(pt) Manifestações estudantis em toda Grécia

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 11 de Dezembro de 2008 - 16:21:56 CET


[Na última segunda-feira, dia 8, diversas manifestações estudantis
aconteceram por toda Grécia.  Com um pouco de atraso, a seguir um pequeno
relato dos protestos.]

Muitas escolas e universidades em todo o território grego, ontem (dia 8)
permaneceram fechados-ocupados pelos estudantes (o jovem assassinado de 16
anos era estudante).

Ioánina: Milhares de estudantes se dirigiram ao centro da cidade com
cartazes: MADEROS-PORCOS-ASSASSINOS.

Pueblo de Yízio (Peloponeso): Os estudantes em sua totalidade se
abstiveram das aulas hoje (dia 8).

Cidade de Janiá (Creta): Cerca de 1.000 estudantes protestaram na frente
da delegacia da cidade.

Cidade de Agrínio: Tanto pela manhã, como pela tarde, estudantes fizeram
uma convocatória para realizar manifestações. Anteontem, nesta cidade foi
realizada uma manifestação por uns 60 anarquistas na delegacia da cidade.
No mesmo dia do assassinato, um grupo de 40 pessoas atacou quatro bancos,
provocando enormes danos materiais.

Ciudad de Kastoriá (norte da Grécia): Cerca de 300 estudantes protestaram
na frente da delegacia geral da cidade. Ali, atacaram com pedras, paus e
laranjas destruindo a entrada do edifício.

Ciudad de Áyios Nikólaos (Ilha de Creta): Manifestação espontânea entre
umas 600-700 pessoas, gritando Maderos-Porcos-Assassinos.

Cidade de Tríkala: Manifestação na cidade de Tríkala. Houveram distúrbios
e alguns estudantes ficaram feridos.

Ilha de Kefaloniá: Os estudantes não foram às aulas, senão a delegacia da
cidade de Argostóli.

Ilha de Jíos: Incrível manifestação de uns 500 estudantes nessa pequena
ilha. Na delegacia lhes esperavam policiais bem armados. Houveram
distúrbios com paus e pedras e um estudante ficou ferido pelos cacetetes
policiais.

Polígiros (Jalkidikí, Norte da Grécia): Cerca de 1.000 estudantes
realizaram uma manifestação.

Iráklio (Ilha de Creta): Houveram novamente choques, com os estudantes
atirando pedras e garrafas nos policiais.

Igumenícha (Norte da Grécia): Foram realizadas manifestações ontem (dia 7)
a tarde.

Alivéri (Ilha de Évia): Houve enfrentamentos, onde estudantes atacaram a
polícia com pedras e bexigas com tinta.

Barrio de Metamórfi: Depois da manifestação estudantil, umas 200-300
pessoas atacaram as delegacias do bairro com pedras e paus.

Puerto de Pireus (Atenas): Uns 300 estudantes se dirigiram a delegacia,
onde começaram a atirar pedras, laranjas, garrafas...Segundo as últimas
notícias, uns 15 carros foram queimados na delegacia.

Barrio de Jalándri (Atenas): Concentração com uns 600 estudantes em frente
à delegacia de polícia. Atiraram-se pedras, e qualquer tipo de objeto
encontrado pela frente provocando danos materiais.

Barrio de Vúla (Atenas): A delegacia policial foi totalmente queimada e
vários carros-furgões policiais também.

Isla de Corfú: Anarquistas junto com estudantes atacaram a delegacia
policial.

Barrio de Néa Smírni (Atenas): Fechadas as sedes do partido político Nova
Democracia.

Barrios de Vrilísia e Jalándri (Atenas): Manifestação de uns 1.500
estudantes.

Cidade de Véria (Norte da Grecia): Foi destruída a delegacia geral da
cidade, o tribunal e vários bancos.

Cidade de Égio (Peloponeso): 500 estudantes atacaram e destruíram a
delegacia da cidade.

Cidade de Esparta (Peloponeso): Estudantes junto com anarquistas ocuparam
a Escola Técnica Superior da cidade, como centro de contra-informação e
ponto de encontro assembleário.

Cidade de Kardícha: Estudantes atacaram pela manhã os tribunais da cidade.
Pela tarde houveram mais manifestações.

Cidade de Édesa: Manifestação de uns 100 estudantes. Pelo centro foram
quebrados vidraças e bancos.

Centro de Atenas: Ataque com coquetéis molotov ao Ministério do Exterior.
Começou a pegar fogo e se expandiu nos andares superiores.

Cycladas: Manifestações espontâneas em Syro, Paro, Santorini, Mykono,
Andro e nas ilhas menores. Estudantes "atacaram" atirando frutas à
polícia.

Barrio de Egáleo (Atenas): 400 estudantes fecharam as avenidas centrais de
"Ierá Odos" e "Zivón" durante mais de uma hora. Depois de uma assembléia
"de rua" as pessoas decidiram dirigir-se a delegacia de dito bairro aonde
atacaram a polícia com pedras e paus. O resultado foi a destruição da
fachada do edifício e de três carros patrulha.

Cidade de Kavála: Manifestação selvagem nesta cidade nortenha. Umas 200
pessoas se dirigiram a delegacia geral, aonde lhes esperava a polícia bem
preparada (já que durante os 2 últimos dias têm sido realizados vários
ataques com coquetéis molotov nessa cidade por pequenos grupos
anarquistas), onde se fez grande uso de gases lacrimogêneos. Vê-se que a
cada dia sai mais gente nas ruas desta cidade. Foram destruídos três
bancos.

Cidade de Alexandrúpoli: 100 pessoas se manifestaram em frente da
delegacia geral.

Barrio de Peristéri (Atenas): Explosão de bomba a noite no City Bank.

Ilha de Itáca: Depois de uma assembléia extraordinária, os alunos deixaram
as aulas e se dirigiram a delegacia e a prefeitura desta pequena ilha.

Ilha de Rodas: Grande manifestação com uns 500 estudantes. Distúrbios na
frente da delegacia com grande uso de gases lacrimogêneos e vário feridos.

Ilha de Kalymnos: Mani de uns 500 estudantes. Na delegacia os alunos
atiraram ovos e garrafas.

Tradução > Juvei

agência de notícias anarquistas-ana




More information about the A-infos-pt mailing list