(pt) [Grécia] Ataques contra a polícia em Atenas

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 8 de Dezembro de 2009 - 10:50:54 CET


Nesta sexta-feira (4) a polícia grega foi alvejada três vezes em poucas
horas na cidade de Atenas. A tensão na capital da Grécia é grande. Mais de
6.000 policiais estão mobilizados só em Atenas neste fim de semana para
marcar o primeiro aniversário do assassinado, por policiais, de Alexandros
Grigoropoulos, cuja morte desencadeou os piores distúrbios que a Grécia
conheceu nestas últimas décadas.
Grupos de jovens bloquearam duas estradas ao norte da capital e duas
patrulha da polícia foi atacada por dezenas de radicais no centro de
Atenas. Os jovens atacaram a polícia com paus e pedras, causando
ferimentos em dois oficiais, que foram hospitalizados. Logo após a polícia
de choque revidou e várias pessoas foram detidas, mas liberadas aos
poucos.
Em Chalandri, um bairro periférico de Atenas, centenas de estudantes
organizaram uma passeata até a delegacia local, que foi atacada com pedras
e laranjas. Durante o protesto dois bancos também foram alvejados. Ninguém
foi preso.
Na noite de quinta-feira (3), 50 radicais ocuparam uma estação de
televisão do canal local da cidade de Ioannina, durante o seu noticiário
principal. Os radicais “obrigaram” o canal a transmitir um vídeo de 20
minutos sobre a Revolta de dezembro.
Em Corinto, à noite, na sexta-feira, cerca de 300 estudantes organizaram
uma marcha em memória de Alex Grigoropoulos no centro da cidade e atacaram
a delegacia central. Uma agência do Banco Nacional da Grécia e de mais um
banco foram destruídos e incendiados. Por outro lado, a sede de um
batalhão de polícia foi atacada com coquetéis molotov. Uma pessoa foi
presa.
Atualmente mais de 400 escolas e 30 universidades em todo o país estão
ocupadas.
O governo grego anunciou um plano de tolerância zero, alegando que, embora
o assassinato de Alexandros esteja “marcado na memória coletiva" do povo,
não irá permitir que Atenas seja destruída novamente.
"O assassinato de Alexandros Grigoropoulos não foi apenas um ato hediondo,
mas também uma lição para todos nós (...) uma obrigação para tentar
garantir uma sociedade mais justa para a nossa geração mais jovem", disse
o presidente grego Karolos Papoulias. Ele acrescentou: "Espero que a
memória de Alex seja homenageada em paz porque este é o mínimo que nós
podemos fazer.”
Sessões nesta sexta-feira no Parlamento foram transformadas em uma briga
entre os partidos, sobre as medidas a serem tomadas contra os radicais.
Políticos de extrema-direita diziam que "milhares de anarquistas
estrangeiros" vão invadir o país com intenções sinistras. "Nós não vamos
tolerar desordem ou atentados contra cidadãos inocentes", advertiu o
vice-primeiro-ministro Theodoros Pangolos. "O governo não vai tolerar a
violência ou vandalismo."
Uma grande manifestação está prevista para este domingo em Atenas para
marcar o aniversário da morte de Alexandros Grigoropoulos.
Dois policiais foram acusados de homicídio e tentativa de homicídio pela
morte do adolescente libertário Alexandros Grigoropoulos. Eles devem ser
julgados em 20 de janeiro de 2010.
agência de notícias anarquistas-ana


More information about the A-infos-pt mailing list