[Rio Grande do Sul =?iso-8859-1?Q?=2C_Brasil]_Porto_Alegre:_1=BA_de_Maio_de_2008=2C_Ato_e_Ma?= nifesta��o de Protes=?iso-8859-1?Q?Manifesta=E7=E3o_de_Protesto?=

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 11 de Maio de 2008 - 23:18:54 CEST


    Passeata e conflito com white-powers na Manifestação do 1º de Maio de
2008, nas ruas de Porto Alegre

    Neste 1º de maio de 2008 companheiros da FORGS/COB/IWA em conjunto com
punxs e anarkistas saíram as ruas de Porto Alegre para protestar
contra a precarização do trabalho, pela redução da jornada de trabalho
para 6 hs diárias (30hs semanais) e pelo voto nulo bandeiras de lutas
levadas durante todo ano.

    Nos arredores do ponto de concentração para saída da manisfestação
ocoreu um incidente envolvendo um dos companheiros punxs com os white
powers (cabeças de ovo), o rapaz foi perseguido e agredido pelos skins
nazi. Um dos agredidos registrou ocorrência policial que culminou com
seis "whites" detidos, cinco foram liberados, mas o sexto era
procurado por esfaquear um punk e já estava com prisão decretada
estando foragido desde começo do ano, foi preso e encaminhado ao
presídio.

    A manifestação seguiu pelas principais ruas da cidade com faixas,
palavras de ordem e distribuição de panfletos.

ATO SHOW DE PROTESTO

    A manifestação se encaminhou  para um ato-show de protesto em uma
praça da zona operária  de Porto Alegre, envolveu punks anarkistas,
militantes e simpatizantes da COB/AIT-IWA, e  de populares foi marcada
pela revolta contra  os patrões, o estado, as centrais sindicais
(FS,CUT) controladas pelo governo e a  situação de miséria dos
trabalhadores no Brasil.

   O dia 1 de maio em Porto Alegre e no interior do Rio Grande do Sul foi
marcado por diversos eventos oficiais apoiados pelo governo. A CUT, a
FS com o apoio da Igreja (Padre Rossi), aforam o Show de Calouros de
emissora voltada para o público jovem, organizaram grande eventos com o
sorteio de casas e automóveis. Com o objetivo de descaracterizar o
caráter de luta e protesto da data com a finalidade de dividir e
conquistar o apoio dos trabalhadores para a disputa eleitoral municipal
deste ano.

   O ato-show com vozes e musicas de protesto reuniu mais de duas mil
pessoas que se mantiveram por seis horas ocupando a praça Frederico
Arnaldo Balvé, no bairro IAPI, local hístórico dos trabalhadores de
Porto Alegre.

    A midia e os "órgãos de inteligência" compareceram ao evento,
fotografando e registrando o ato, mas comprometidos omitiram seus
registros para o grande público.

    Apenas o Jornal do Comércio, divulgou na contra-capa o evento, mas
reduziu a manifestação de rua somente a 30 punxs !? e a mil
participantes no ato-show de protesto da FORGS - COB/AIT
descaracterizando toda manifestação que contava com a presença de
trabalhadores, punxs, anarkistas e todo tipo de pessoas dispostas a
expressarem sua revolta.

    As manifestações oficiais no 1 de maio deixaram claro que o caminho
está na luta CONTRA O TRABALHO PRECARIO E PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE
TRABALHO SEM REDUÇÃO SALARIAL.

    A   precarização do trabalho, com a terceirização foi o caminho tomado
pela burguesia neo-liberal social para reduzir o custo Brasil ao nível
das economias escravizantes da Ásia e Africa, com vistas a atender o
modelo econômico agro-industrial exportador e os lucros do capital
financeiro.

   A jornada de trabalho de 30 horas semanais, seis horas diárias, sem
redução salarial proposta pelo Congresso da  Associação Continental
Americana de Trabalhadores (AIT) nos anos 30 (destruída militarmente)
demonstrava que aí já estava delineado o caminho para a transformação e
emancipação da classe trabalhadora. O pleno emprego é fundamental para
dar dignidade e condições de renda a classe trabalhadora.

    A política de salário mínimo é uma vergonha e não garante a
sobrevivência do trabalhador. O governo tendo em vista que o SUS
promove o genocídio social e a política educacional do governo 
promovem o emburrecimento da população que servem a manutenção dos
interesses capitalistas com apoios internacionais desde o governo
imperialista de Bush até das grandes corporações capitalistas que
elegeram o Brasil como a pátria segura para os seus capitais
predadores.


  Viva a solidariedade internacional!

 Viva o  XXIV Congresso da Associação Internacional dos Trabalhadores!

Contra a globalização capitalistas: a solidariedade e o internacionalismo
proletário!

Movimento de Reconstrução da COB
- CONFEDERAÇÃO OPERÁRIA BRASILEIRA. (COB/ACAT-AIT)
Na reconstrução do sindicalismo revolucionário.

" a emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores."

E-mail:
cobforgs  yahoo.com.br
Site:
www.cob-ait.org









More information about the A-infos-pt mailing list