(pt) [França] Condenação de Yann e Pierre: A “Justiça” contra as lutas sociais

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2009 - 21:18:27 CEST


Na última quarta-feira, 12 de agosto, em período de férias, o Tribunal de
Perpignan ditou a sentença no caso Yann e Pierre. Mais de uma centena de
pessoas acompanhou, no Tribunal, os nossos companheiros. Eram mais de duas
centenas quando se apresentaram no Tribunal, em Perpignan, em 29 de junho
passado. Diversas organizações locais e nacionais apoiaram Yann e Pierre.
Apesar desta mobilização, os nossos companheiros Yann e Pierre acabam de
ser condenados a multas de 550 euros cada um (200 euros por ofensa a um
professor e 350 euros para os gastos de queixa à Justiça feita pela
Universidade de Perpignan) e um mês de prisão por recusa de se retirar
amostra de DNA.
Com um processo fantoche em que nada se apresentou a não ser uma lesão de
um professor anti-bloqueador, uma foto de um slogan pintadas na estrada
durante o anti-CPE e a recusa de retirar mostra do DNA, o desejo de
"justiça" é clara: Yann e Pierre foram condenados pela sua participação
ativa contra a lei FEP em dezembro de 2007.
A repressão sobre os militantes envolvidos em lutas sociais devem alertar
todos aqueles que se recusam a resignar-se face às injustiças (empregados
lutando para manter seus empregos e enviados aos tribunais, ativistas da
luta dos indocumentados ou para habitação etc.)  A condenação de Yann e
Pierre insere-se num processo já em curso de criminalização dos movimentos
sociais e lutas.
Esta condenação representa, também, um novo marco na repressão dos
direitos de manifestação e expressão. O Estado avalia sempre as lutas que
tolera e trata de suprimir as que o incomoda. Assim, todos aqueles que
pensam que a luta não deve aceitar os limites estabelecidos pela
autoridade (supervisão do direito de greve etc.), e que deve ser realizada
longe das instituições, são perseguidos sistematicamente.
A quase proibição das manifestações (Acampamento No Border em Calais,
anti-OTAN em Estrasburgo...), assim como a condenação de Yann e Pierre a
um mês de prisão por ter se recusado a fazer o teste de DNA, inscreve-se
numa lógica de “segurança máxima”.
Para restringir as nossas liberdades mais e mais: em que medida e durante
quanto tempo vamos deixar que isto aconteça? É um julgamento político o
que acaba de se assistir. O poder decidiu “dar uma lição exemplar” a dois
militantes que se assumem como anarquistas, dois anarquistas cuja ação foi
refletida e consciente, com um objetivo e cumprida, refletida no coração
da luta, que trabalharam na auto-organização das lutas estudantis,
utilizando práticas anti-autoritárias e que põem em causa a organização
global desta sociedade. O poder não vai deixar passar em branco esta ação
e permitir reincidências, e vai reprimir...
Yann e Pierre, os seus apoiantes e advogados vão recorrer da decisão do
Tribunal. Vamos mantê-los informados das medidas tomadas e voltar a apelar
à mobilização se for necessário.
Montpellier, 12 de agosto de 2009
Relações Externas da Coordenação dos Grupos Anarquistas
Tradução > Liberdade à Solta
agência de notícias anarquistas-ana


More information about the A-infos-pt mailing list