria e Maruja Cuberos, José Oliva Castillo, Antonio Martinez e
Lourdes Gabriel; Diego Gimenez, fugindo da Espanha franquista, o conhece
no início da década de 50 e José Carlos Morel, o mais jovem do grupo de
entrevistados, integra o grupo no início da década de 70.

13. MAIO DE 68: OS ANARQUISTAS E A REVOLTA DA JUVENTUDE
Maurice Joyeux / Hélène Hernandez / Hugues Lenoir / Jean-Pierre Duteiul *
25,00 * 135 páginas * Imaginário
Quarenta anos depois, seria fácil, não apenas na França como também no
Brasil, encontrar paralelos o que fazem os governos de hoje e o que
fizeram os de ontem. As reformas continuam, às vezes como um
desconcertante pastiche do que se já viveu. Estes paralelos, que contam o
constante risco do anacronismo permitiriam, tornar mais didática a
realidade. Entretanto, e acredito ser essa a grande contribuição do debate
no qual Joyeux ocupa lugar de destaque, as questões apresentadas não
perderam a força. Nas palavras de Castoriadis, Maio de 68 mostrou a
necessidade da recusa do “universo capitalista burocrático” e de se
envidarem esforços na direção dos movimentos de autonomia. Não falhou em
seu intento por que dentro dele, para além das midiáticas personalidades,
federavam-se esforços e concentraram-se energias pela força do ideal. A
reflexão nele produzida tornou-se substância para os grupos militantes:
depois dele ninguém mais podia usar o mesmo velho vocabulário sem algum
constrangimento. Para o anarquismo, Maio de 68 talvez tenha provado que
tradição não é sinônimo de conservadorismo. Para os que na F.A estiveram
nas barricadas, ficou claro a importância da tradição – ou, se quisermos
organização – como aporte para o novo. Sem isso, talvez o que aconteceu em
Paris não passasse de lembrança. Assim, como testemunho da determinação de
quem viveu aquele momento, Maio de 68, 40 anos depois, pode ser
incorporado a tradição revolucionária e entregue com dignidade ao presente
para se desejar ardentemente o futuro. (Alexandre Samis)

14. DIA EM QUE O MUNDO MUDOU, O
Ronald Creagh * R$ 15,00 * 80 páginas * Imaginário
O atentado sofrido pelos Estados unidos em seu próprio território em 11 de
setembro de 2001 provocou uma transformação nas relações internacionais,
bem como mudanças em nossas perspectivas pessoais. O presente estudo deste
brilhante autor contemporâneo aborda os interesses dos "grandes" e também
as bases de nossas próprias escolhas políticas humanas. Ronald Creagh,
neste livro, vai descrever e tentar encontrar os motivos dos ataques
terroristas, passando por análises da mídia, da opinião pública dos
norte-americanos, os interesses dos EUA e o mundo árabe.

___________________________

(3) PROMOÇÃO PESO LEVE

1. ANARQUISMO – UMA INTRODUÇÃO FILOSÓFICA E POLÍTICA
Silvio Gallo * R$ 13,00 * 100 páginas * Achiamé [2a edição]
O autor retoma, nesse ensaio filosófico, o esforço de tornar os princípios
do anarquismo inteligíveis ao público mais amplo. E, de forma criteriosa,
engendra uma simples, porém vigorosa, analogia histórica que revisita os
embates de Marx e Bakunin para integrá-los à nossa realidade sensível.

2. ANARQUISMO À MODA ANTIGA
Edgar Rodrigues * R$ 5,00 * 64 páginas * Achiamé
Opondo-se à sociedade onde o homem é o maior inimigo do homem, o
anarquista apresenta uma alternativa que apavora as camadas mais
perniciosas das nações, exatamente as causas detentoras do poder político,
militar, econômico-financeiro, social e religioso, responsáveis pela
desigualdade.

