(pt) HEDRA: CINCO LIVROS ANARQUISTAS QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER!]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 15 de Outubro de 2008 - 19:55:43 CEST


A Editora e distribuidora de livros faísca, tem o prazer de anunciar os
mais recentes livros para distribuição de temática libertária!!

Especial atenção ao inédito “HISTÓRIA DA ANARQUIA” de Max Nettlau, o
“Heródoto” da Anarquia, cuja obra é fundamental para conhecer o
movimento
anarquista e suas idéias!!! O melhor livro de história do anarquismo já
publicado no mundo.

Distribuímos além destes livros da Editora Hedra, títulos da própria
editora Faísca e de outras editoras libertárias, como Imaginário e
Achiamé, que podem ser consultados na página wwww.editorafaisca.net.

Compras podem ser realizadas diretamente pelo email:
vendasfaisca  riseup.net

Enviamos nossos livros para todos os estados do Brasil.

CANÇÕES REVOLUCIONÁRIAS + LIVROS ANARQUISTAS

E ATENÇÃO! Para os dez primeiros que comprarem 2 ou mais títulos
relacionados abaixo, pelo esquema de nosso site, enviaremos um cd
exclusivo com canções do Exército Zapatista de Libertação Nacional!!

Não perca!!! Apóie as editoras libertárias!!!


***

TÍTULOS A VENDA


ESCRITOS REVOLUCIONÁRIOS
Errico Malatesta * 20,00 * 187 páginas * Hedra

Malatesta foi um dos mais ativos e influentes anarquistas. Ainda
adolescente, participou da Primeira Internacional em 1871. Orador de
propagandista eloqüente, logo se tornou um dos líderes do movimento
anarquista, ajudando a organizar grupos revolucionários na Itália,
Espanha, Romênia, Egito, nos EUA e na América do Sul. Ativista incansável,
passou 10 anos preso, foi sentenciado à morte três vezes, e amargou um
exílio de cerca de 35 anos em vários países.

Escritos Revolucionários reúne alguns dos principais textos de Malatesta.
Extraídos em sua maioria da obra Articles Politiques (UGE, 1979),
organizada por Israel renof, esses artigos, de grande valor teórico,
evidenciam os aspectos sempre presentes na construção do pensamento
malatestiano: organização, vontade, tática, combate ao autoritarismo
dentro e fora do socialismo, bem como a luta política fora do âmbito da
representação parlamentar.


HISTÓRIA DA ANARQUIA - DAS ORIGENS AO ANARCO-COMUNISMO
Max Nettlau * R$ 21,00 * 208 páginas * Hedra

Neste primeiro volume da História da Anarquia(Das origens ao
anarco-comunismo), o historiador austríaco Max Nettlau faz um extenso
levantamento sobre as doutrinas antiestatistas que precederam o ideário
anarquista e também trata das idéias de Proudhon e Bakunin, dois dos
principais mentores intelectuais do movimento. O autor também narra as
histórias das principais associações libertárias, bem como o debate entre
elas e a Associação Internacional dos Trabalhadores no fim do século XIX.

Escrita originalmente em alemão e publicada em três volumes entre 1925 e
1931, a obra é produto sobretudo do idealismo e esforço pessoal de
Nettlau, ao reunir ao longo da vida enorme quantidade de materiais
impressos, como textos, jornais, manifestos, folhetos e cartazes.


INDIVÍDUO, A SOCIEDADE E O ESTADO, E OUTROS ENSAIOS (O)
Emma Goldman * R$ 15,00 * 142 páginas * Hedra

Emma Goldman, anarquista de origem russa, emigrou para Rochester, Estados
Unidos, em 1886. Trabalha em uma fábrica de roupas, onde toma contato com
as doutrinas socialista e anarquista. Em 1899, muda-se para Nova York e
conhece Alexander Berkman, anarquista condenado em 1892. Ativista dos
direitos da mulher, une-se a Margaret Sanger na luta pelo controle de
natalidade, dando palestras por todo os EUA. Em 1906, com a soltura de
Berkman, retorna as atividades em conjunto com seu companheiro e funda o
periódico Mother Earth (1906-1917). Deportada dos EUA em 1919, juntamente
com Berkman, alcança a Rússia e lá permanece até a revolta de
Kronstadt(1921). Decepcionada com a onda de perseguições e repressão que
se seguiram à Revolução Russa, parte para a Europa ocidental, e em 1923
publica My Disillusionment In Rússia, crítica severa ao sistema soviético.
Perseguida pelos agentes do FBI grande parte de sua vida, foi presa seis
vezes entre 1893 e 1921. Faleceu em Toronto, Canadá, em 1940. O indivíduo,
a sociedade e o Estado foi publicado pelo Free Society Forum, Chicago,
Illinois, em 1940. Defesa intransigente da liberdade do indivíduo e
crítica ferrenha à submissão ao poder estatal, esse texto, inspirado em
Kropotkin e Malatesta, já antecipava muitas das questões fundamentais do
século XX, como a militarização estratégica dos EUA. A presente edição
conta ainda com o posfácio do livro My Disillusionment in Russia (1923), e
o Comunismo não existe na Rússia, artigo publicado em 1935, no qual Emma
critica o autoritarismo e a centralização do poder dos sovietes.


