(pt) Panorama da actividade anarquista na Europa

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 15 de Julho de 2009 - 23:09:09 CEST


[Grécia] Ataque a OTE
Hoje (14) à tarde, um grupo de anarquistas em solidariedade com os
Indymedias Atenas e Patras atacou com bombas de tinta o edifício principal
da Organização Helênica de Telecomunicações (Hellenic Telecommunications
Organization - OTE), vandalizando os corredores da entrada desta empresa
que, juntamente com o partido de extrema-direita LAOS (Partido Alerta
Ortodoxa Popular) e o Estado Grego estão querendo fechar os CMIs de Atenas
e de Patras, usando como argumento que estes sítios foram usados como
centros de coordenação da Rebelião de Dezembro de 2008. Também foram
pichados vários slogans na fachada da sede da OTE, como, “Solidariedade ao
CMI” e ”Pela livre circulação de idéias”.


[França] Protesto contra a violência policial
Nesta segunda-feira (13), mais de 500 pessoas participaram de uma
manifestação nas ruas de Montreuil (subúrbio de Paris) em protesto contra
a violência policial. Policiais e manifestantes chegaram a se enfrentar,
11 ativistas foram detidos e liberados em seguida, sem cargos. O ato foi
em repúdio ao violento desalojamento de um centro social ocupado no
bairro, por cerca de 200 policiais bem equipados, muitos encapuzados,
integrantes das forças especiais. Durante a ação policial um companheiro
francês perdeu um olho ao ser atingido por um disparo de flash-balls. Mais
infos e fotos: http://laclinique.over-blog.net
[Alemanha] Manifestação contra o racismo e a islamofobia em Dresden
Cerca de 500 habitantes da cidade de Dresden (leste da Alemanha), se
concentraram neste sábado (11) em memória de Marwa el Sherbini, egípcia
residente na Alemanha e assassinada em crime de origem xenófoba. A
manifestação foi realizada duas semanas depois do crime. Em 1º de julho,
um neonazista alemão de origem russa de 28 anos matou a jovem mãe de 31
anos, grávida de três meses, com 18 facadas em um tribunal de Dresden.
Marwa el Sherbini, que usava o véu muçulmano, tinha ido ao tribunal para
testemunhar contra o alemão, que a chamou de “puta”, “islâmica” e
“terrorista”. Um anarquista de Dresden contou que o número de
participantes no ato foi “ridículo”, diante da gravidade do crime, e que
as pessoas e as autoridades continuam tolerando o racismo e a xenofobia na
cidade.
[República Tcheca] Squatter é desocupado
Em Praga, no dia 1º de julho, o squatt libertário Milada foi desalojado
brutalmente por uma empresa de segurança, que emprega principalmente
neonazistas. Os proprietários do imóvel pretendem construir no local
escritórios comerciais, dentro da onda de gentrificação de espaços
urbanos. Após uma negociação foram oferecidos aos ocupantes três andares
do edifico por seis meses. Ele/as aceitaram parcialmente, mas afirmam:
“não é por estes três andares que nós realmente estamos lutando”.
Depois da desocupação diversas ações diretas, festas de solidariedade e
shows foram realizadas em Praga, assim como fora do país. Atualmente
algumas pessoas estão sendo acusadas pelas autoridades de, por exemplo,
terem atacado um policial e quebrarem seu nariz, embora tenha sido o
policial que começou a briga e, ainda, por danificarem um carro policial.
Outras pessoas estão sendo acusadas de ofensas à autoridade.
Mais infos e fotos: http://www.milada.org
[Rússia] Seminário anarquista em Priamúkhino
Aconteceu nos dias 27 e 28 de junho, em Priamúkhino, no Museu Bakunin, um
seminário de teoria e práticas anarquistas, sob o tema autogestão, onde os
participantes puderam compartilhar diversas experiências atuais e
históricas. Durante o seminário foi relatado uma experiência libertária na
URSS na década de 1920 sobre cooperativas autogestionadas que funcionaram
em Moscou (uma delas chamada "Formigueiro" - padaria e fábrica de pão, em
particular) até meados da década de 1930, quando foram destruídas e seus
participantes perseguidos pelas forças de repressão russas. O evento
contou com um bom número de participantes, notadamente de jovens.
[Holanda] Acampamento anarquista em Alppelscha
De 29 de maio a 1º de junho, anarquistas holandeses promoveram mais uma
edição do tradicional Acampamento Anarquista de Alppelscha, que este ano
teve uma extensa e interessante programação, com ciclos de palestras e
debates tendo como foco o anarquismo na Grécia, economia e trabalhos
autogestionários, gênero, mudanças climáticas, imigrantes, antifascismo,
saúde mental, entre outros temas. Foi realizado também um ciclo diário de
cinema, que contou com a presença do anarquista espanhol Lúcio Urtubia,
que na oportunidade lançou seu filme legendado em holandês. Ao mesmo tempo
foi apresentado um documentário abordando as lutas dos Sem Terras no
Brasil. Uma programação para crianças também foi destaque no encontro.
Além de uma série de atividades culturais, com teatro, música e jogos. A
eletricidade do acampamento foi obtida através de painéis solares
instalados especialmente para o acontecimento, que foi transmitido pela
internet e por uma rádio montada no local. Mais de 500 participantes
passaram pelo acampamento. Mais infos e fotos:
http://www.devrije.nl/archives/00002692.html
agência de notícias anarquistas-ana




More information about the A-infos-pt mailing list