3. ANARQUISMO LIBERTÁRIO E REVISIONISMO AUTORITÁRIO (ESGOTADO)
Errico Malatesta * R$ 3,00 * 34 páginas * Index
Resposta de Malatesta ao grupo revisionista, que pregava a idéia de um
“governo anárquico”. Originalmente publicado em 1932.

4. ANARQUISMO, OBRIGAÇÃO SOCIAL E DEVER DE OBEDIÊNCIA
Eduardo Colombo * R$ 18,00 * 91 páginas * Imaginário
Neste belo estudo sobre as relações de poder, Eduardo Colombo, ex-membro
da Federação Operária Regional Argentina (F.O.R.A.) e atual militante da
Conféderatión National du Travail (CNT) Vignoles na França, trata o
assunto por meio de uma análise semântica que faz o leitor viajar através
do latim e do grego. A partir daí, o autor analisa as relações de poder,
que muitas vezes transformam-se em relações de dominação e submissão. A
mudança de paradigma proposta é, sem dúvida, um diferencial do livro,
apontando para as soluções e práticas libertárias de renúncia à dominação
e às relações de obediência do indivíduo perante o Estado ou outros
indivíduos. Um livro de suma importância aos interessados na questão do
poder.

5. CAMINHO – ATÉ O SOCIALISMO SEM ESTADO, O
Luce Fabbri * R$ 10,00 * 84 páginas * Achiamé
Diante das inúmeras questões levantadas o leitor se sentirá, sem dúvida,
perplexo frente à riqueza da reflexão apresentada e dos argumentos
desenvolvidos. Luce Fabbri, neste livro, defende a necessidade de
abandonarmos as velhas fórmulas de pensamento e de esquemas rígidos de
interpretação que enclausuram o passado e impedem a percepção do novo.

6. CATECISMO REVOLUCIONÁRIO / PROGRAMA DA SOCIEDADE DA REVOLUÇÃO
INTERNACIONAL
Mikhail Bakunin * R$ 18,00 * 96 páginas * Imaginário e Faísca
Apresentamos nesta co-edição entre editora Imaginário e Faísca, dois
belíssimos textos de Bakunin: os programas da Fraternidade e da Aliança.
Princípios e organização da Sociedade Internacional Revolucionária -
Catecismo Revolucionário foi escrito em março 1866, em Nápoles, Itália.
Entre 1864 e 1867 Bakunin reside na Itália, período este que Nettlau
qualifica de preparatório à sua atividade socialista revolucionária. Chega
em Florença em janeiro de 1864 e pouco depois funda a sociedade secreta “A
Fraternidade Internacional Revolucionária”. Entre 1865 e 1867 reside em
Nápoles, onde redige este texto que, de certa forma, é a base do programa
da Fraternidade Internacional. Não confundir este programa com o Catecismo
de Netchaiev, publicado posteriormente. Em 1868, já na Suíça, Bakunin
funda a “Aliança Internacional da Democracia Socialista”. É neste ano de
1868 que Bakunin escreve o Programa da Sociedade da Revolução
Internacional, publicado segundo uma cópia elaborada por Max Nettlau, que
constituiu o programa da Aliança.

7. COMUNALISMO – A Dimensão Democrática do Anarquismo
Murray Bookchin * R$ 3,00 * 38 páginas * Index
Bookchin, um dos maiores pensadores anarquistas da atualidade, faz uma
análise sobre as práticas anarquistas, pensando-as, essencialmente, como
uma construção coletiva, muito além de uma simples “coleção de
indivíduos”.

8. DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, A [5a edição]
José Oiticica R$ 15,00 * 152 páginas * Achiamé
O anarquismo não se fecha, não está enquadrado em nenhum esquema
preestabelecido a servir de roteiro para a conduta humana. É a própria
Vida! Vai até onde o sentido da liberdade o possa conduzir. A essência da
Anarquia é a liberdade plena e a responsabilidade. A sua atualidade fica
provada pelo interesse despertado nas novas gerações de pesquisadores,
professores, escritores, teatrólogos e cineastas. Aí estão suas obras,
suas novelas, seus filmes. Eis a mensagem deste livro.

