(pt) [Brasil , São Paulo] Entrevista a Núcleo Pró-Federação Anarquista de São Paulo.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 5 de Agosto de 2008 - 10:10:09 CEST


"Estaremos fortes mesmo a partir do momento que estivermos unidos"

Aconteceu em São Paulo, capital, em 26 e 27 de julho de 2008, o “1º
Encontro Pró-Federação Anarquista de São Paulo”. Na entrevista a seguir,
um integrante do Núcleo Pró-FASP fez um balanço dessa jornada libertária.

Agência de Notícias Anarquistas > E aí, valeu ter organizado e participado
do encontro pró-FASP? Como foram esse dois dias de reunião? O que foi
abordado e discutido lá?

Núcleo Pró-FASP < Foram cerca de cinco meses de organização para
realizarmos o primeiro encontro Pró-Federação Anarquista de São Paulo.
Como é de conhecimento de todos, essa iniciativa não é pioneira, foram
varias tentativas de consolidar os anarquistas numa federação ou algo
semelhante aqui em São Paulo. Uma coisa foi exclusividade, saímos, pela
primeira vez sem discórdias, pessoas se juntaram com esse propósito e não
deu em desavenças. Todos se respeitaram mutuamente. No primeiro dia
tivemos a contribuição da FARJ (Federação Anarquista do Rio de Janeiro),
com os companheiros Rafael e Gabriel que falaram do processo de fundação
da FARJ, o resgate do vetor social do anarquismo e suas atividades nos
movimentos sociais. No segundo momento do primeiro dia falamos de inserção
social na prática e abrimos para os companheiros presentes falarem sobre
suas experiências. Nesse dia foi muito proveitoso, pois podemos confirmar
algumas atividades que só acompanhávamos pelas informações na internet.
Percebemos que é fundamental a importância de estarmos organicamente
unidos para potencializar essas ações de militantes e apoiar nossos
companheiros em outras localidades. No segundo dia foi tratado questões
orgânicas, federalismo e encaminhamentos.

ANA > E "muita" gente participou? Moçada nova? De quais lugares?

Núcleo Pró-FASP < As estatísticas desse evento me surpreenderam. Foram
mais de 100 inscrições de mais de vinte cidades de São Paulo. Acredito que
80% é gente que iniciaram militância a partir de 2000 (geração século
XXI), mas com um grande acúmulo e vivencias, o que contribuiu muito para o
debate. Também tivemos alguns veteranos, velhas caras se cruzaram
novamente.

ANA > Cerca de 100 pessoas participou do encontro? Realmente, um número
surpreendente. Mas teve gente de outros estados, além de São Paulo e Rio
de Janeiro?

Núcleo Pró-FASP < Sim. Recebemos companheiros de mais 5 estados do Brasil,
que muito contribuíram com a pauta: Paraná, Distrito Federal, Espírito
Santo, Ceará e Goiás.

ANA > E o lugar do encontro comportou todo mundo? Vocês que serviram a
alimentação, acomodação...

Núcleo Pró-FASP < O lugar foi excelente. Foi solicitada uma sala do CDM do
Jardim São Paulo pelos companheiros do Centro de Cultura Social Antonio
Martinez, uma sala bem ampla, uns 300 m², sanitários bem próximos;
bebedouro com água gelada. A alimentação foi por conta dos participantes,
alguns optaram em comer lanche no próprio espaço, outros foram nos vários
restaurantes próximos ao local. No domingo os companheiros do Ativismo ABC
levaram os comes e bebes.

ANA > Foi encaminhado algo de concreto neste encontro? Alguma campanha...

Núcleo Pró-FASP < Esse primeiro encontro tinha a incumbência de alinhar as
propostas de atuação da futura federação, esclarecer as duvidas sobre o
modelo proposto, estreitar laços de afinidades e abrir para novos
interessados o ingresso no núcleo pró-FASP da capital, e encaminhar
proposta de formação de núcleos no interior e litoral.

Então saímos do encontro com isso tudo encaminhado, mas faltam muitos
debates e acertos de ponteiros até a fundação da FASP. Mas não tardará.

ANA > E há alguma luta, ou área de atuação que o Núcleo Pró-FASP
privilegiará?

Núcleo Pró-FASP < Isso é que estaremos discutindo nos próximos encontros,
mas adiantando, já estamos com atividades em apoio ao MST (Movimento dos
Trabalhadores Rurais Sem Terra) e numa frente comunitária e cultural. Como
mais pessoas aderiram ao núcleo, provavelmente iremos ampliar o campo de
atuação. Uma coisa é clara, a luta está sendo encampada no Campo e na
Cidade simultaneamente.

ANA > Há algo que você destacaria nesta jornada?

Núcleo Pró-FASP < É imprescindível que nós, anarquistas nos organizamos e
intensificamos nossa participação nos movimentos populares no intuito de
dar um caráter revolucionário a eles, ressaltar características combativas
e autônomas, incentivar a ação direta, a autogestão etc. A futura FASP
está sendo edificada com bases sólidas e "como filhote de jacaré, já
nascerá mordendo".

ANA > Então o anarquismo saiu fortalecido desta jornada, com boas
perspectivas de organização e atuação real na sociedade, certo?

Núcleo Pró-FASP < Com iniciativas semelhantes a essa o anarquismo só tem
que se fortalecer mesmo. Como disse, as coisas já estão acontecendo, com a
coordenação iremos potencializar nossa militância nos movimentos.
Precisamos dinamizar e efetivar a luta. Estaremos fortes mesmo a partir do
momento que estivermos unidos. É preciso acertar o gigante e derrubá-lo,
temos que atirar pedras no mesmo alvo e juntos.

ANA > Para encerrar, quer falar algo mais?

Núcleo Pró-FASP < Agradecer a todos que compareceram ao encontro, que
acreditam na construção do anarquismo e aqueles que, mesmo não
participando das discussões preliminares e não comparecendo ao encontro,
contribuíram para a realização do mesmo, divulgando e apoiando a
iniciativa. Quero convidar também aqueles que ainda têm duvidas sobre a
construção da futura federação para entrarem em contato com o núcleo
pró-FASP da capital (agora também da Grande São Paulo) e entrem no blog do
núcleo pelo endereço www.nucleos-fasp.blogspot.com , façam leitura dos
textos publicados lá. Em breve publicaremos um relatório do encontro.

Pela retomada do vetor social do anarquismo, pela FASP!

Contato: nucleosfasp(a)gmail.com

agência de notícias anarquistas-ana







More information about the A-infos-pt mailing list