(pt) [Chile] Marcha Mapuche , 200 anos de resistência ao Estado chileno e mais de 500 anos da invasão espanhola, não há nada para comemorar!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 18 de Outubro de 2009 - 10:27:48 CEST


Cerca de 10 mil pessoas marcharam pelo centro de Santiago em protesto
contra um novo dia da raça ou o dia da hispanidade, data que lembra o 12
de outubro de 1942, quando a colônia espanhola chegou à América.
O lema do protesto foi "200 anos de resistência ao Estado chileno, não há
nada para comemorar", em referência à grande celebração de que o Estado
está preparando para o 200º aniversário da sua independência como uma
instituição encarregada do território.
Na manifestação que acontece todos os anos, contou com a participação de
organizações e comunidades Mapuche e todos os tipos de grupos e indivíduos
solidário/as com a luta dos povos indígenas. A caminhada começou na Plaza
Baquedano e foi até ao pé do Cerro Huelén; foi acompanhada com faixas,
bandeiras, panfletos, gritos, música, rituais Mapuche... No final da
marcha houve uma performance e feiras de alimentos e material de
informação Mapuche. No palco, alguns mapuches pronunciaram algumas
palavras a respeito de como o Estado tenta esmagar os índios nos últimos
200 anos e sobre a resistência de mais de 500 anos desde a invasão
européia, e que o povo Mapuche seguirá em luta até conseguir sua autonomia
e território.
"Nós, como mapuches, queremos dizer que ante do Bicentenário não temos
nada a comemorar, mas temos de continuar lutando. Queremos expressar ao
Estado chileno que estamos unidos, somos um povo digno, e quando eles
golpeiam um irmão no sul, os mapuches que vivem na cidade também vão se
mobilizar", disse um Mapuche.
agência de notícias anarquistas-ana




More information about the A-infos-pt mailing list