9. ENGANADORES / A POLÍTICA DA INTERNACIONAL / AONDE IR E O QUE FAZER?, OS
Mikhail Bakunin * R$ 18,00 * 96 páginas * Imaginário/Faísca
Neste livro, apresentamos três ótimos textos de Bakunin com tradução de
Plínio A. Coelho, maior tradutor de Bakunin para a língua portuguesa. Há
uma linha condutora dos três textos que é a crítica ao socialismo burguês
que surge como uma nova classe intelectual com o objetivo de dominar o
povo. Os Enganadores, de 1869, é o texto que mais critica os socialistas
burgueses da Liga da Paz e da Liberdade, afirmando que ao se colocarem
entre o mundo burguês e o mundo operário, os socialistas de tipo burguês,
se por um lado acabam por acelerar a morte da burguesia, por outro impedem
o nascimento da organização do proletariado. Um dos melhores textos de
Bakunin, A Política da Internacional, também de 1869, ao mesmo tempo que
continua esta crítica do socialismo burguês, propõe, para a emancipação
definitiva do proletariado mundial, sua organização em torno da Associação
Internacional dos Trabalhadores (AIT) que buscava reunir os oprimidos do
mundo todo, em torno de uma aliança de classe para combate do capitalismo.
Ao defender a associação internacionalista pelas bases econômicas da
necessidade, Bakunin tratou de defender como realizar a mobilização do
proletariado, da importância das lutas de curto prazo e sua pedagogia, e
da propaganda revolucionária. Finalmente, Aonde Ir e o que Fazer, de 1873,
é um texto voltado aos russos que defende a idéia de que a ciência, como
conhecimento, não é e nem pode ser o único instrumento para a libertação
de classe. Para Bakunin, se a ciência não estiver associada a uma vontade
e a uma luta pela a liberdade do trabalhador, ela não acrescentará muito à
emancipação popular.

10. INDIVÍDUO, A SOCIEDADE E O ESTADO, E OUTROS ENSAIOS, O
Emma Goldman * R$ 20,00 * 142 páginas * Hedra
Emma Goldman, anarquista de origem russa, emigrou para Rochester, Estados
Unidos, em 1886. Trabalha em uma fábrica de roupas, onde toma contato com
as doutrinas socialista e anarquista. Em 1899, muda-se para Nova York e
conhece Alexander Berkman, anarquista condenado em 1892. Ativista dos
direitos da mulher, une-se a Margaret Sanger na luta pelo controle de
natalidade, dando palestras por todo os EUA. Em 1906, com a soltura de
Berkman, retorna as atividades em conjunto com seu companheiro e funda o
periódico Mother Earth (1906-1917). Deportada dos EUA em 1919, juntamente
com Berkman, alcança a Rússia e lá permanece até a revolta de
Kronstadt(1921). Decepcionada com a onda de perseguições e repressão que
se seguiram à Revolução Russa, parte para a Europa ocidental, e em 1923
publica My Disillusionment In Rússia, crítica severa ao sistema soviético.
Perseguida pelos agentes do FBI grande parte de sua vida, foi presa seis
vezes entre 1893 e 1921. Faleceu em Toronto, Canadá, em 1940. O indivíduo,
a sociedade e o Estado foi publicado pelo Free Society Forum, Chicago,
Illinois, em 1940. Defesa intransigente da liberdade do indivíduo e
crítica ferrenha à submissão ao poder estatal, esse texto, inspirado em
Kropotkin e Malatesta, já antecipava muitas das questões fundamentais do
século XX, como a militarização estratégica dos EUA. A presente edição
conta ainda com o posfácio do livro My Disillusionment in Russia (1923), e
o Comunismo não existe na Rússia, artigo publicado em 1935, no qual Emma
critica o autoritarismo e a centralização do poder dos sovietes.