PRINCÍPIO ANARQUISTA E OUTROS ENSAIOS (O)
Piotr Kropotkin * R$ 15,00 * 139 páginas * Hedra

Piotr Alekseievich Kropotkin (Moscou, 1842 – Dimitrov, 1921),
revolucionário russo e cientista, foi um dos mais destacados teóricos e
ativistas do movimento anarquista. Em 1871 já reconhecido como cientista,
recusa o secretariado da Sociedade Geográfica Russa e abre mão de sua
herança e benesses aristocráticas para se dedicar à reflexão política
e às
causas sociais. De volta à Rússia, ingressa no círculo formado por
revolucionários empenhados na disseminação de propaganda. Preso em 1874,
escapa dois anos depois e foge para a Europa Ocidental. Falece em Dmitrov,
vilarejo ao norte de Moscou, em 8 de fevereiro de 1921, vitimado por uma
pneumonia.

O Princípio anarquista reúne, além do artigo que intitula a presente
edição, publicado em Les Temps Nouveax (1913): Fatalidade da Revolução
(sem data), A anarquia na evolução socialista, conferência realizada em
Paris, em 1887; A Ação anarquista na revolução, publicado em Les Temps
Nouveaux (1914); e Comunismo e Anarquia (1903). Em todos estes textos,
Kropotkin discute as principais dificuldades dos movimentos socialistas da
virada do século XIX: a aparente desunião e discordâncias teóricas, os
métodos de ação violentos, a necessidade do embate com o princípio da
autoridade do campo privado, como o do casamento, até o governamental, o
consumo e a satisfação pessoal e, por fim, a preservação da liberdade
individual nas comunas.


SOVIETES TRAÍDOS PELOS BOLCHEVIQUES (OS)
Rudolf Rocker * R$ 15,00 * 137 páginas * Hedra

Rudolf Rocker foi anarco-sindicalista, historiador e ativista alemão.
Ainda jovem, ingressa no Partido Social Democrata alemão, mas é expulso em
1890 por apoiar o grupo de oposição Die Jungen. Em 1891 participa do
congresso da Segunda Internacional, e um ano depois inicia sua colaboração
na imprensa anarquista. Procurado pela polícia, é obrigado a abandonar a
Alemanha em 1892. Vive alguns anos em Paris e se estabelece na Inglaterra
a partir de 1895, onde se envolve no movimento anarquista judeu. Figura de
proa do congresso internacional de Berlim em 1922, ajuda a fundar a
Associação Internacional dos Trabalhadores, assumindo as funções de
secretário. Crítico do socialismo autoritário, e do que chamava de
"ditadura do proletariado", Rocker buscava no sindicalismo uma forma de
propugnar o ideal anarquista. Faleceu no Maine, EUA, em 1958, pouco depois
de perder sua companheira Milly.

Os sovietes traídos pelos bolcheviques é um dos mais importantes textos de
intervenção de Rocker. Publicado em 1921, é uma análise da derrocada
precoce dos ideais revolucionários na Rússia e das cisões que isso
provocaria entre os socialistas, culminando na criação da Internacional
Sindical Vermelha dos bolcheviques para combater o sindicalismo
revolucionário de orientação anarquista. Nesta obra de denúncia, Rocker
reflete sobre as divergências entre o bolchevismo e o anarquismo, e as
suas conseqüências para o futuro de um programa revolucionário.


Faísca Publicações Libertárias
www.editorafaisca.net

* Se não quiser receber mais nossos e-mails, escreva para
faísca  riseup.net e peça para ser retirado.









More information about the A-infos-pt mailing list