(pt) [EUA] O espaço do Coletivo Anarquista da Grande Pittsburgh já está de portas abertas

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 7 de Julho de 2009 - 14:31:54 CEST


O centro social do Coletivo Anarquista da Grande Pittsburgh (GPAC) está
agora completamente aberto ao público. Somos um centro social anarquista
cujo objetivo é promover o movimento anarquista em nossa cidade. O centro
está aberto para realizar eventos cujos propósitos estão para desafiar
diretamente o Estado e o capitalismo. Temos uma loja livre, literatura, e
um espaço para encontros e exibições de filmes. Estamos abertos nos
seguintes horários:

Segunda a sexta-feira: 13h às 18h; sábado: 15h às 19h; domingo: fechado
para reuniões. Nosso espaço está localizado na Avenida Penn 5001 Fl. 1. Se
você quiser utilizar o espaço, nos envie um e-mail para
info  gpacattack.org

Algumas informações sobre o GPAC e o nosso espaço

Quem nós somos e de onde estamos vindo:

O GPAC é a realização dos desejos fervorosos de coletivamente criar a
Anarquia. O GPAC existe para promover o ideal anarquista de uma maneira
aberta e inclusiva. Estamos estabelecidos no East End de Pittsburgh.
Buscamos apoiar toda resistência contra o Estado e contra todas as
tendências e hierarquias que alienam e oprimem as pessoas que moram em
nossa cidade e no mundo.

O GPAC é parte da Rede Ação Anti-Racista: uma rede descentralizada de
militantes antifascistas que estão dedicados a construir uma cultura jovem
divertida, diversa, liberada e explicitamente anti-racista, anti-sexista e
anti-homofóbica. No GPAC, todas as pessoas têm a mesma voz em todas as
questões. Se alguma coisa precisa ser decidida pelo grupo como um todo,
nós nos reunimos e discutimos essa coisa até alcançarmos algum tipo de
resolução ou consenso. Então colocamos em prática a decisão.

Somos estudantes, trabalhadore/as, desempregado/as, imigrantes,
ex-preso/as e preso/as. Temos uma crítica ativa do ativismo, das políticas
de identidade, e da subcultura faça-você-mesmo. Nós não somos pessoas que
estão esperando por aprovações dos ativistas de classe média brancos.
Somos honesto/as com nós mesmo/as e com o/as outro/as, e é daí que tiramos
nossa aprovação. Nosso realismo pode não agradar todo mundo, de fato,
talvez, sejamos ofensivo/as às vezes, mas não vamos esconder o que temos
para dizer ou fazer. Não damos a mínima para o “Jornal da Cidade”, nem
medimos nosso sucesso em termos de exposição na mídia.

Viemos de uma perspectiva onde há uma mistura de culturas, o que quer
dizer que temos muito que aprender de outras culturas, incluindo as lutas
radicais no México, Espanha, Grécia, entre outros lugares. Somos
conscientes de nossa posição privilegiada de radicais na América do Norte.
Não somos aquele/as que têm as respostas, não somos profissionais. Nossas
lutas diárias pessoais possuem o mesmo peso daquelas grandes lutas contra
as instituições. Tentamos encontrar as conexões entre tomar um empréstimo
com altas taxas de juro de uma empresa de desconto de cheques nos Estados
Unidos e tomar um empréstimo com altas taxas de juros para começar um
pequeno negócio na América Central como meio de subsistência.

O que apoiamos:

Procuramos apoiar as pessoas em suas jornadas por uma sociedade livre sem
classes, assim como fornecer uma voz com a nossa publicação e um espaço
físico para que possamos nos organizar. Como anarquistas, procuramos
atacar as coisas na vida que limitam nossa liberdade. Se pudermos fazer
alguma coisa que limite o poder do Estado em nossas vidas, nós faremos.
Nisto inclui a luta contra os patrões, a polícia, os políticos, e os
empreendedores que querem construir condomínios de luxo e nos arrancar de
nossas vizinhanças. Aquele/as que escolhem o crime para apoiar a si e a
sua família e aquele/as que escolhem trabalhar fora dos conjuntos de leis
impostas pelo governo merecem o nosso apoio tanto quanto aquele/as que
estão lutando através de meios mais tradicionais. Quer seja pela afirmação
literal do valor da criatividade sobre a santidade da propriedade via
grafite ou pelo comprometimento de um punhado de voluntário/as que
alimentam as pessoas famintas duas vezes por semana via Comidas Sim Bombas
Não, nós estaremos com ele/as.

Isto não quer dizer que nós somos a favor de comportamentos anti-sociais,
tais como assaltos injustificados, assassinatos, ou crimes de propriedade
contra o explorado ou contra aqueles que não vêm do dinheiro. Apoiamos
ataques contra as corporações e os economicamente bem afortunados na busca
de uma vida que muitos de nós da classe trabalhadora ou pobres não podemos
atingir. Embora possa ser fácil para algumas pessoas avançar dentro deste
sistema, apoiamos aquele/as que diminuem sua participação na exploração
para criar espaços que definirão novos relacionamentos com os outros e com
o mundo em que vivemos. Estamos abertos a todos que queiram estar
envolvidos, contanto que haja acordo com o tipo de trabalho que fazemos e
tenha um desejo de trabalhar de forma a não controlar os outros.

O que desejamos:

Estamos criando um espaço para o futuro mundo no qual queremos viver
através de um espaço físico e através de idéias expressas em nossa
publicação. Neste espaço, estamos construindo uma força para que possamos
nos conectar com pessoas similares e diferentes de nós, dentro e fora de
nossos círculos de amigo/as, no objetivo de construir uma comunidade real.
Por usar o espaço como uma arma, desejamos reunir todos que experienciam a
opressão. Não estamos impondo sobre os outros um método de acabar com a
opressão, e sim estamos atuando numa maneira que trabalhe para nós. Há um
chão comum entre a autodeterminação e uma crítica do que nós vimos como
contra-produtivo. Encorajamos a autocrítica.

Se quaisquer umas destas informações te interessaram, se você quer
aprender mais, ou se você simplesmente quer dar um tempo e conhecer
algun/mas pittisburguenses que estão de saco-cheio com a destruição diária
da vida e encontrar novos caminhos para a liberdade, dê uma parada na
Avenida Penn 5001, ou nos envie um e-mail. Tentamos ser o menos pesado
possível em nossos procedimentos e reuniões. Temos exibição de filmes,
comida, e discussões abertas. Estamos interessados em colaborar com
indivíduos e grupos que queiram contribuir com o espaço, com a publicação
e/ou trabalhar conosco em nossas ações.

GPAC

5001 Penn Ave. Fl 1.

PGH, PA 15224 – EUA

http://gpacattack.org

info  gpacattack.org

Tradução > Marcelo Yokoi

agência de notícias anarquistas-ana


More information about the A-infos-pt mailing list