11. PRINCÍPIO ANARQUISTA E OUTROS ENSAIOS, O
Piotr Kropotkin * R$ 20,00 * 139 páginas * Hedra
Piotr Alekseievich Kropotkin (Moscou, 1842 – Dimitrov, 1921),
revolucionário russo e cientista, foi um dos mais destacados teóricos e
ativistas do movimento anarquista. Em 1871 já reconhecido como cientista,
recusa o secretariado da Sociedade Geográfica Russa e abre mão de sua
herança e benesses aristocráticas para se dedicar à reflexão política e às
causas sociais. De volta à Rússia, ingressa no círculo formado por
revolucionários empenhados na disseminação de propaganda. Preso em 1874,
escapa dois anos depois e foge para a Europa Ocidental. Falece em Dmitrov,
vilarejo ao norte de Moscou, em 8 de fevereiro de 1921, vitimado por uma
pneumonia. O Princípio anarquista reúne, além do artigo que intitula a
presente edição, publicado em Les Temps Nouveax (1913): Fatalidade da
Revolução (sem data), A anarquia na evolução socialista, conferência
realizada em Paris, em 1887; A Ação anarquista na revolução, publicado em
Les Temps Nouveaux (1914); e Comunismo e Anarquia (1903). Em todos estes
textos, Kropotkin discute as principais dificuldades dos movimentos
socialistas da virada do século XIX: a aparente desunião e discordâncias
teóricas, os métodos de ação violentos, a necessidade do embate com o
princípio da autoridade do campo privado, como o do casamento, até o
governamental, o consumo e a satisfação pessoal e, por fim, a preservação
da liberdade individual nas comunas.

12. PRINCÍPIO DO ESTADO E OUTROS ENSAIOS, O
Mikhail Bakunin * R$ 20,00 * 144 páginas * Hedra
Dentro da série Estudos Libertários que a editora Hedra publica este ano,
O princípio do estado e outros ensaios traz alguns dos textos mais
importantes de Mikhail Bakunin, expoente máximo do movimento anarquista.
Foram escritos em 1871, durante o período de efervescência revolucionária
na Europa, principalmente na França. Bakunin ataca com veemência as duas
instituições que considera nocivas à liberdade do indivíduo: a igreja e o
estado.

13. REFORMA E REVOLUÇÃO
Felipe Corrêa * R$ 7,00 * 64 páginas * Faísca
O livro discute brevemente reforma e revolução, sendo, portanto, uma
aproximação das elucidações que ajudam a responder as questões oriundas
desta inesgotável polêmica.  O texto volta aos debates clássicos do
movimento socialista, que ocorreram no seio da II Internacional
(1889-1914) e cujo protagonismo é caracterizado pela figura de Eduard
Bernstein. Trata, além disso, de sindicalismo e anarquismo, tendo como
referência as discussões do Congresso Anarquista de Amsterdã de 1907,
entre Pierre Monatte e Errico Malatesta. Mais à frente, traça análises
contemporâneas que podem ajudar no esclarecimento deste debate –
geralmente tratado de maneira marginal nos grupos e movimentos de caráter
apartidário, horizontal e autônomo –, mostrando possíveis saídas para as
inúmeras questões levantadas. Como o leitor poderá perceber, muito mais do
que dar respostas herméticas a essas questões, o maior intento do autor é
o de fornecer elementos que contribuam com o debate e a reflexão de cada
um de nós no que se refere ao tema abordado, apresentando elementos
teóricos que possam estimular nossas práticas cotidianas.

14. RELEVÂNCIA DO ANARQUISMO PARA A SOCIEDADE MODERNA, A
Sam Dolgoff * R$ 10,00 * 56 páginas * Faísca
Livro originalmente lançado como um panfleto por Sam Dolgoff, autor de
origem da Bielorússia e que viveu quase 90 dos 100 anos do século 20, em
território estadunidense, participando do movimento operário anarquista e
na impressa libertária. A obra reforça que a construção de uma nova
sociedade vem fundamentada em determinados aspectos da sociedade de hoje,
e está nos acompanhando como podemos notar nas diferentes organizações
anarquistas e nas permanências da necessidade do anarquismo. E mesmo
"depois da revolução" devemos nos manter atentos, porque a sociedade não
será perfeita e a construção da nova sociedade será constante. O autor
mantém a perspectiva de esclarecer a relevância do anarquismo em nossa
sociedade. Dessa maneira, evidenciar que a "validade histórica" não venceu
muito pelo contrario continua vivo e com a busca constante de uma efetiva
inserção social. (Maikon K.)

