(pt) [Suécia] Ativistas suecos sabotam armamentos com destino aos Estados Unidos]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 26 de Outubro de 2008 - 12:46:58 CET


[Vinte lançadores anti-tanque Carl Gustaf foram danificados nesta
quarta-feira (16 de outubro) quando cinco ativistas do grupo pacifista
OFOG/Avrusta se infiltraram em várias fábricas armamentistas na Suécia.
Todos foram presos, três liberados na sexta-feira (18), enquadrados por
"crime e invasão de área de segurança nacional" e irão a julgamento. Dois
ainda permanecem na cadeia]
Em duas ações não violentas simultâneas, quatro ativistas suecos romperam
com marteladas e brocas armamentos destinados para exportação aos Estados
Unidos, Reino Unido e a Índia, entre outros lugares. As fábricas são de
propriedade da BAE British Aerospace Systems e SAAB Bofors Dynamics.
Dois ativistas entraram na unidade de produção de SAAB Bofors Dynamics em
Eskilstuna, próximo de Estocolmo, às 00:30 horas da quarta-feira. Romperam
à marteladas e destruíram 20 lançadores Carl Gustaf, uma das armas mais
usadas no mundo, antes que eles mesmos avisassem a polícia de sua presença
no interior do estabelecimento, supostamente de alta segurança.
Ao mesmo tempo, outros dois ativistas entraram na planta da BAE Bristish
Aerospace Systems em Karlskoga, na parte ocidental do país. Às 2:36 horas
da madrugada, forçaram a porta de um edifício de montagem e continuaram
danificando componentes dos sistemas de artilharia Howitzer 77 e Archer,
usados na Índia e Iraque.
Cartazes foram fixados nas fábricas, com a frase: "Nesta fábrica são
feitas armas que são usadas para empreender guerras - Desarmamento Já!".
"Quando um governo apóia uma guerra ilegal e vende armas a ditaduras, é o
momento para que os cidadãos normais como nós passem a ação," disse Annika
Spalde, diácona da igreja sueca, escritora e ativista pela paz e a quinta
componente do grupo. Na quarta-feira, ao meio-dia, ela concedeu uma
coletiva de imprensa em Karlskoga, e também foi presa ao tentar entrar nas
instalações de fabricação de armamentos, que anteriormente eram
propriedade da famosa Bofors sueca.
Quando a invasão do Iraque liderada pelos Estados Unidos começou, as
exportações suecas de armamentos foram aumentadas em 88%, e seguiram
subindo. O governo sueco viola sua própria política de paz e neutralidade
facilitando armas aos países que empreendem guerras.
Os e as ativistas deixaram buracos na cerca de segurança com sinais de
boas-vindas: "A porta está aberta: você está convidado a começar o
desarmamento".
O grupo pacifista sueco OFOG/Avrusta (travessura em sueco) trabalha contra
o nuclear e o militarismo por meio da ação direta não violenta. Eles
informam que mais ações de "resistência pacífica" irão acontecer, e que
estão dispostos a correr risco de serem presos. "Esta ação é a primeira
campanha de desarmamento no século 21 na Suécia".
Mais infos: www.ofog.org
Vídeo da sabotagem: http://www.youtube.com/watch?v=ucgq6W1CJKc
Tradução > Juvei
agência de notícias anarquistas-ana


More information about the A-infos-pt mailing list