15. SISTEMA CAPITALISTA, O
Mikhail Bakunin * R$ 5,00 * 24 páginas * Faísca
Um trecho fantástico em que Bakhunin ilustra em uma situação concreta o
discurso do burguês-empregador em relação ao proletário (o discurso não
mudou até hoje): “(...) Vejam bem, eu tenho um pouco de capital, que por
si só nada pode produzir, porque algo morto nada pode produzir. Nada tenho
de produtivo sem o trabalho. Assim sendo, não posso lucrar consumindo-o
improdutivamente, uma vez que, consumindo-o, eu nada mais teria. Porém,
graças às instituições sociais e políticas que nos governam e que estão
todas a meu favor, na atual economia meu capital também deve ser um
produtor: ele me traz lucro. De quem esse lucro deve ser tirado – e deve
ser de alguém, uma vez que, na realidade, ele não produz absolutamente
nada por si mesmo –, não interessa a você. É o bastante, para você, saber
que ele gera lucro. Sozinho, este lucro não é suficiente para cobrir meus
gastos. Eu não sou um homem simples como você. Não posso estar, nem quero
estar, contente com pouco. Eu quero viver, morar em uma bela casa, comer e
beber bem, andar de carruagem, ter boa aparência, resumindo, ter todas as
coisas boas da vida. Eu também quero dar uma boa educação aos meus filhos,
torná-los cavalheiros, e mandá-los estudar fora, e no fim das contas,
tendo recebido muito mais educação que você, que eles possam dominá-lo
algum dia, assim como eu o domino hoje. E já que a educação por si só não
é suficiente, quero deixar para eles uma grande herança, para que,
dividindo-a entre eles, permaneçam quase tão ricos quanto eu”.

16. IDEOLOGIA DO ANARQUISMO, A
Rudolf Rocker * R$ 5,00 * 20 páginas * Faísca / Coletivo Anarquista Terra
Livre
Neste pequeno livro, Rocker discute aspectos centrais do anarquismo,
destacando algumas contradições presentes no pensamento estritamente
economicista e estatista do marxismo e a importância da liberdade, "a
verdadeira essência da vida, a força propulsora de todo desenvolvimento
intelectual e social, a criadora de toda perspectiva para a humanidade
futura." Rocker ressalta também a importância da criação de uma cultura
social superior, possível somente com a "liberação do homem da exploração
econômica e da opressão intelectual, social e política, que encontra sua
maior expressão na filosofia do anarquismo".

17. SOBRE O ANARQUISMO
Nicolas Walter * R$ 13,00 * 96 páginas * Achiamé
A exigência prioritária para uma sociedade livre é a abolição da
autoridade e a expropriação da propriedade. Em vez de um governo formado
por representantes permanentes eleitos ocasionalmente e por burocratas de
carreira quase inamovíveis, os anarquistas querem uma coordenação efetuada
por delegados temporários, imediatamente revogáveis, e por peritos
profissionais de fato responsáveis. Em tal sociedade, todas as atividades
sociais que implicam uma organização, seriam provavelmente administradas
por associações livres.

18. ABC DO SINDICALISMO REVOLUCIONÁRIO
Edgar Rodrigues * R$ 13,00 * 104 páginas * Achiamé
A greve econômica hoje equivale a uma disputa entre o Capital e o
Trabalho: nela os operários sempre saem perdendo. Chega de ajudar a
eternizar a desigualdade social! Basta de perpetuar hierarquias! O
Sindicalismo não pode ficar mimoseando questões alimentares. Suas
pretensões devem ser outras: transformadoras, emancipadoras e
revolucionárias.

19. ANARCO-SINDICALISMO NO BRASIL
Jaime Cubero * R$ 3,00 * 32 páginas * Index
Dois textos do militante brasileiro Jaime Cubero, membro de Centro de
Cultura Social, que tratam dos movimentos sindicais de orientação
anarquista na história do Brasil. Uma ótima introdução ao tema, com muitos
dados importantes.

20. ANARQUISMO BÚLGARO EM ARMAS
Michael Schmidt * R$ 8,00 * 80 páginas * Faísca
Neste livreto publicamos uma história escrita pelo militante da Zabalaza
Anarchist Communist Front [Frente Anarco-Comunista Zabalaza], da África do
Sul, que trata de um episódio do anarquismo pouco conhecido entre os
brasileiros. O anarquismo na Bulgária, retratado em Anarquismo Búlgaro em
Armas traz ao leitor as experiências de organização e luta que se deram em
torno da Federação dos Anarco-Comunistas da Bulgária (FAKB) que, inspirada
na controversa Plataforma Organizacional publicada pelos russos exilados
do Dielo Truda em 1926, foi capaz reorganizar o anarquismo nos fins da
década de 1910 e conseguir transformá-lo na terceira maior força da
esquerda no país. A FAKB foi responsável por organizar movimentos de
trabalhadores rurais e urbanos, e trabalhar sua propaganda de maneira
efetiva, em meio a dois golpes fascistas (1923 e 1934) e às investidas
comunistas. Junto a esta história, publicamos a Plataforma da Federação
dos Anarco-Comunistas da Bulgária de 1945, documento programático que
reflete as posições da FAKB.

21. COLÔNIA CECÍLIA – Um Pouco de Ideal e de Polenta (teatro)
Renata Pallottini * R$ 10,00 * 72 páginas * Achiamé
O texto, aproveitando um fato histórico pouco estudado, a colônia
anarquista fundada no final do século 19 por Giovanni Rossi, em terras do
Paraná, e que não teve sucesso, é um grande poema dramático, não fora a
autora, antes de tudo, poeta.

22. ANARQUISTAS NA REVOLUÇÃO MEXICANA, OS
Pier Francesco Zarcone * R$ 7,00 * 72 páginas * Faísca
O livro apresenta um ótimo relato da Revolução Mexicana, além de uma
análise pré e pós 1910 que dão uma idéia de todo no processo. Passa por
uma síntese da história moderna mexicana, trata das origens do anarquismo
Mexicano, do papel fundamental desenvolvido por Ricardo Flores Magón e do
periódico Regeneración. Trata de analisar o processo revolucionário e a
interação dos anarquistas com outras importantes figuras da Revolução como
Emiliano Zapata e Pancho Villa e depois do processo de decadência da
Revolução, ocorrida por alguns erros políticos por ele apontados. A pedido
da Faísca o autor escreveu um apêndice com o nome de Magonismo e Zapatismo
hoje. Nele, o autor traz as experiências históricas para o dia de hoje
avaliando os frutos contemporâneos da Revolução Mexicana.

23. IDÉIA DOS SOVIETES, A
Pano Vassilev * R$ 18,00 * 88 páginas * Imaginário/Faísca
Neste livro, o autor búlgaro desenvolve a idéia dos sovietes, mostrando
suas origens e distanciando-a daquilo que ficou conhecido no século XX com
o desenvolvimento da União Soviética. Para Vassilev, a origem dos sovietes
é libertária e possui raízes nas experiências libertárias dos séculos XIX
e XX, não possuindo nada em comum com o “sistema soviético”, concretizado
de maneira autoritária e centralista, que submeu as diversas localidades
da Rússia revolucionária a um poder central de Moscou. Vassilev defende
que a idéia dos sovietes, ao contrário, é uma nova organização social,
“livre e comunista, com a regulação da produção e da distribuição dos bens
na futura sociedade por meio de encontros, reuniões de trabalho entre
delegados diretos, sempre substituíveis e desprovidos de qualquer poder,
das organizações profissionais e dos centros de distribuição.” Ele
continua: “esta idéia nada tem em comum com o caráter próprio dos
bolcheviques, sua tendência estatista e seu sistema ditatorial na
regulamentação da vida social.” Vassilev trabalha a origem e o
desenvolvimento histórico desta idéia dos sovietes, passa por seu
surgimento, pela evolução da idéia dos conselhos na Rússia e das relações
dos anarquistas russos com ela.

24. HISTÓRIA DA ANARQUIA - DAS ORIGENS AO ANARCO-COMUNISMO
Max Nettlau * R$ 21,00 * 208 páginas * Hedra
Neste primeiro volume da História da Anarquia (Das origens ao
anarco-comunismo), o historiador austríaco Max Nettlau faz um extenso
levantamento sobre as doutrinas antiestatistas que precederam o ideário
anarquista e também trata das idéias de Proudhon e Bakunin, dois dos
principais mentores intelectuais do movimento. O autor também narra as
histórias das principais associações libertárias, bem como o debate entre
elas e a Associação Internacional dos Trabalhadores no fim do século XIX.
Escrita originalmente em alemão e publicada em três volumes entre 1925 e
1931, a obra é produto sobretudo do idealismo e esforço pessoal de
Nettlau, ao reunir ao longo da vida enorme quantidade de materiais
impressos, como textos, jornais, manifestos, folhetos e cartazes.

25. SOVIETES TRAÍDOS PELOS BOLCHEVIQUES, OS
Rudolf Rocker * R$ 20,00 * 137 páginas * Hedra
Rudolf Rocker foi anarco-sindicalista, historiador e ativista alemão.
Ainda jovem, ingressa no Partido Social Democrata alemão, mas é expulso em
1890 por apoiar o grupo de oposição Die Jungen. Em 1891 participa do
congresso da Segunda Internacional, e um ano depois inicia sua colaboração
na imprensa anarquista. Procurado pela polícia, é obrigado a abandonar a
Alemanha em 1892. Vive alguns anos em Paris e se estabelece na Inglaterra
a partir de 1895, onde se envolve no movimento anarquista judeu. Figura de
proa do congresso internacional de Berlim em 1922, ajuda a fundar a
Associação Internacional dos Trabalhadores, assumindo as funções de
secretário. Crítico do socialismo autoritário, e do que chamava de
“ditadura do proletariado”, Rocjer buscava no sindicalismo uma forma de
propugnar o ideal anarquista. Faleceu no Maine, EUA, em 1958, pouco depois
de perder sua companheira Milly.
Os sovietes traídos pelos bolcheviques é um dos mais importantes textos de
intervenção de rocker. Publicado em 1921, é uma análise da derrocada
precoce dos ideais revolucionários na Rússia e das cisões que isso
provocaria entre os socialistas, culminando na criação da Internacional
Sindical Vermelha dos bolcheviques para combater o sindicalismo
revolucionário de orientação anarquista. Nesta obra de denúncia, Rocker
reflete sobre as divergências entre o bolchevismo e o anarquismo, e as
suas conseqüências para o futuro de um programa revolucionário.

26. ANARQUISMO FRENTE AOS NOVOS TEMPOS
Murray Bookchin * R$ 3,00 * 50 páginas * Index
Bookchin analisa a conjuntura atual da sociedade, propondo formas de
atuação anarquista nos dias de hoje e expõe a experiência norte-americana.

27. RUMO A UM NOVO ANARQUISMO
Andrej Grubacic * R$ 7,00 * 36 páginas * Faísca [2a edição]
O autor faz uma pequena descrição da história do anarquismo no início e,
logo após, coloca algumas propostas para atualização das propostas
anarquistas. É uma interessante introdução para quem ainda não conhece o
ideal do socialismo libertário.

28. SOBRE O INDIVIDUALISMO
Marc Pierrot * R$ 3,00 * 32 páginas * Index
Texto do início do século que apresenta uma crítica pertinente e atual às
posturas individualistas dentro do movimento anarquista. Primeiro
lançamento da Index.

29. MOVIMENTO FICTÍCIO E MOVIMENTO REAL
Alfredo Bonanno * R$ 3,00 * 20 páginas * Index
Uma (auto) crítica ao movimento anarquista que se descola das lutas
cotidianas e do envolvimento com os movimentos sociais, fechando-se em
congressos e em pequenos círculos que bastam-se a si mesmos.

30. TIRANIA DAS ORGANIZAÇÕES SEM ESTRUTURA
Jô Freeman * R$ 3,00 * 30 páginas * Index
Baseada na experiência dos movimentos feministas radicais dos anos 60 a
autora faz uma lúcida análise das “organizações horizontais” baseadas no
“consenso”, apontando as pequenas tiranias que nesse tipo de grupo podem
emergir. Essencial para quem deseja compreender os processos
descentralizados e suas dinâmicas, por vezes, perversas.

31. PAIS COMO EDUCADORES
Wilhelm Reich * R$ 6,00 * 24 páginas * Centelha Viva
A compulsão para educar não só se manifesta nas frustrações
desnecessárias, mas também na forma como os educadores levam a cabo as
necessárias restrições dos instintos. Devemos pensar a primitiva força
vital que a compulsão a educar pretende dominar foi capaz de criar
cultura. É ilícito outorgar-lhe uma ampla margem de confiança. Será
excessivamente ousado declarar que a vida sabe criar melhor do que ninguém
as suas necessárias formas de existência?

32. SURREALISMO E ANARQUISMO
Joyeux, Ferrua, Péret, Doumayrou, Breton, Schuster, Kyrou, Legrand. * R$
18,00 * 94 páginas * Imaginário
Foi no negro espelho do anarquismo que o surrealismo reconheceu-se pela
primeira vez, bem antes de definir-se a si mesmo e quando era apenas livre
associação entre indivíduos, rejeitando espontaneamente e em bloco as
opressões sociais e morais de seu tempo. Todas as instituições sobre as
quais repousa o mundo moderno (...) são tidas por nós como aberrantes e
escandalosas. Para começar, é contra todo aparelho de defesa da sociedade
que lutamos: exército, “justiça”, polícia, religião, medicina mental e
legal, ensino escolar. (André Breton)

33. ELEITOR, ESCUTA! / A PODRIDÃO PARLAMENTAR
Sébastien Faure * R$ 18,00 * 80 páginas * IEL
Publicado pelo Instituto de Estudos Libertários, o livro tem o objetivo
fundamental de dar fôlego à Campanha pelo Voto Nulo 2006. Os dois artigos
do escritor francês fazem uma forte crítica à democracia burguesa,
destruindo a ilusão do sufrágio universal. Um petardo na cara dos
políticos de plantão que infestam a política parlamentar.

34. EM TEMPO DE ELEIÇÕES
Errico Malatesta * R$ 3,00 * 28 páginas * Index
Interessante diálogo acerca do Estado e das Eleições que tece pesadas
críticas a ambos, valorizando a organização popular e a concepção
anarquista de Revolução Social.

35. NÃO VOTE! ORGANIZE-SE!
Anônimo * R$ 3,00 * 16 páginas * Índex
O texto é uma seleção de trechos do panfleto anônimo “Don't Vote,
Organise!”, que tem circulação livre pela internet na versão inglesa.
Trata-se de uma resposta à onda de teorias e práticas anarquistas que
admitem que o voto pode não ser algo ruim em si mesmo. (...) O objetivo
que queremos alcançar com essa publicação é abrir o debate acerca do
abstencionismo eleitoral anarquista, sem perder de vista que não basta não
votar ou votar nulo. O voto nulo ou a abstenção não pode ser um refúgio
para os que querem ter a “consciência limpa” por não participarem do jogo
eleitoral. Nem ser desculpa para a inação. A rejeição da política
parlamentar e da representação burguesa devem estar sempre coladas com a
prática da ação direta, da organização não-hierárquica e da luta cotidiana
pela liberdade de todos.













More information about the A-infos-pt mailing list